14/08/2009

Volta o cão arrependido...

| |

"Volta o cão arrependido, com suas orelhas tão fartas... com o seu osso roído... e com o rabo entre as patas..."

Essa é a minha frase atual. Não há outra melhor. Passei muito tempo longe daqui. Correria com noivo, agendando tudo do casamento, depois férias e acesso restrito à internet. Não tão restrito. Na verdade, restrita era a minha vontade de postar. Restrita era a minha disposição e ir nos blogs e ver que todos estão indo bem menos eu. Viram bem a sessão de autopiedade, ok? Percebam a falta de vergonha na cara.

A verdade é que logo nas primeiras semanas de férias fui me pesar e dou de cara com um 79 e alguma coisa. Alguma coisa porque ao ver o 79, as gramas após mal me interessavam. Vejam bem, por 6 Kgs isso é quase uma estaca zero. E sabem o que é estaca zero? Atestado de incompetência, quase de retardo mental.

Corri pro médico (a coisa linda com a qual me consultei início do ano) e chorei as pitangas (e até umas lagriminhas, tri besta que eu sou, e que meu noivo não saiba porque eu sou forte, sabem) e ele me pediu exames, lógico. Triglicérides, Colesterol, Glicemia, Hormônios da tireóide e esse catatau todo. Basicamente fui, eu e esse meu encagaçamento por agulhas. Morri em vida, mas como sempre (e eu não aprendo nunca) não doeu. Mas a tonta da atendente estava se fresqueando pra um cara que queria que ela cheirasse o perfume de boiola que ele tinha testado na L'acqua di Fiori e esqueceu de anotar a tal glicemia. Dane-se, fiquei sem, só percebi ao pegar o exame e jura que eu ia ser picada para um examezinho só. Levei ao doutor e tudo certinho. Hormônios ok, triglicérides, colesterol e o resto excelentes, melhores que os dele próprios. Uma lady. Lady nada, e a explicação? Todo gordo que engorda muito quer uma explicação. Então ele fez uma entrevista completa, me perguntou de tudo e chegamos na maldita injeção de Duodecadron (corticoide). Ele disse ser a única explicação, aliada, obviamente, à minha boca nervosa que, é lógico, não saiu assim ilesa dessa. E ainda me deu o maior "xixi", me perguntando se com todos esses anos de asma eu não aprendi nada sobre corticóides, seus resultados e demora em retorno de peso. Blé pra mim.

Então eu saí de lá com uma desculpa, sabendo que sim, a injeção tem culpa, mas sim, eu também tenho. Posso não ter comido muito, mas comi as coisas erradas. Um chocolate quente aqui, uma pizza ali e a gente sabe no que dá. Tanto que deu no que deu.

Nessa semana eu ainda consegui regredir um pouco, e estou com 78Kgs. Mas a noção de perda é irreparável. Depois de tanto tempo em cima do muro, com resultados mais ou menos, enfim caí do cavalo, e de bunda. Com direito e batida de cabeça porreta.

Percebam que meu tempo em relação ao casamento está cada dia mais curto e justo no ano em que eu DEVO emagrecer, eu invento de dar uma engordada dessas. Eu não posso subir no altar assim, jamais! Não sei o que vou fazer, mas algo eu tenho de fazer né. O que? Eu sei lá. Acho que aquela dieta do shake. É porreta. Mas é complicada pela restrição alimentar. Affe... Vou pensando em algo.

Se estou desanimada? Ah, mas é claro! Não tem como não estar. A sensação de um longo caminho a se seguir torna esse caminho complicado. Mas... Eu tenho que seguí-lo. Afinal de contas meu caminho é longo, mas muitos têm um caminho mais longo ainda e estão aí, vitoriosos. Não vou ser eu quem vai ficar pra trás.

Obrigada pelas visitas, me perdoem pela demora.

Beijos.
Comentário(s)
Comentário(s)