19/09/2009

Semana Farroupilha

| |
Oi gente querida!

Demorei, mas apareci. Já estou quase me conformando com essa mudança na rotina do blog, com atualizações mais esparsas. Não adianta, eu tenho compromissos a cumprir, e tenho que estabelecer prioridades para dar conta de tudo. E além disso, acabo gastando meu tempo livre em alguns aplicativos do Facebook.

Bom, a semana foi pesada, muito pesada. Tive tantos problemas! Tantas preocupações e coisas que me agoniam tanto! Uma aluna de 14 anos grávida, e com idéias de aborto na cabeça. Mas ela já está com quase 7 meses, isso seria loucura! Não sei o que fazer, e só escrevo isso aqui por saber que nenhum conhecido meu daqui conhece esse blog. Ao menos é oque eu acho. Também problemas com meus pais. Na verdade, problemas deles, com os quais me envolvo. A governadora aqui fica jogando funcionários e professores daqui pra lá ao seu bel-prazer, como se todos pudessem mudar de local de emprego quando ela assim determinasse. Mulher imbecil. Mais imbecis as ignorantes das Coordenadorias que agem como se todo o resto esivesse abaixo delas.

No mais, foi uma semana de comemorações. Para nós, gaúchos, a Semana Farroupilha nos traz um relembrar da nossa cultura, nossas raízes. Lógico, nas cidades maiores isso está se perdendo, o culto às tradições morrendo, e nós, que ainda amamos nosso "rincão" acabamos sendo vistos como "bairristas" e "provincianos". Se bem que eu não vejo mal algum em ser bairrista e provinciano, muito pelo contrário.

Na edição de ontem do jornal Zero Hora, um paulista que mora em São Borja, simplesmente atacou nós gaúchos de uma forma muito estúpida. Eu sei bem que São Paulo e Rio Grande do Sul têm lá suas diferenças, por conta de um passado conflituoso, politicamente falando. E acho besta ver pessoas ainda se ligando a esse passado, tanto gaúchos quanto paulistas. O cara em questão deve se dar mal com os gaúchos da cidade na qual trabalha (é policial civil, pelo que entendi), e acabou generalizando suas mágoas a todo um estado. Sinceramente a mim pouco importa se a pessoa é do Rio, São Paulo, Santa Catarina, Bahia ou seja lá de onde for. Para mim todos são iguais. Mas aquilo que ele "vomitou" em seu comentário (e que a Zero Hora teve a imbecilidade de publicar) atacou a mim, que respeito a todos e, no entanto, nesse momento fui agredida. Pior ainda foi ver gaúchos apoiando essa visão xenófoba deste cidadão.

Sinceramente, me orgulho extremamente do meu estado, da nossa cultura. Acho o Rio Grande do Sul o melhor estado do país. Mas não é isso que todos deveriam fazer? Considerar seus estados os melhores? Vejam bem, neste caso o "ser melhor" nada tem a ver com ser superior. Ser melhor, na minha visão tem a ver com ser o lugar onde melhor me sinto, com os hábitos que mais admiro. Quando amamos a terra da qual fazemos parte, ela se torna a mais bela de todas, a mais amada e adorada. É isso quando nos apaixonamos. Todos deveriam ser apaixonados pela sua terra e cultuar suas tradições.

Todos os estados têm sua cultura. Alguns estados, como São Paulo mesmo, podem ser considerados multi cuturais, já que pessoas do Brasil todo e do mundo inteiro vão para lá. Cada um do seu jeito, desde que haja respeito entre ambos.

Gosto da minha cultura, fui trabalhar pilchada a semana inteira, tomei uns chimas (e olha que não sou muito de chima) na mateada que teve na escola, cantei nosso hino todos os dias com as crianças, relembramos nossas raízes. Tudo muito bom. Não houvesse tido o comentário infeliz desse homem, tudo teria sido perfeito.

Nós gaúchos já somos bastante injustiçados quando imbecis como os caras do Casseta&Planeta (entre outros) insistem em taxar gaúchos de gays. Pra começo de história, as piadas homofóbicas são idiotas. Aqui tem gays, como em todos os estados do país. Tem gente boa, tem gente ruim, gente de todo o tipo.

Se isso me entristeceu tanto, foi por ver por aí muita gente dando vazão a esse tipo de comentário, ofendendo a nós, gaúchos. Há gaúchos que fazem isso com outros estados? Eu sei que há, infelizmente. Mas essas pessoas, definitivamente, não são a maioria. E ninguém conhece melhor o gaúcho, do que ele próprio. Não suporto generalizações.

Enfim, sou bairrista sim, porque amo meu estado e, se um dia for embora daqui, gostaria de terminar meus dias por estes pampas. Mas que mal há nisso?

Bom, em homenagem à Semana Farroupilha, um trecho de uma música linda, curtam essa:

“Eu vou cevar um mate gordo de esperança
Com a erva verde do verde do teu olhar
Tomar um trago bem graúdo
E preparar tudo
Para te esperar

E o meu rancho que era escuro de saudade
Eu vou fazer uma pintura de alegria
Para te impressionar e te agradar
Se tu voltar guri..."

Então na segunda-feira vou escrever sobre a minha semana com a FASEOLAMINA, guardem!

Beijos e perdão pelo post enorme, eu precisava disto.

FUIZ...

Comentário(s)
Comentário(s)