03/04/2011

Auto-bullying

| |

Olha gente, eu ando craque na arte do auto-bullying. Essa semana, conversando com meu marido, consegui pôr pra fora tudo o que estava entalado. Sobre meu peso, sobre como me sinto ao sair na rua, com as pessoas, com ele, comigo mesma. Eu tenho a mania de estar sempre com uma cara mais ou menos, então, quando estou péssima, no máximo transpareço uma cara "mais ou menos". Mas isso vai tomando conta da gente de um jeito que olha... machuca.

Ele foi super compreensivo e sua primeira reação foi me dar apoio. Um amor. Foi muito bom sentir que não estou sozinha, apesar de saber que essa luta é só minha. 

Mas ainda sim é difícil. Pior do que nunca ter emagrecido, acreditem, é emagrecer, comemorar a vitória, receber muito carinho, incentivo, parabéns, e depois ficar no estado em que eu estou. Isso mexe DEMAIS com a cabeça! É de pirar na batatinha!

Tipo: NÃO ME ACEITO assim. Sinto vergonha no trabalho, onde comecei a trabalhar magrinha e agora estou esse trambolhão. Uso sempre as mesmas roupas, porque me nego a gastar dinheiro com roupa nova para ESSE corpo. Não são roupas feias (mas e eu disser que tudo cai bem, aí é mentira deslavada né), mas não tenho a variedade necessária para me sentir mais uma do grupo. 

Enfim, eu até queria falar mais, mas é melhor parar por aqui, senão assusto vocês, rs...

Obrigada pelo carinho pessoal, tem feito a diferença MESMO.

Uma boa semana, assim que tiver ânimo visito vcs!

Beijos!
Comentário(s)
Comentário(s)