29/12/2011

2011 - 2012

| |

Post de final de ano. Mais clichê, impossível. Mas é inevitável chegar ao final de um ano e fazer um balanço geral de tudo o que aconteceu.

Posso dizer que o balanço foi positivo. Não pus na balança coisas boas x coisas ruins. Pus na balança coisas boas e os aprendizados que tive com as coisas ruins. Passei por MUITA coisa extremamente complicada esse ano, MUITOS problemas, mas também MUITA coisa boa. Posso dizer que meu ano está terminando melhor do que começou.

Hoje, particularmente, ele poderia estar melhor. Mas tenho mais dois dias antes do final do ano, e decidi que até lá estarei bem, super bem! Me nego a deixar que qualquer coisa estrague meu final de ano. Nada vai me fazer esmorecer.

Como em todo final de ano, fiz uma listinha do que quero para 2012. Temos a mania de fazer listas que não serão cumpridas. Mas eu sempre tento cumprir as minhas. Sempre. Me prometi ler 5 livros, e li 7. E outras coisinhas fiz. Só o perfume que acabei enrolando e não comprando (e nesse momento priorizei outras coisas), e o peso que não perdi. Mas vamos à lista:

  • Emagrecer.
  • Ler 10 livros.
  • Comprar um perfume.
  • Pôr em andamento um projeto especial.
  • Aprender um novo artesanato.
  • Fazer um curso.
  • Ficar menos tempo na internet.
  • Criar mais vínculos com pessoas de carne e osso, e menos com o mundo virtual.
  • Manter a casa menos desorganizada.
  • Manter minhas economias em dia.
São pequenas coisinhas, mas que sei que farão muita diferença na minha vida. E o principal, entrando na onda da Nana, do blog Manga com Pimenta, o que mais quero é RESPEITO.

"O respeito começa quando você é chamada de mal educada! Sim, se você não gritar “não” para as pessoas que estão ao seu lado, elas nunca terão respeito por você. Muitas pessoas não entendem, principalmente aquelas que viveram a vida toda com você, mas é fato: ninguém tem o poder de controlar a sua vida, respeite a vida."

Essa frase foi feita para mim, para este meu momento Às vezes temos que passar por momentos desagradáveis para perceber o que realmente faz sentido. Para decidir deixar para trás aquilo que faz mal. Porque se uma coisas te faz mal por diversas vezes, você deve se afastar dela! E às vezes precisamos dar um basta. Um basta em nós mesmos. E nos respeitar.

Quero me respeitar mais, me amar mais, melhorar minha vida como um todo. E para isso, quem sabe precise virar algumas páginas. É o processo da vida. É fazer com o que incomoda, o que o Correio fez comigo (rs, rs) : pôr um carimbo de DESTINATÁRIO DESCONHECIDO e enviar o problema de volta ao remetente. Cortar laços, criar novos, mas acima de tudo, passar a ter voz ativa e ser menos passiva diante da vida.

E parar de me justificar pro mundo. Entender que a história de vida de cada um influencia na maneira como se interpreta uma situação e entender que nem sempre vou ser aceita, compreendida ou querida, e então deixar cada um com seus pensamento e me preocupar apenas com o que fiz, disse, escrevi. Ninguém é culpado por equívocos e ninguém tem compromisso com o erro. Mas eu tenho o direito de não aceitar tudo. E já passou da hora de eu não aceitar tudo.

E, acima de tudo, a gente só recebe de volta aquilo que dá. E hoje entendo que muita gente parece viver na corda bamba porque faz por merecer. A vida não tem que me dar a rosa que não plantei. Deus não tem que atender a oração que só sobe até Ele na hora do aperto. Se Ele faz, é porque é misericordioso além da compreensão humana.

Então, quero um ano de paz, amor, respeito, fé e realizações. Estou entrando cautelosamente em 2012, consciente de que há muito para mudar. Mas vou confiante de que nesse ano que chega quero ser, acima de tudo, feliz. E farei o que for preciso para isso.

Beijos gente, feliz 2012 para vocês! :)

22/12/2011

Um Natal...

| |

Confesso que neste ano não estou no clima do Natal, ainda que tenha preparado todo o layout do blog para isso. Nem montamos a árvore de Natal... Mas amanhã irei para a casa dos meus pais, comemorar o Natal em família. Vou por eles, meus irmãos, cunhada e sobrinho. Sinto falta dos demais parentes, mas tenho que dizer: estou sofrendo por antecipação com os possíveis (e prováveis) comentários a respeito do meu peso. Espero que ninguém tenha a indelicadeza de me dizer nada, nem que seja com a melhor das intenções. E, se acontecer, que eu saiba levar na esportiva e que isso não estrague minha alegria.

Queria ficar mais tempo lá, mas dia 26 a escravinha aqui trabalha. Ou seja: viajarei em pleno Natal. QUE BELEZA. Mas TATU DO BEM. Pelo menos poderei ir.

A vocês queridos amigos, meu agradecimento por todo o carinho dispensado a mim. Nem sempre retribui os comentários, e isso fez com que as visitas ao blog diminuíssem, na blogosfera isso é muito comum, é exigida uma reciprocidade que nem sempre conseguimos dar. Mas agradeço aos poucos (e bons) que ficaram e entendem que nem sempre tenho conseguido ir até vocês.  A vocês todo o meu carinho!

Segue um vídeo muito lindinho que encontrei hoje, em minhas andanças pelo YouTube:




Um beijo enorme e um Natal esplendoroso para todos vocês!

17/12/2011

Humanos... (?)

| |
Não tenho tido muito tempo (ou vontade) de escrever. Mas hoje PRECISEI vir aqui e externar minha opinião. Mas antes que você leia, peço a gentileza de abrir seu coração. De tentar entender meu discurso como um todo, não apenas um fragmento ou a parte que lhe interessa. E de estar aberto a, quem sabe, mudar de opinião.


Essa semana assistimos, estarrecidos, o vídeo de uma mulher maltratando um cãozinho da raça yorkshire até sua suposta morte. A maldade dela choca, principalmente pelo fato de toda a ação acontecer na frente de uma criança. Pequeninha. E de o cão ser pequeno também. Não seria muito mais fácil ter dado o cachorrinho, se este a incomodava tanto? Não sei em que parte do caminho as emoções dela se sobrepuseram à razão e ela perdeu o controle fazendo isso. Não sei em que parte do caminho ela se permitiu essa maldade. Ou em que parte ela perdeu a humanidade. 

E ainda fico pensando insistentemente na pessoa que filmou isso tudo sem fazer nada. Na minha opinião, isso foi injustificável. Se a pessoa que filmou queria uma prova das agressões, a filmagem da primeira agressão já bastaria. E então, por favor, tivesse gritado, mandado ela parar, pedido o cachorrinho, nem que fosse pra repassar a outra pessoa. Mas não permitisse isso. Ver essa cena e cruzar os braços também é falta de humanidade. Já tentaram argumentar comigo N razões para o fato. NADA ME CONVENCE de que quem filmou não permitiu, de certa forma, a morte do yorkshire.

As pessoas protestaram, fizeram abaixo assinados e a mulher será processada ao que tudo indica. Ela DEVE ser processada. Isso não pode, de maneira alguma, ficar impune. A justiça deve ser feita. Mas nesse protesto, muitas coisas me chocaram. E depois que a raiva passou, me entristeceu.

É incrível a capacidade das pessoas de desejarem a morte a outro ser humano. Sim, porque lí INÚMEROS posts, em blogs, facebook, twitter, afirmando categoricamente que essa mulher deveria morrer. Eu concordo que uma boa surra ela deveria levar. Uma BOA MESMO. Mas jamais, vejam bem, JAMAIS desejaria a morte de outro ser humano. Da mesma forma que JAMAIS desejaria a morte de um animalzinho, indefeso ou não.

E as pessoas foram além, não ficaram só no protesto e nos desejos verbais de morte. DIVULGARAM OS DADOS PESSOAIS DA MULHER. Nome completo, telefones residencial e móvel, endereço completo e até CPF. Fiquei abismada. Chocada mesmo. Onde foi que perdemos nossa humanidade também? Nosso senso de proteção à VIDA? E a vida não pertence apenas aos animais. Mas aos seres humanos também! Será que as pessoas que divulgaram publicamente estes dados pararam para pensar que essa mulher tem família? Que acabaram de colocar marido e filho(s) em risco com tudo isso? Que algum maluco, psicopata ou mesmo defensor irrestrito e sem medidas dos animais poderia ir até a casa dela e cometer algum crime ou atentado contra a vida desta pessoa e sua família? 

Confesso que só parei pra pensar profundamente quando, ontem, já estava me despedindo no Twitter antes de ir dormir e vi a divulgação de um boato sobre a morte da mulher. Que era falso. E só então parei e percebi a amplitude do descontrole do ser humano.

A agressão indiscriminada e outro ser vivo revolta? REVOLTA MUITO. E entendo perfeitamente todas estas pessoas que choraram, que se revoltaram com o que essa idiota fez. Mas no momento em que colocaram a vida dela em risco também, eles não se tornaram mais inocentes que ela. Em muitos casos, as pessoas publicaram isso na leva da revolta, da raiva, do sangue quente. Sem reflexão alguma. Da mesma maneira que ela, ao agredir o pobre cãozinho. A raiva, o sangue quente, acabaram por se sobrepôr à consciência da proteção à VIDA.

Como diz o ditado, "de boas intenções, o inferno está cheio". Acredito que muito poucos dos que divulgaram os dados pessoais dessa desmiolada tinham boas intenções. Porque, se o intuito era a denúncia em si, bastava ligar na polícia, disque-denúncia e outros. Até porque essa é a única forma efetiva de denúncia. Rede social não pune JUSTAMENTE ninguém. Só a lei, a justiça (que sim, é muito falha, infelizmente) tem esse direito. 

Não, o que ela fez não tem justificativa. Mas esse tipo de atitude também não. Não estou defendendo ela, de maneira alguma. Ela merece pagar pelo que fez, um ato absurdo e extremamente maldoso, que me embrulhou o estômago de raiva quando vi.

Onde foi que começamos a nos dar o direito sobre a vida e morte de outros? De animais? De seres humanos? Isso me remete a um vídeo que encontrei esses dia, onde uma menininha chinesa estava andando sozinha em uma ruela e foi atropelada por uma van, que depois ainda deu ré em cima da inocente. DEZOITO pessoas passaram por ela SEM FAZER ABSOLUTAMENTE NADA. A criança caída, ensanguentada e NINGUÉM PAROU. Um outro veículo passou novamente por cima dela. Após quase dez minutos, alguém viu ela se mexer (e aí me engasgo ao pensar a agonia desse inocente) e levou seu corpinho para o lado da rua. Só isso. Então sua mãe a encontrou. Obviamente a menininha faleceu. 

Mas aí me pergunto mais uma vez... Onde estão indo parar nossos valores? Será que estamos muito longe desse tipo de atitude? 

Muitas pessoas afirmam categoricamente preferirem os animais aos seres humanos. Claro. É fácil amar quem não nos contraria. Quem nos faz carinho mesmo depois de darmos um tapa. Quem abana o rabo ou pia quando nos vê, ainda que o tenhamos maltratado pela manhã. Quem não discorda da nossa opinião, e não nos deixa desconfortáveis conosco mesmos. 

Acho que o assunto vale, no mínimo uma reflexão. Sei que muitos irão discordar, mas pensei muito antes de escrever esse post, e minha opinião é essa. Indiscutivelmente essa. E, depois da raiva disso tudo passar, só consigo ficar triste. Por ver o amor e os valores à vida escorrendo pelo ralo sem poder fazer nada. Porque quem sabe neste momento eu seja uma minoria. Mas ainda prefiro fazer parte desse tipo de minoria.

Beijos.

04/12/2011

No supermercado...

| |
Bom, meu celular ainda não chegou. Tô meio em modo de espera, mas sem ficar esperando, sabem? A loja disse pra amiga que comprou que iriam repostar assim que retornasse ao centro deles. Mas até hoje tô aguardando. Deixemos assim. Uma hora decerto chega, rs... :(

Mas o que eu queria contar é que, como estou rumo "àqueles" dias, fui no super comprar absorventes e olhem que novidade bacana (aqui ao menos é novidade) encontrei:


Embalagem com 3 pacotes de absorventes, dois normais e um noturno. Vejam no canto superior direito, a surpresinha: uma necessaire lindinha! Não sei se tem outras cores, só vi essa aqui, mas adorei, vejam como ela é fofinha:


Uma doçurinha. Adoro esse brindes. Claro que, no final das contas a gente paga por eles sim, mas ainda sim são um agradinho extra e exclusivo da marca. Foi assim com o porta absorvente-interno que vinha com as caixinhas do Intimus Gel interno. Coisinha bacana!

E sim, eu uso absorvente interno há um tempão já, prático demais para quem trabalha e tem que ficar o dia todo sentado numa mesa de escritório. E incômodo ZERO. Comecei a usar quando recebi umas amostras grátis na revista Gloss. 

Acho que a política de amostras sempre funciona. Quanta coisa passei a usar depois de receber uma amostra!

Enfim, espero que essa semana seja tranquila. Tenho um projeto MUITO bacana pela frente, já comecei a desenvolver, mas falta marcar umas datas, aí conto pra vocês.

Beijos e boa semana!