17/12/2011

Humanos... (?)

Não tenho tido muito tempo (ou vontade) de escrever. Mas hoje PRECISEI vir aqui e externar minha opinião. Mas antes que você leia, peço a gentileza de abrir seu coração. De tentar entender meu discurso como um todo, não apenas um fragmento ou a parte que lhe interessa. E de estar aberto a, quem sabe, mudar de opinião.


Essa semana assistimos, estarrecidos, o vídeo de uma mulher maltratando um cãozinho da raça yorkshire até sua suposta morte. A maldade dela choca, principalmente pelo fato de toda a ação acontecer na frente de uma criança. Pequeninha. E de o cão ser pequeno também. Não seria muito mais fácil ter dado o cachorrinho, se este a incomodava tanto? Não sei em que parte do caminho as emoções dela se sobrepuseram à razão e ela perdeu o controle fazendo isso. Não sei em que parte do caminho ela se permitiu essa maldade. Ou em que parte ela perdeu a humanidade. 

E ainda fico pensando insistentemente na pessoa que filmou isso tudo sem fazer nada. Na minha opinião, isso foi injustificável. Se a pessoa que filmou queria uma prova das agressões, a filmagem da primeira agressão já bastaria. E então, por favor, tivesse gritado, mandado ela parar, pedido o cachorrinho, nem que fosse pra repassar a outra pessoa. Mas não permitisse isso. Ver essa cena e cruzar os braços também é falta de humanidade. Já tentaram argumentar comigo N razões para o fato. NADA ME CONVENCE de que quem filmou não permitiu, de certa forma, a morte do yorkshire.

As pessoas protestaram, fizeram abaixo assinados e a mulher será processada ao que tudo indica. Ela DEVE ser processada. Isso não pode, de maneira alguma, ficar impune. A justiça deve ser feita. Mas nesse protesto, muitas coisas me chocaram. E depois que a raiva passou, me entristeceu.

É incrível a capacidade das pessoas de desejarem a morte a outro ser humano. Sim, porque lí INÚMEROS posts, em blogs, facebook, twitter, afirmando categoricamente que essa mulher deveria morrer. Eu concordo que uma boa surra ela deveria levar. Uma BOA MESMO. Mas jamais, vejam bem, JAMAIS desejaria a morte de outro ser humano. Da mesma forma que JAMAIS desejaria a morte de um animalzinho, indefeso ou não.

E as pessoas foram além, não ficaram só no protesto e nos desejos verbais de morte. DIVULGARAM OS DADOS PESSOAIS DA MULHER. Nome completo, telefones residencial e móvel, endereço completo e até CPF. Fiquei abismada. Chocada mesmo. Onde foi que perdemos nossa humanidade também? Nosso senso de proteção à VIDA? E a vida não pertence apenas aos animais. Mas aos seres humanos também! Será que as pessoas que divulgaram publicamente estes dados pararam para pensar que essa mulher tem família? Que acabaram de colocar marido e filho(s) em risco com tudo isso? Que algum maluco, psicopata ou mesmo defensor irrestrito e sem medidas dos animais poderia ir até a casa dela e cometer algum crime ou atentado contra a vida desta pessoa e sua família? 

Confesso que só parei pra pensar profundamente quando, ontem, já estava me despedindo no Twitter antes de ir dormir e vi a divulgação de um boato sobre a morte da mulher. Que era falso. E só então parei e percebi a amplitude do descontrole do ser humano.

A agressão indiscriminada e outro ser vivo revolta? REVOLTA MUITO. E entendo perfeitamente todas estas pessoas que choraram, que se revoltaram com o que essa idiota fez. Mas no momento em que colocaram a vida dela em risco também, eles não se tornaram mais inocentes que ela. Em muitos casos, as pessoas publicaram isso na leva da revolta, da raiva, do sangue quente. Sem reflexão alguma. Da mesma maneira que ela, ao agredir o pobre cãozinho. A raiva, o sangue quente, acabaram por se sobrepôr à consciência da proteção à VIDA.

Como diz o ditado, "de boas intenções, o inferno está cheio". Acredito que muito poucos dos que divulgaram os dados pessoais dessa desmiolada tinham boas intenções. Porque, se o intuito era a denúncia em si, bastava ligar na polícia, disque-denúncia e outros. Até porque essa é a única forma efetiva de denúncia. Rede social não pune JUSTAMENTE ninguém. Só a lei, a justiça (que sim, é muito falha, infelizmente) tem esse direito. 

Não, o que ela fez não tem justificativa. Mas esse tipo de atitude também não. Não estou defendendo ela, de maneira alguma. Ela merece pagar pelo que fez, um ato absurdo e extremamente maldoso, que me embrulhou o estômago de raiva quando vi.

Onde foi que começamos a nos dar o direito sobre a vida e morte de outros? De animais? De seres humanos? Isso me remete a um vídeo que encontrei esses dia, onde uma menininha chinesa estava andando sozinha em uma ruela e foi atropelada por uma van, que depois ainda deu ré em cima da inocente. DEZOITO pessoas passaram por ela SEM FAZER ABSOLUTAMENTE NADA. A criança caída, ensanguentada e NINGUÉM PAROU. Um outro veículo passou novamente por cima dela. Após quase dez minutos, alguém viu ela se mexer (e aí me engasgo ao pensar a agonia desse inocente) e levou seu corpinho para o lado da rua. Só isso. Então sua mãe a encontrou. Obviamente a menininha faleceu. 

Mas aí me pergunto mais uma vez... Onde estão indo parar nossos valores? Será que estamos muito longe desse tipo de atitude? 

Muitas pessoas afirmam categoricamente preferirem os animais aos seres humanos. Claro. É fácil amar quem não nos contraria. Quem nos faz carinho mesmo depois de darmos um tapa. Quem abana o rabo ou pia quando nos vê, ainda que o tenhamos maltratado pela manhã. Quem não discorda da nossa opinião, e não nos deixa desconfortáveis conosco mesmos. 

Acho que o assunto vale, no mínimo uma reflexão. Sei que muitos irão discordar, mas pensei muito antes de escrever esse post, e minha opinião é essa. Indiscutivelmente essa. E, depois da raiva disso tudo passar, só consigo ficar triste. Por ver o amor e os valores à vida escorrendo pelo ralo sem poder fazer nada. Porque quem sabe neste momento eu seja uma minoria. Mas ainda prefiro fazer parte desse tipo de minoria.

Beijos.

8 comentários:

  1. Cara-gêmea forever!
    Sempre que um acontecimento do tipo vem à tona, meu humor fica dos mais alterados. Porque, de um lado, vêm as pessoas que divulgam as fotos e os vídeos com a desculpa de estarem "revoltadas", mas só estão contribuindo com a divulgação de imagens de mau-gosto. E, do outro, vêm os hipócritas que defendem que "nós damos muita importância pra cachorrinhos enquanto tem problemas piores assolando nosso país". Nenhum dos dois lados tá fazendo porcaria nenhuma pra ajudar. Considero as pessoas que filmam, fotografam e divulgam tão doentes quanto as que fizeram o ato em si. Porque permitiram que acontecesse em troca de uma 'imagem polêmica'. O humano gosta de se separar dos outros animais atrás do conceito de "sermos racionais", mas não acho racional matar animais menores que a gente por absolutamente motivo nenhum, e muito menos GOSTAR de ver isso.

    ResponderExcluir
  2. Mais uma(s) coisa(s): (hahhaha)
    Lá no Twitter da mulher diz que ela ama a família e os cachorrinhos. Maneira diferenciada de demonstrar amor, matando o cachorrinho na frente do filho. Diz ela que ninguém sabe o que ela "passou na mão daquela peste". Não imagino em que um bichinho daquele poderia ter arruinado a vida dela, mas todos sabemos o que ELE passou na mão DELA. Não existe justificativa pro que ela fez, e ela merece sim ser punida. Se não pela vida do cachorro, com certeza pelo trauma na vida da criança que teve que ver isso. E, pra quem quer ajudar, em vez de pegar o celular pra filmar ou tirar uma foto, ligue pra denunciar!!

    ResponderExcluir
  3. Denny, eu concordo completamente com o que você disse. Não concordo de forma alguma que pessoas maltratem animais ou pessoas, concordo que a pessoa que filmou também é cúmplice e que deve pagar tanto quando a mulher e também concordo que os dados pessoais dela não deveriam ser expostos pois a família dela está correndo risco tanto quanto ela. Acredito na justiça de Deus e que, mesmo que não pague pelo crime pela justiça humana, não falhará na justiça divina. Não estou desejando mal, apenas que esse tipo de coisa acontece naturalmente, pois ela não fez mal somente ao cãozinho, mas fez também à própria filha pequena que assistiu a tudo isso e ficará (com certeza) com trauma. É lamentável essa atitude... fico arrasada mas espero que ela se arrependa. Beijinhos e se precisar de alguem pra apoiar sua opiniao, conte comigo! o/

    ResponderExcluir
  4. Acabei de conhecer o teu blog. Você escreveu o que eu gostaria de ter escrito. Tomei a liberdade de compartilhar o teu post no meu perfil no Facebook.

    ResponderExcluir
  5. Acabei de conhecer o teu blog. Você escreveu o que eu gostaria de ter escrito. Tomei a liberdade de compartilhar o teu post no meu perfil no Facebook.

    ResponderExcluir
  6. Acabei de conhecer o teu blog. Você escreveu o que eu gostaria de ter escrito. Tomei a liberdade de compartilhar o teu post no meu perfil no Facebook.

    ResponderExcluir
  7. Oi querida, passei para te fazer um convite, lá no meu blog está rolando um sorteio super bacana, o prêmio é uma bolsa original aeropostale, o link é:


    http://www.pinkwomanfashion.com/2011/12/sorteio-bolsa-aeropostale.html

    Te espero lá ok?!

    bjuxx

    www.pinkwomanfashion.com

    ResponderExcluir
  8. Denny,concordo com todas as tuas palavras...não tive coragem de assistir ao vídeo,pois tenho um yorkshire e sei que iria me sentir muito mal se assistisse.Não suporto maus tratos a qualquer vida,seja humana ou não.
    Com certeza,se a pessoa que filmou tomasse uma atitude,o cãozinho não teria morrido.
    Bjs

    ResponderExcluir

Se você deseja uma resposta a alguma pergunta específica, por gentileza use uma das opções abaixo:

- Deixe seu e-mail, pois o sistema de comentários do blogger não notifica quando respondo, e te responderei por e-mail;

- Envie sua pergunta pelo formulário de contato do blog, do lado direito e deixe seu e-mail para que eu lhe responda;

Beijão!

Atualizações do Instagram

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo