28/01/2012

As coisas boas superam as ruins :)

| |
Ô semana cheia viu gente? Aconteceu de tudo, só não morreu ninguém ao menos, rs. Mas tive uma semana BEM movimentada. Tive notícias doidas, decepcionantes (como o caso da minha conta Google invadida que, enfim descobri quem foi, mas deixa pra lá), mas as coisas boas superaram tudo.

Comprei um climatizador há algumas semanas pela internet e aguardava ansiosamente pela chegada dele. Chegooooou! No verão isso é uma maravilha. Vejam bem, ele é um CLIMATIZADOR, não um ar condicionado. São duas coisas diferentes, ainda que mesmo os vendedores das lojas tenham mostrado dificuldade em distinguir um do outro. Eles são bem diferentes, visualmente falando, e tem funções semelhantes, mas não idênticas. Vou testar mais uns dias, e dizer para vocês o que estou achando dele, porque se for bom mesmo, será uma dica ótima de uma excelente relação custo X benefício. Por hora a temperatura está amena, quando esquentar mesmo poderei dar um parecer definitivo. Vamos aguardar. 

Outra notícia MUITO boa é que enfim, saiu minha alteração de nível. Quem me acompanha soube da briga que travei com a Uninter para conseguir meu diploma e enfim isso. Para vocês entenderem melhor: fiz o concurso quando ainda tinha Ensino Médio (curso "normal", preparatório para o magistério) e meu salário básico correspondia ao nível médio, ou seja, UMA MISÉRIA. Ruim mesmo. Então fiz faculdade e tal, bueno. Aí começou a ladainha: com a faculdade, de posse do diploma eu teria uma promoção, que aumentaria consideravelmente meu salário. Mas foi uma novela para conseguir meu diploma, por "N" razões, e levei uns 3 anos para consegui-lo efetivamente. E mais outra novela para conseguir a papelaiada toda para poder encaminhar o processo de alteração de nível (a boa e velha buRRocracia). Agora está aí, venci, a partir do final de fevereiro enfim começo a receber um salário compatível com o nível superior. Não é uma notícia deliciosa?

Com relação à dieta, não foi lá aquelas coisas, teve meu aniversário, salgadinhos, docinhos, enfim, imaginem. Mas levei na boa na maior parte do tempo. Ainda não me pesei, só final do mês. Vamos aguardar. 

Então posso dizer que minha semana fechou com saldo positivo. Estou aprendendo muitas coisas nos últimos tempos, coisas que estão sendo importantes para mim e para o meu crescimento pessoal. Porque mesmo as coisas ruins nos trazem aprendizado. Meu marido diz que sou ingênua e confio demais nas pessoas. E que de vez em quando, para me proteger, eu deveria ser mais "ruinzinha". Concordo em partes. Ser "ruinzinha" não é algo que eu consiga ser facilmente. Só se algo/alguém me provocar demais e eu perder as estribeiras. Também tenho meus limites. E, por ser professora, meu limite é imeeeenso, rs... Mas né, até eu tenho um. Sei que vamos indo, vivendo, aprendendo e valorizando apenas o que deve ser valorizado. 

Agora fica um verso/pensamento que li hoje no Facebook e combinou demais com essa minha fase.


"Eu não sou tão forte quando eu previa, nem tão fraca quanto eu temia... 
Não tenho o passo rápido como eu gostaria, nem paraliso como eu poderia...
Aprendi a me equilibrar nos extremos.
Se não tenho o direito de escolher, me posiciono de acordo com os fatos.
No final, o que me move não é forte o suficiente para me derrubar, 
mas é intenso o bastante para me fazer ir além."

(Fernanda Gaona)



Beijão!


Imagem: We Heart It

24/01/2012

Sobre meus 29 anos e.. presentes

| |

Então que ontem fiquei mais velha. 29 anos agora. Assim na lata. Um ano para entrar para o time das balzaquianas. Nunca tive problemas com a idade, sempre dizem que pareço mais jovem do que sou. Mas confesso que chegar aos 30 me dá um pouco de medo. Parece quase um número cabalístico, um marco, sei lá! Não tenho medo de envelhecer, zero mesmo, e ainda vou entender porque isso me dá um "medo" desses, rs. Como se fosse mudar muita coisa, né? Rs, rs, rs...

Então ontem foi um dia mais ou menos tranquilo. Eu não sou de fazer muito alarde, confesso que meu aniversário não chega a ser um ponto alto para mim. Ainda não cheguei naquela fase onde as pessoas gostam de dar festas e chamar os amigos mais queridos. Sempre gostei mais de ficar na minha. E agora nem poderia, meu apartamento é muito pequeno, e qualquer coisa além de 3 pessoas já configura aperto. Gosto de tirar o dia para descansar, pensar... E ontem também haviam problemas de família para resolver, o que tornou o dia meio tenso pela manhã, ainda que tudo se resolvesse ao final. Ainda tomei um baita susto quando, ao acessar minha conta Google (onde tenho Gmail, meus blogs, YouTube, Orkut) dei de cara com a mensagem de que ela havia sido desativada. Orkut, os blogs, tudo estava fora do ar. E não aceitava minha senha. Como dizem por aqui "gelei o caroço". Não tenho nada demais na minha conta de e-mail (a não ser coisas de outros, mas aí problema deles, rs), mas poxa, meus blogs! Sei que, no final das contas, uma amiga conseguiu recuperar a conta para mim. E configurei a conta para acesso duplo e para que só pudesse ser acessada de dois computadores e do meu smartphone pessoal. Não lembro como fiz, mas aconselho vocês a fazerem o mesmo. O Google gera uma senha especial e única para o smartphone, e para os IPs desses computadores que você autorizar. Porquê fiz isso? Porque algumas pessoas me disseram que alguém poderia estar tentando acessar minha conta. E faz todo o sentido. Por N motivos que enfim, não vêm ao caso. Vocês sabem, sempre tem um desocupado na vida da gente, rs.

Então, voltando ao assunto aniversário: alguns lembraram, outros não, mas ficou tudo bem! Apesar desses percalços o dia correu bem gostoso! Ganhei alguns presentinhos muito bacanas, adorei! E aí vem o segundo assunto do post de hoje que, na verdade não chega a ser um tópico extra, já que é relacionado, certo? Presentes. 



Na minha opinião, presente se dá com amor. E presente não tem de ser caro para ser especial. Muitas vezes uma flor colhida num canteiro qualquer dá mais alegria a quem recebe do que um carro. Ok, menos né galera, mas vocês entenderam a moral da história, rs. Sempre vi presente não como uma obrigação, mas como um carinho, um gesto de amor despropositado. Aquilo que a gente dá sem esperar receber nada em troca. Eu gosto de ganhar presentes, e não entendo quem não goste. Mas às vezes há presentes que nos custam caro. 

Eu sempre tive como política a retribuição. Retribuir com carinho com amor, a gentileza oferecida. No momento oportuno. E agora posso dizer que isso foi melhor do que eu pensava. Porque infelizmente há pessoas das quais você julga receber presentes com carinho, quando na verdade estes vêm com segundas intenções. Porque quando você passa a ser julgada como interesseira pelos presentes que recebe, é que se percebe essas intenções. Eu posso dizer que não devo nada a ninguém. SEMPRE retribuí os presentes que ganhei, com o mesmo carinho que julguei ter recebido. Da maioria recebo com MUITO carinho. É uma minoria irrisória que enche as pessoas de presentes no intuito de as deixar meio "sem graça", ou de, no caso de um desacerto, considerar qualquer opinião contrária à sua ou atrito como ingratidão. 

Fico feliz porque a imensa maioria das pessoas com quem convivo, e de quem ganhei algum presente, carinho, afago, ser do tipo que entrega um pedacinho de coração junto com o embrulho. E fico triste por quem não age dessa maneira. Porque esse tipo de mentalidade, que torna seus presenteados como pessoas que têm a obrigação de estar sempre do seu lado, de sempre concordar com o que diz, etc, acaba sofrendo demais e se sentindo inferiorizado toda vez que o contrário acontece. Não me arrependo de nenhum presente ou lembrancinha que dei até hoje. Os daria todos novamente. E, se pudesse, até mais, adoro presentear! E digo que quem recebe presente de mim, sempre terá a liberdade de discordar, de me questionar, e até mesmo de brigar comigo. Porque a liberdade é a palavra-chave de qualquer amizade/relacionamento. Quando não se é livre para pensar diferente, discordar e até mesmo questionar, então não se tem uma amizade/relacionamento.

É claro que não escrevi isso tudo à toa. Há alguém (no singular) que precisa ler isso (e provavelmente vai) para refletir, parar de sofrer, e tentar ser feliz de verdade. Porque a gente é feliz quando sabemos que somos amados por tudo o que somos, e apesar de tudo o que somos. E digo que, ainda que as coisas não tenham dado certo, em mim não há arrependimento algum. E há acima de tudo, uma consciência tranquila, que valoriza quem busca a verdade, quem busca a paz e a justiça. Não sou uma pessoa perfeita e sempre cometi meus erros. E me orgulho de ter assumido todos. E tento mudar. e erro, e tento de novo e acho que a vida é isso mesmo. Mas só assumo os erros que cometi. Jamais assumirei o que não me cabe. É uma pena que a conversa tenha chegado a esse ponto, lamentável. Mas SEI quem eu sou. O que os outros pensam me importa a cada dia menos. Eu provo quem sou com atos, dia a dia. Por hora, permaneço no silêncio. De mim, apenas um post público.

E ainda espero aquela tecnologia que faça com que consigamos sentir o "sentimento" do autor de um texto quando ele o escreve. Porque aí não teríamos jamais margens para interpretações equivocadas. Mas quem escreve, sabe porque escreve, e sabe que terá de entender interpretações diferentes acerca daquilo que escreveu. É a vida. Quem tem blog me entende. :)

Um beijão!

(texto escrito com o coração tranquilo, sereno, ainda que um pouco triste.)

Imagens: www.weheartit.com

P.S.: esse presentinho ganhei hoje de manhã. E veio junto de um abração tão gostoso que sei que veio um pedacinho do coração junto!


21/01/2012

Semanas...

| |

Semanas complicaaadas estas últimas. Problemas familiares intensos. Não comigo, diretamente. Mas quando magoam, ou tentam fazer mal às pessoas que amo, sofro junto. E me empenho em ajudar, e me envolvo. Porque família é isso. Pelo menos as mais unidas, digamos assim.

E aí eu fico pensando em como algumas pessoas alimentam o que há de pior em si. E tentam colocar os outros no lugar de vilões, quando, na verdade, o que há, são erros e tropeços de ambas as partes. Logicamente que não irei contar o problema aqui, envolve pessoas, e discrição é a palavra chave. Mas não posso evitar "filosofar" sobre.

Acho que a vida não faz vítimas. Por pior que seja a situação, devemos pensar no que fizemos para contribuir para aquilo. Refletir, analisar, e jamais se colocar como o "coitadinho". O que vi nessas últimas semanas, e que prejudicou, estressou, entristeceu gente que eu amo foi isso: fofoca, maledicência, diz-que-me-disse, e muito achismo. Parece que mudam as pessoas, mas o padrão não muda. É a velha história da pessoa que se julga tão boa, perfeita e justa que, quando contrariada, ao invés de conversar civilizadamente, pisa nos calos dos outros e faz escândalo. Acho que todos já tivemos pessoas do tipo em nossas vidas. É triste topar com gente assim. Irrita, dá raiva, mas no final dá pena. Porque a pessoa sempre se vê às voltas com problemas e mais problemas, aos quais esse tipo de atitude leva. 

E aí a gente vê aquela pessoa querida, que sempre tentou fazer tudo certo, sendo julgada por outras pessoas, que só sabem da missa a metade e se julgam aptas a dar um veredicto. É muita ignorância. Mas eu sempre digo, que quem tem a consciência limpa não precisa ficar se defendendo o tempo todo. Quem age direito, não precisa se justificar o tempo todo. Basta deixar que a coisas sigam seu rumo, que no final, mais cedo ou mais tarde, a verdade aparece. Porque, como minha avó diz: "Dor de barriga não dá só uma vez na vida." O padrão se repete. 

Por isso desconfio de quem fala demais, se justifica demais. O triste é que sempre tem quem entenda tudo às avessas e apoie esse tipo de atitude. Mas aí a gente só pode lamentar, pq a injustiça custa caro pra quem pratica.

Sei que enfim tudo está se resolvendo, graças a Deus. As coisas estão se acalmando e as verdades aparecendo uma a uma, como era de se esperar. 

Ainda tivemos o falecimento do pai de amigos nossos, um camarada muito gente boa, mas que realmente descansou. A morte muitas vezes vem como um presente de Deus, por mais que doa. O coração da gente fica chato, doído, mas conformado e tranquilo. 

Agora acho que minha cabeça conseguirá funcionar. Me atrasei em muitas tarefas nessas semanas, a cabeça simplesmente não funcionava (pra joguinho do FB sempre funciona né, tô pra ver), minha capacidade criativa foi reduzida a zero, na hora em que eu mais precisava. Mas agora é a hora de tirar o atraso.

Apesar de toda preocupação, tentei ao menos manter meu ânimo num nível bacana, e acho que consegui. Mesmo com a cabeça confusa, deu certo, não fiquei pilhada demais. E isso tem sido bom nesse meu ano, acho que por hora AINDA estou conseguindo, rs.

Enfim, bjão pra vcs!

12/01/2012

A polêmica dos refrigerantes ZERO

| |

Polêmicas, polêmicas... Ontem o site Núcelo de Notícias publicou matéria afirmando que a Coca-Cola Zero teria tido seu uso proibido nos Estados Unidos, por ser considerada cancerígena. Para ser mais exata, o título em questão é "Coca-cola Zero é proibida nos EUA. E no Brasil, sete refrigerantes têm substância cancerígena". E ressuscitou a polêmica dos refrigerantes com substâncias cancerígenas. Bueno. Agora vamos esmiuçar a coisa.

Acho importante que, neste tipo de informação/matéria, sempre façamos uma pesquisa, ainda que rápida, para entender a fundo a situação toda. Ou ao menos, para não ter uma opinião tão rasa e superficial. Vamos analisar alguns pontos importantes:
  1. A Coca-Cola Zero foi proibida nos EUA? - A Coca-Cola Zero em si NÃO foi proibida nos Estados Unidos. O que foi proibida é a versão dela que contém ciclamato de sódio, que é considerado pelo FDA como potencialmente cancerígeno. A Coca Zero produzida lá contém outro tipo de edulcorante (substância que aumenta o gosto doce de um alimento, com pouca quantidade), em substituição ao ciclamato de sódio. Na Venezuela a coisa está andando para o mesmo lado. Ou seja: Nos EUA se produz e se consome Coca Zero SIM!
  2. O ciclamato de sódio causa câncer? - O Ciclamato de sódio é um edulcorante barato, que adoça de 30 a 40 vezes mais que a sacarose. Por isso sempre foi a preferência de uso de diversos produtos com redução calórica. No final dos anos 70, experiências com o ciclamato, mostraram que o uso contínuo aumentava a incidência de tumores na bexiga em ratos. No entanto, novos estudos foram feitos e isso não foi comprovado. O maior "problema", segundo a Anvisa, seria que o ciclamato se metaboliza em cicloexilamina, esta sim, sendo potencialmente carcinogênica. Mas vamos atentar à palavra potencialmente. Isso significa que pode OU NÃO aumentar casos de câncer. Tudo vai depender de diversos fatores de cada pessoa que ingerir, como estilo de vida, alimentação, fatores genéticos, entre muitos outros. Essa questão está sendo reavaliada pelo FDA e não há um prazo definido para uma resposta. No Brasil, foi estabelecido um limite de consumo diário que seria seguro, e as marcas de refrigerante, teoricamente, devem obedecer a estes níveis para poderem comercializar seus produtos.
  3. E quanto aos outros refrigerantes que a matéria cita? - Os demais refrigerantes citados nesta matéria (Sukita Zero, Sukita, Fanta Laranja, Fanta Light, Dolly Guaraná, Dolly Guaraná Diet e Sprite Zero) contém uma substância chamada benzeno, também potencialmente cancerígena, e extremamente tóxica. A pesquisa foi feita pela Pro-Teste, Associação Brasileira de Defesa do Consumidor. Claro que sua toxicidade está aliada a exposição a altas doses, e o estudo foi feito em trabalhadores diariamente expostos a altas doses dessa substância. Quando a toxicidade foi descoberta, criou-se uma regra para quantidade-limite de utilização desta substância em refrigerantes, ainda que não se tenha um parâmetro ideal para isso. A quantidade estabelecida foi a de 5 microgramas por litro. Os refrigerantes citados contém níveis superiores a este limite, sendo o caso mais preocupante o da Sukita Zero, com 20 microgramas, ou seja, 3 vezes mais que o permitido. Então, atenção.
Agora, minha opinião. PESSOAL E INTRANSFERÍVEL. Prefiro evitar refrigerantes Zero. E esses todos aí da lista (apesar de que será sofrido com relação à Fanta Laranja, que meu marido adora, rs) também. As pesquisas são inconclusivas, tanto com relação à toxicidade destas substâncias, quanto à não toxicidade. Na dúvida, e já que não me custa muito, prefiro deixar esses refrigerantes de lado e utilizar outros que estão ok. E pensando bem, refrigerante não faz lá muito bem à saúde, vide os elevados níveis de açúcar né bem? Mas, cada cabeça, uma sentença.

- No site da Coca-Cola Brasil, há uma página apenas sobre boatos e mitos dos refrigerantes da marca. Vale dar uma olhada, mas sempre sabendo que a intenção da marca jamais será denegrir a própria imagem: http://www.cocacolabrasil.com.br/boatos_mitos.asp?inicio=1 (e também sabemos que há muitos querendo exatamente isso: denegrir).

Então, as informações estão aí, as fontes logo abaixo para cada um ler (se quiser, claro) e tirar suas próprias conclusões. Não é minha intenção "demonizar" nada, acho que ficou bem claro no post. Procurei ler tudo com cuidado e ser o mais imparcial possível nas informações gerais. Aí dei minha opinião ao final. Acho que agora é com cada um.

E aí, o que você acha sobre isso tudo?


Beijos.



Fontes:


Obs.: vale lembrar que essa história corre há anos, e a Anvisa já deu um prazo de 5 anos para as empresas diminuírem a quantidade dos componentes acima de suas fórmulas.

11/01/2012

Bonita / Feia

| |


Essa musiquinha é para aqueles dias em que a autoestima dá aquela decaída básica. Além da melodia bonita, a letra também fala muito conosco. Bom, ao menos comigo fala, rs.


Beijos!

10/01/2012

De volta à rehab - Dieta dos Pontos

| |

Então... Pensando e repensando em como fazer uma dieta que realmente funcione, rodei, rodei, rodei e voltei a ela: a Dieta dos Pontos. Essa dieta exige um certo empenho, no sentido de se anotar tudo o que se come, somar os pontos e tudo o mais. Mas é a única que funcionou de verdade pra mim. Porque ela me dá a liberdade de comer ABSOLUTAMENTE TUDO O QUE EU QUISER desde, claro, que eu arque com os pontos disso tudo. E dá pra comer um docinho, um sorvetinho, uma porcariazinha de vez em quando sem culpa, porque você sabe que não saiu do limite de pontos.

Ok, então, para quem não conhece, lá vai o passo-a-passo da Dieta dos Pontos.


Passo 01 - Descobrindo seus pontos

Cada pessoa tem um tipo físico, idade, altura, sexo e grau de atividade física diária (ou a falta dela, rs) que define quantas calorias seu corpo gasta para "funcionar" normalmente. No site da Revista Saúde, da editora Abril, encontramos a Calculadora de Pontos que, levando em consideração tudo isso, vai calcular quantos pontos você precisa ingerir para emagrecer mais ou menos 1/2 Kg por semana (isso dá 2Kgs por mês, 24 por ano, ou seja, BELEZA!). Claro que pode acontecer de não se perder tudo isso, mas se seguir a dieta direitinho, anotando tudo, não tem erro. Entra AQUI e faz o cálculo dos teus pontos. Você vai perceber que, quanto maior seu nível de atividade física, mais pontos poderá comer. Se fizer menos atividade física, menos pontos. Mas seguindo eles, consegue também.

Passo 2 - Calculando os pontos de cada alimento

Ok, aqui é a hora em que você leu o subtítulo e desanimou valendo, certo? Então caaaalma bem, a coisa é simples: há tabelas com os pontos dos alimentos já calculaaaaados! No site da revista Saúde tem uma tabela online bem bacana, com cerca de 1.300 alimentos, AQUI. E também há ESSA tabela, no 4shared, prontinha pra download e impressão, com os pontos já calculados de centenas de alimentos do nosso cotidiano.

"Tá Denise, mas eu tô comendo um sorvete de carambola feito pelas virgens cegas das montanhas da Nigéria, como eu vou saber os pontos dele?" Simples meu bem. Espia na embalagem desse sorvete quantas calorias ele tem por porção. Calcula quantas porções você comeu, soma as calorias, e depois divide por 3,6.

"Aí complicou!" Complicou nada. Vamos mais devagar. O rótulo desse teu sorvete maluco aí diz que uma porção equivale a uma bola de sorvete, e cada porção equivale a 120 calorias, ok? Aí você, gulosinha, comeu DUAS bolas de sorvete. Bueno. Soma aí 120 + 120. Dá 240 certo? RESPONDAM PRA PROFE DENISE, CERTO? Ok, assim tá bonito. Agora você pega a tua calculadora (a profe deixa usar calculadora, porque essa conta é chata de fazer) e faz assim: 240 DIVIDIDO por 3,6. Dá quanto? Hein? Tem certeza? Ok, dá 66,66. Vamos arredondar pra 67 (um pontinho de castigo pela gula). Pronto, feito o cálculo. E assim você faz com o que eventualmente não tenha na tabela.

Passo 3 - Pesagem

Agora é a hora H. A hora em que você sobe na balança do banheiro, escondidinha, ou da farmácia mais próxima, espia o peso, chora, se descabela, grita "Porqueeeeee" e tudo o mais. E anota o peso num bloquinho bem quietinha. Não precisa contar pra ninguém. Eu aconselho a medir busto, barriga, quadril, braço e coxas, só pra ir acompanhando de uma forma mais bacana. Às vezes a redução do peso na balança não é lá "aquelas coisas", mas medindo a gente vê que teve resultado sim.

Passo 4 - Anotando os pontos

Separa um caderninho, caderneta, agenda, bloquinho de anotações, o que você puder carregar pra todo lado contigo. Quando fiz da outra vez, anotei os pontos das coisas que comia com mais frequência lá na última página: pão, arroz, feijão, etc. Aí fica mais fácil se você sair comer fora.

Essa é a parte essencial e mais chatinha da dieta: anotar tudo o que se come. Absolutamente tudo. Até aquela balinha depois do almoço. É isso que vai fazer tudo dar certo. Vai somando ao longo do dia, pra ver quando é que a coisa começa a apertar, para você escolher coisas menos calóricas, e "economizar" pontos para o final do dia. Eu fazia assim, ia "economizando" pra poder comer uma torradinha à noite, ou um sorvete à tardinha, rs... #gordinhasafada

Passo 5 - Persistência e emagrecimento

Essas duas palavras andam juntas. Persistir, não desistir, anotar tudo e aguardar os resultados. Eles vêm, calma. O começo é mais difícil, anotar tudo, calcular pontos... Mas logo a gente pega o jeito, decora a maioria dos pontos e tudo vai ficando mais simples, até entrar no piloto automático. Aí engrena de vez!

Aconselho você a se pesar uma vez por semana. Se você começou a dieta numa segunda-feira, se pese na próxima segunda-feira. Nada de se pesar todos os dias, vai por mim, é frustrante.

Então é isso. Mais dicas, orientações e tudo o mais, tem uma comunidade no Orkut que ajuda legal (sim, Orkut gente, não reclamem, ele ainda serve pra algo,rs), é ESSA. Lá tem vídeos de motivação, resposta às questões frequentes...

Ah, e aconselho vocês a visitarem o blog da Larissa, uma pioneira nos blogs de emagrecimento e que usou a dieta dos pontos pra perder um peso INCRÍVEL. Espiem ela AQUI.

Beijo grande, vou dando notícias de como vai essa minha dieta aqui e, caso alguém adote aí, me conta como está indo aí nos comentários ou por e-mail. :)


Beijão!

06/01/2012

Sexta-feira é dia de...

| |

Oi turma!

Então, prometi ser mais assídua e ó, tô fazendo minha parte, rs... Então hoje eu trouxe uns links bacanas que encontrei pela net, para vocês se divertirem no final de semana:


  • Você já parou para pensar na importância dos alimentos amarelos na alimentação? Pois eu descobri bastante coisa AQUI
  • Você curte post-its, aqueles bloquinhos de recados que dá para fixar em diversos lugares? A Ana fez uma seleção de post-its com formatos inusitados, espie AQUI.
  • Você sabe como proceder para fazer o RG de seu filho pequeno? Então a Line dá dicas de como fazer e porque é importante AQUI.
  • Quer um daqueles calendários com receitinhas a cada mês? Baixa em PDF AQUI. É só imprimir. ^^
  • Já ouviu falar do óleo de argan, última moda no quesito tratamento para cabelos? A Kah está sorteando um kit Morrocanoil AQUI. Corre!
  • Fez um franguinho assado e sobrou carne? A Tati ensina um prato delicioso e rapidex para você preparar com as sobras AQUI
  • Você gosta de acessórios tecnológicos diferentes? Então vai adorar esse HUB USB e pendrive de porquinhos AQUI.
  • Você acha sua pele feia? Detesta suas manchas e rugas? Então veja as fotos que Martin Shoelle fez de famosos, sem Photoshop, em alta resolução e beeeem de perto. AQUI
  • Curte joguinhos? A mais nova mania do Facebook é o CastleVille, onde você vai construindo seu reino e cumprindo tarefas. O melhor? Em português, para quem tem dificuldades com o inglês. AQUI. (e pra quem não gosta dos joguinhos do Facebook, uma dica: bloqueiem o aplicativo, assim vocês não se irritam. :O)
  • Já parou para pensar sobre todo o processo que fez com que o alimento que você come agora chegasse até sua mesa? A Bunge desenvolveu um infográfico em sua página do Facebook que mostra a origem de diversos alimentos, desde sua plantação até sua mesa. É só curtir a página que você terá acesso a ele AQUI.

Bom, espero que aproveitem os links! Um lindo final de semana a todos!


Beijos!

05/01/2012

Um ano que promete

| |

Olá! Primeiro post de 2012!!!

Escrevo bem animada com esse meu ano. O foco desse ano é "SENTIR BEM". Quero me sentir bem. Estar de bem comigo mesma. Isso não quer dizer necessariamente estar de bem com o mundo, mas o mundo fica em segundo plano desta vez. E tenho me esforçado bastante para isso.

A vida não é perfeita e, logicamente, tive meus percalços nestes dias. Por momentos me senti triste. Mas estou fazendo de tudo para me manter para cima! E, pasmem, está funcionando! Tenho me sentido muito bem na imensa maioria do tempo. Bem mesmo. Resolvi que na vida, o que não tem remédio, remediado está. Simples assim. Também decidi que estarei em paz com minha consciência. Se fiz minhas burradas em 2011, não as repetirei em 2012.

Estou seguindo uma "dieta" leve, evitando comer porcarias. Passei tão sem regra esse tempo todo, desanimada de tudo, que devagarinho vou me adaptando. Continuo evitando frituras, gorduras em excesso, comendo mais frutas e legumes ainda. Voltei a beber bastante água... Mas tenho que fazer atividade física. Tenho uma bicicleta ergométrica, mas o banco dela está me matando, hahahaha... É muito duro, desconfortável, preciso dar um jeito de tornar esse momento menos sofrido gente, rs.

Marido e eu também estamos começando a tocar alguns projetos juntos, devagarinho. A parceria está dando resultados aos poucos. Isso aumentou ainda mais nossa cumplicidade. Está sendo bom, muito bom.

Comecei a ler mais. Essa era uma das metas mais importante do meu ano. Sempre li DEMAIS, e nos últimos anos tenho relegado isso a segundo plano, então agora é hora de retomar. Devagar, leituras gostosas, saudáveis... Os trechos preferidos dos livros estão ali em cima em "dos livros que leio". Não postei de todos que li, mas aos poucos estou recheando. É assim, devagarinho mesmo.

Também reiniciei o projeto #365, mas como é ano bissexto, batizei de Projeto #366, hahaha... Consiste em tirar uma foto por dia, de algo do seu cotidiano e postar em algum álbum na internet. Comecei ano passado, mas como não foi bem no comecinho, logo desanimei. Agora não. Espero não desanimar, não prometo nada, rs... O álbum está ali na barra lateral, embaixo, é um álbum do Flickr.

Vou tentar também ser mais frequente no blog, e variar um pouco mais os assuntos.

No mais, meu ano está sendo bem bacana. Quando algo me incomoda, levo meu pensamento na direção contrária. Também elegi o silêncio como minha melhor arma em discussões que não levam a nada. E decidi também que, se para resolver alguma situação, precisarei "queimar o filme" de alguém, deixo a situação sem resolver. Quem disse que tudo precisa ser resolvido nesse mundo? Estou aprendendo a me importar menos com as opiniões do mundo. Se eu sei quem sou, isso me basta. Quem me conhece há bastante tempo, sempre saberá qual a minha essência.

Não sei porque a gente demora tanto pra se dar conta disso: que o mundo gira sim, em torno da gente. Mas o NOSSO mundo. O mundo dos outros gire onde quiser. E no nosso mundo, quem nos ama de verdade sempre estará ao nosso lado. E são essas pessoas que importam.

E vale a pena nos empenharmos em tudo aquilo que nos faça bem. Se emagrecer vai fazer com que eu me sinta bem, é isso que vou fazer. Se escrever um livro vai me fazer bem, vou escrever o bendito livro.

A vida é simples, a gente que complica. Eu complico muito, disso eu tenho certeza, hahahahaha... Mas sei lá, estou com a sensação de que as coisas estão MUITO diferentes aqui dentro de mim. E acho que estou gostando disso.


Beijos.