26/03/2012

Ok, vamos falar de emagrecimento

| |

Primeiramente: que prato lindo esse, hein? Eu sou gorda de safada mesmo, não porque não goste de verduras e legumes. Ok, detesto alface, mas em compensação adoro agrião, rúcula, etc...

Ok, vamos lá. Na semana em que passei "acamada", não usei Herbalife. Primeiro porque minha pressão arterial estava oscilando muito e baixa demais, então precisei me alimentar melhor, e outra, porque o enjôo não me deixava nem pensar num shake.  Mas mantive as coisas mais ou menos nos eixos. Então acabei perdendo peso porque não conseguia comer muito. Nesta semana eu dei uma relaxada também, mas ainda sim consegui manter o que havia perdido. Sábado, aniversário do marido, fomos jantar juntos, uma pizza, aff... Mas ok, passou, passou.

Hoje já estou focada. O resumo é que, desde o início do ano perdi 8Kgs. Agora que estou começando a sentir a diferença, a barriga um pouco menor, etc. Mas nesta semana estou mais focada. Acho que por conta do antidepressivo, a minha vontade por doces foi passear e não voltou mais. GRAÇAS! Mas o meu problema continua sendo (continua, porque sempre foi) a questão dos carboidratos. Adoro um pãozinho massudo, um macarrão. Tenho  optado por macarrão integral, e pão integral às vezes. Porque meu lado gordo pede pão branco, massudo e COM miolo. Essas duas coisas me maaaatam. Com o resto sou mais tranquila. Ainda que encontrei um supermercado pertinho de casa, pequeninho, acho que nem dá pra chamar de super, mas que vende pão francês integral. Então vou investir ali. 

Continuo com o shake café/almoço durante a semana, não consigo pensar numa forma de tomar só o shake à noite, porque sei que nesse horário é que tudo fica mais complicado pra mim. Aos poucos vou ajeitando isso, então por hora é o que rola e é o que vou fazer. A cada dia a fome diminui um pouco mais e meu estômago vai acostumando com menos comida. Mas a luta contra os carboidratos ainda continua épica, férrea, medonha! Durante a semana faço isso, e no final de semana substituo apenas uma refeição pelo shake, o que mantém o peso. E porque final de semana significa almoço com a família do marido, algum jantarzinho fora, então é isso.

Vou indo, devagar tô conseguindo. 

Ah, e feliz porque o marido resolveu comprar a briga comigo e se ofereceu para me acompanhar em caminhadas. Isso vai me ajudar bastante, principalmente na questão cardíaca.

Ah, quinta tenho cardiologista, reconsulta, mostrar os exames e ver o que ele vai dizer dessa bagunça que veio lá do laboratório. (a bagunçada sou eu, ok)

Enfim, tô indo, com a consciência de que preciso mudar a cada dia mais hábitos, mas que perder peso rápido demais resulta no que resultou quando emagreci pro casamento - muita perda de massa muscular, o que faz com que se engorde muito mais facilmente depois. Vou ver como ficarão minhas finanças e pretendo começar hidroginástica. Vamos ver, vamos ver. Devagar com o andor, né?

Beijo turma!

Forgiving...

| |
Imagem DAQUI.

"10 jeitos de amar: ouvir, falar, doar, orar, responder, compartilhar, desfrutar, confiar, perdoar, prometer."

De todos os (dez) itens da "lista" acima, acho o mais difícil perdoar.  O perdão de que falo aqui é o de coisas graves, sérias mesmo. Porque, em linhas gerais, eu perdôo fácil. Um desaforo, uma mentira besta, uma grosseria. Mas agora, perdoar mentiras que põe em xeque sua confiabilidade, honra, sua dignidade, agressões sérias, difamações, roubos, maldades MESMO. Como perdoar?

Não costumo ser reflexiva assim, ainda mais em uma segunda-feira. Mas o assunto veio à tona, e não consigo deixar de dar uma "refletida" sobre.

Uma pessoa me disse que não perdoa nunca. Outra que perdoa sempre. Eu fico no meio-termo. Perdoo muito, mas coisas realmente sérias me trazem uma dificuldade imensa no que diz respeito ao perdão. E isso não é bacana! Porque não perdoar implica em relembrar, sofrer e sofrer novamente, por algo que, quem sabe, para quem fez (a maldade, a fofoca, o roubo, etc), nem tenha mais importância. Você fica ali, sofrendo, tendo reviravoltas estomacais cada vez que se depara com a pessoa ou assuntos relacionados a ela e, na maioria das vezes, a pessoa está, literalmente "cagando e andando" pra ti. Perdoem a expressão chula, mas não encontrei uma mais adequada ao momento.

Pensei, pensei, pensei nesse assunto. Tento, tento, tento, desisto e tento novamente. E vou chegando à conclusão de que, sozinha, não consigo perdoar, esquecer. Não sem muito esforço. Perdoar, muitas vezes, implica em arrancar a pessoa à força do nosso coração. Sentir raiva/mágoa implica em colocar o agressor num lugar de destaque que ele não merece. Palco é para o que é bom, não para o que nos machuca.

Acho que para perdoar é preciso se pôr no lugar da pessoa e tentar entender toda sua história, tudo o que levou ela a cometer o "ato falho". Mas como eu disse, eu "acho", e de achismos o mundo não sobrevive. Mas é uma maneira um pouco mais fácil de ver a "coisa".

Como professora (e orientadora educacional), quando ofendida ou desacatada por um aluno, sempre procurei entender toda sua história de vida. Suas tristezas, frustrações, inseguranças, medos, enfim, tudo o que me levasse a explicar e entender o que quer que ele tenha feito. Com criança é mais fácil. Elas ainda estão aprendendo a lidar com suas emoções e frustrações. Entender adultos é bem mais difícil, pois imagina-se que já tenham maturidade o suficiente para medir seus atos, para pensar antes de agir, para, ao menos, vislumbrar as consequências do que estão fazendo.

Acontece que alguns adultos são verdadeiras crianças emocionais. Não conseguiram elaborar suas frustrações, suas perdas, têm pena de si mesmos, e atacam como uma maneira de se defender antecipadamente de um ataque que, provavelmente, nem viria. Crianças emocionais, tristes, inseguras. Alguns ainda irão aprender a trabalhar suas emoções. Outros, jamais. 

Por isso gosto de escrever, porque escrevendo vou "pensando", elaborando e tudo parece mais fácil. Comecei o texto pensando na quase impossibilidade de se perdoar certas coisas. Agora já vejo isso como algo um pouco mais simples. Não fácil, porque nunca é. Mas mais simples. 

E vocês, o que acham sobre o perdão? Vamos ver suas opiniões.

Beijos.

24/03/2012

Happy B-day - Kinho - Manu

| |
Hoje é o aniversário de duas pessoas muito especiais pra mim. Uma é o meu marido, e outra a Manu.


A Manu eu conheci há muito, MUITO tempo, época de FOTOLOG, tirem um tempo. Admiro demais essa guria. DEMAIS MESMO. Sincera, verdadeira consigo mesma e com seus sentimentos. Das amizades virtuais que cultivo, sem dúvidas ela é a mais preciosa e verdadeira. NUNCA me decepcionou, e sei que nunca fará isso. É sensata e pensa muito como eu, tanto que há MUITOS ANOS nos intitulamos caras-gêmeas. Muitos pensamentos semelhantes, gostos parecidos, mas, principalmente, uma ENTENDE a outra. E olha que a gente não é das que mais conversam. Mas com o tempo vou aprendendo que amizade é mais sentir que falar. É mais fazer que dizer. E com ela é assim. Um FELIZ ANIVERSÁRIO Manuzinha, te adoro demais!



Agora vem o meu marido, o Marco, que todos chamamos carinhosamente de Kinho. Estamos casados há pouco mais de dois anos, mas já temos quase dez de relacionamento. Meu colo, meu ombro, a pessoa que mais me incentiva nesse mundo e que não me deixa cair quando as coisas ficam difíceis. Que me dá uns conselhos que olha, se eu sigo o mundo vai estremecer, hahahahaha... Divertido, palhaço demais, mas dedicado aquilo que ama (arte), trabalhador, parceiro, verdadeiro (às vezes demais né amor, sinceridade a full, hahahaha), acolhedor. Batalhador. Ao lado dele sei que vou longe. A cada dia ele me prova isso e a cada dia vai mais longe. Não tenho como descrever tudo o que sinto por ele, amo demais mesmo. Claro que não é perfeito, quem é? Mas pra me aguentar, tá perfeito mesmo, hahahaha! Imagina, exagero meu. Todos temos defeitos, mas as qualidades dessa criatura me fazem esquecer qualquer coisa de ruim que às vezes aconteça entre nós. Acho que isso é casamento. Parceria, cumplicidade. Te amo meu bem, te admiro, sou sua fã número um e sei que você ainda vai dar o que falar.


Um FELIZ ANIVERSÁRIO então para esses dois, que Deus os abençõe, ilumine e guie seus caminhos. Um beijo enorme COM MUITO AMOR.


Dê.

17/03/2012

Parei com as drogas. =P

| |

Só queria dizer pra vocês que estou melhor. Fiquei muito, muito, muito mal nessa semana. Acho que foi a pior semana da minha vida, em termos de "doença". Foi a semana em que eu mais quis ficar sozinha, para deixar extravasar alguns sentimentos, só pra mim, mas pôr para fora. Também passei muito mal no sentido "orgânico" da coisa, time MUITA tontura (tipo uma labirintopatia medonha), muita náusea, vontade de comer zero, tremedeiras, mesmo com remédio o coração ainda deu lá seus pulos. Por comer pouco tive crise de hipoglicemia, a pressão sanguínea oscilava demais (nunca alta, mas girava entre 12/8 e 11/5), foi horrível. Chorei a vida, quis desistir de tudo.

Estive em licença médica até quinta-feira. Mas como na quinta-feira foi o dia em que passei pior, pulei a sexta-feira e depois pago essa falta em alguma folga. Fiquei um pouco pela net, mas na maioria do tempo não deu, até mexer a cabeça gerava tonturas.

Meus pais vieram me visitar na quarta-feira, meu pai foi embora na sexta, minha mãe e irmã vão amanhã.

Na sexta-feira comecei com a medicação nova e as coisas começaram a melhorar, à noite já me sentia muito melhor. A tontura está leve, e ainda não tenho lá muita vontade de comer (mas por mim esse sintoma poderia permanecer, rs), mas estou bem, bem mesmo em relação ao quanto estive.

Muitos entenderam, muitos não, outros exageraram nos cuidados a ponto de irritar extremamente. Alguns me ouviram em algum momento e depois sumiram, aparecendo apenas quando tudo estava melhor, houve quem sempre perguntasse como eu estava e quisesse notícias, outros não se dispuseram a nada, e ainda alguns acharam que tudo era pra chamar atenção. Sempre tem quem julgue por si mesmo.

Desse momento fundo do poço (porque as crises me levaram para lá, como nunca antes) tirei muitas conclusões sobre muitas coisas e pessoas. Essas vou guardar pra mim, agora, e quero poder retribuir todo o carinho que me dispensaram. Alguns, que eu jamais imaginava, se preocuparam. Outros, de onde eu esperava preocupação, mal fizeram o social. O carinho retribuirei, e o resto apenas ignorarei. 

Acho que estou mais forte. Sei que é uma luta diária, e que há altos e baixos, mas aproveito os altos para juntar forças e vencer os baixos. 

E segunda-feira começo a trabalhar, tenho perícia médica, consulta e meu cardiologista vai querer meu couro, porque meus exames estão medonhos. Tudo alterado, até o que estava ótimo está péssimo. E me assustei com o resultado da tal proteína c-reativa que entendi ter a ver com inflamação e risco cardíaco, ela está umas 5 vezes acima do normal, e acho que a coisa tá meio feia por aqui, mas vamos aguardar o médico.

Então, podemos ver que cheguei num momento em que ou eu dou um jeito na minha vida, ou ela dá em mim né. Então simbora dar um jeito nela, porque eu ainda tenho esperança de dia melhores, e não quero perdê-los por nada.

Beijos e obrigada pela força de cada um, sei que muitos estiveram orando por mim, e sei que Deus não me abandonou, nem vai. Agora vou cuidar de mim.

(e sobre o fato da crise de abstinência das drogas "liberadas" essa imagem me fez rachar o bico de rir, riam vocês também, rs)

12/03/2012

Cardiologista e Crise de Abstinência

| |

Então, na sexta-feira fui no cardiologista. Médico novo, mas muito bem recomendado. No consultório ele me encheu de perguntas sobre meus hábitos, remédios que tomo/tomei, fiz um eletrocardiograma e tudo o mais. Perguntas bem detalhadas, com respostas bem detalhadas também. Acho que rolou 1h de consulta mais ou menos. Gostei. Não gosto de diagnósticos rápidos, médicos nos quais você mal chega e acham que já sabem o que você tem.

Falei sobre os remédios controlados que vinha tomando há mais de um ano, sobre o coração que algumas vezes batia forte demais, outras vezes batia rápido demais, das vezes que parecia que ele parava (e é claro que não parava, mas a sensação ruim era algo como, rs) em algumas vezes misturava isso tudo etc e talz. Ele mediu minha pressão, como sempre a linda estava normal. Fiz um eletrocardiograma, tudo certo também. Na hora o aperto o bichinho (coração) se comportou que uma beleza né.

Mas enfim. O médico me passou uma lista imensa de exames para fazer, alguns dos quais sequer conhecia o nome. Se tiver algum problema ele descobrirá, rs. Aumentou a dosagem de um remédio que tomo para controlar o ritmo cardíaco, me deu uma vitamina (ginseng + associações), e o bom e velho Rivotril já que meu sono anda uma caca ultimamente. Também disse que a venlafaxina, antidepressivo que uso há mais de um ano era muito provavelmente a causa do meu ganho de peso, e decidiu substituí-la pela fluoxetina. Aí é que eu comecei a me dar mal. 

Desde sábado estou em no processo de descontinuar a venlafaxina. O problema é que esse medicamente é comercializado em... CÁPSULAS. Ou seja, não posso diminuir a dosagem para metade de um comprimido diário, depois 1/4 e assim por diante.  Tenho que tomar dia sim, dia não por uma semana, para então começar com a fluoxetina. Tudo bem, se meu organismo não estivesse acostumado à droga, e totalmente dependente dela. O resultado é muito ruim: vômito, mal estar, crises de choro, de raiva, tremedeira, tontura, diarreia e só não taquicardia por conta do remédio. Passei do sábado à tarde até agora na cama. Não usei o shake desde então, comia o que vinha na frente e o que descia. Então nem me pesei pra não desanimar. Mas logo recomeço. Hoje não consegui ir trabalhar, dormi até umas 12:30, acordei, comi qualquer coisa, deitei e fiquei zapeando na internet quando o mal estar não estava forte demais. O Plasil me deu uma boa ajuda com o enjôo, então acho que amanhã vou fazer os exames que tenho pra fazer e ir trabalhar, acho que vai dar, é melhor que ficar em casa.  Só preciso ir lá e pegar o atestado que não consegui pegar hoje porque a secretária deixou pro final do expediente. ¬¬

Então tô aqui, nesse momento só meio zonza, daqui a pouco fico mal pra caramba, depois melhoro e tô vendo que a semana vai ser tensa. O pior é sentir todas as emoções à flor da pele. Isso sim mata. Porque aí a gente tem vontade de pôr pra fora tudo o que tá entalado e de dizer as coisas que as pessoas preferem que a gente não diga pra não magoar quem tem mais é que se ferrar. Estão vendo só, vou parar o post por aqui, ó as emoções florindo, rs. O problema é que às vezes a emoção é espinhenta então né, e eu não esqueço fácil quando retribuem meu carinho e amizade com sacanagem, maledicência e mentiras. E nem de quem acredita em tudo isso sem tentar saber a real. Ops, de novo!

Beijos, vamos parando por aqui!

UPDATE - Essa matéria do site do Dr. Drauzio Varella mostra que eu até nem estou tão mal assim - http://drauziovarella.com.br/dependencia-quimica/abstinencia-de-antidepressivos/   o.O

08/03/2012

Sobre shakes

| |

Então que eu resolvi entrar na onda dos shakes. Porquê?

  • Porque meu retorno ao trabalho está muito corrido;
  • Porquê preciso de um "empurrãozinho" para me dar ânimo novo para emagrecer;
  • Porque no calor que tem feito, a última coisa que tenho tido vontade é de comer comida "quente".
Mas isso tudo começou num daqueles dias em que a gente se decepciona com tudo e todos, se sente julgada até pela aparência, e sente que a vida poderia ser um pouquinho melhor se estivéssemos de bem com nosso corpo ao menos. E nesse dia eu saí, pagar umas contas, ainda estava em férias. E na calçada um senhor, dono do "Espaço Saúde" da Herbalife daqui me entregou um folheto. Eu, que já usei Herbalife e sei que sim, funciona (desde que se faça direito e leve a sério a fase de manutenção), subi e comprei um kit básico, com shake e o chá Original (antigo Thermojetics). A brincadeira me custou perto dos R$200,00 paus, e doeu na alma depois. Porque eu sou mão de vaca mesmo, rs. E não, não é barato gente. Mas funciona MESMO. Usei quando tinha meus dezesseis anos, perdi cerca de 10kgs em um mês e meio mais ou menos. Mas depois parei de supetão, continuei comendo do mesmo jeito de sempre e engordei de novo. Porque dieta ajuda, mas não faz milagre, certo? 

Então, eu fiquei pensando em que refeições substituir... O programa pede para que sejam substituídas duas refeições diárias para emagrecer. Pensei, pensei... E achei que o café da manhã e o almoço seriam as ideais. São as mais corridas pra mim, e o shake até facilitaria minha vida nesse ponto. Mas aí pensei no marido... E achei uma solução boa para ambos: à noite preparo o almoço dele do dia seguinte, caprichadinho, e ele leva em uma vianda para o trabalho e come lá mesmo. Bom pra ele que não precisa vir para casa ao meio-dia, bom pra mim que não preciso esquentar barriga no fogão, não passo vontade, tenho mais tempo para descansar e de quebra ainda emagreço.

Escolhi o shake sabor frutas tropicais, e achei bem gostoso! Misturo com 250ml de leite semi-desnatado (acho que passarei a usar o desnatado, e quem sabe uns dias trocarei por água + fruta) e fica tudo beleza. Nos intervalos tomo 500ml de chá pela manhã e mais 500ml pela tarde. O chá é comporto por chá matte e chá verde. Rola um adoçantezinho pra descer, porque eu detesto chá verde, mas estou me submetendo porque sei que preciso.

À noite, para o jantar, quando tenho mais tempo, faço uma refeição nos seguintes moldes:
  • Proteína (bife bovino, frango, peixe ou peito de peru ou frango fatiados + queijo branco);
  • Legumes + verduras;
  • Carboidrato (pão, arroz ou macarrão, todos integrais);
  • Fruta (suco ou a fruta in natura).
A fruta geralmente deixo mais para o final da noite, tipo 22h (já que durmo pra lá da meia-noite, péssimo hábito). Ou um iogurte light, ou um Yakult que adoro. Assim não passo fome. Capricho na água também, 500ml manhã + 500ml tarde + o que beber à noite, que não bebo pouco, rs.

Vamos dizer que está funcionando e gostei do resultado até agora (comecei na segunda), porque sou assim curiosa e fui espiar na balança né, mas me prometi que a próxima pesagem só na segunda que vem chegando.

Ainda vou decidir se continuarei com o shake da Herbalife ou trocarei por um mais em conta. Tudo vai depender do meu tempo disponível (dizem que tempo é dinheiro, logo vocês imaginem de que "tempo" estou falando, rs). E também decidirei se continuarei tomando o chá, ou trocarei pelas versões mais baratas e enfim, vamos ver como segue o baile.

Por isso vocês devem imaginar como anda meu tempo disponível né? Tenho chegado em casa só a capa da gaita. Estou me "re" acostumando com o ritmo de trabalho, e preciso trocar meus óculos, já que estou enxergando mal pra caramba e chego ao final do dia com os olhos ardendo, cansados e com dor de cabeça. Mas só consegui marcar oftalmo para o final de abril. Mas tá bueno. Aí chego em casa neste estado lastimável, tomo um banho e me atraco na casa. Que vida essa de dona de casa né? Trabalho infinito e nunca tá bom o suficiente. Aí faço o almoço do marido e toda essa novela tem terminado lá pelas 22h. Aí "interneteio" um pouco e ploft, vou para a ladainha que tem sido tentar dormir. 

Dormir tem sido um desafio à parte, tenho conseguido pegar no sono pra lá das 2h, e acordo às 7h, 5 horas de sono têm me deixado o pó. Mas continuarei nas tentativas de dormir mais cedo. 

Ah, na sexta-feira tenho cardiologista marcado, meu coração anda meio rebelde, dando uns pulos extra, então vamos ver como ele anda. Na verdade ele SEMPRE foi rebelde, desde minha adolescência, mais com peso extra ele sofre mais né. E enfim me encorajei a ver o que rola com o bonito. 

Bom, acho que era isso, tentarei retornar as visitas de vocês, tenho sido muito relapsa, mas relevem só um pouquinho, tá puxado! Mas vocês merecem, são uns amores, então logo logo retorno todas as visitas! Muitos blogs acompanho por e-mail, mas sei o quanto é importante um carinho, um comentário, um afago.

Beijos pra vocês, fiquem com Deus! (e deixa eu ir com Ele)