24/05/2012

... Auto estima ...

| |
Imagem DAQUI.

Posso dizer que em 80% da minha vida me senti feia, ou no máximo aceitável. Desde pequena sou gorducha, e isso logicamente sempre me rendeu muitos apelidos. "Gorda baleia, saco de areia" falado cantadinho por colegas. Gorda e baleia era apenas o básico, o pessoal tem uma criatividade incrível.

Fui crescendo e ficando cada vez mais no meu canto. Até a 8ª série lembro de ser aquela aluna quietona, estudiosa, que se dava bem com a maioria dos colegas, mas só podia chamar de amigos uns poucos. Nunca fui de me abrir com absolutamente ninguém. Meus sentimentos eram meus demais pra compartilhar. Ninguém vivia a minha realidade. Minhas colegas, todas com peso normal ou até magras demais, mas gorducha era só eu. Sempre. E quando alguém resolvia me provocar, já sabia como. 

Sempre fui descuidada comigo mesma. Meus seios cresceram muito rápido, menstruei um mês antes de completar 11 anos, ou seja, além de gorda, era peituda e totalmente fora do padrão dos demais colegas. Vivia me escondendo dentro de blusas e calças largas, tênis masculino. Minha mãe insistia em me vestir como menina, sem sucesso. Tive minhas paixonites, mas sempre em segredo. Nunca achei que podia ser amada pelo que eu era. Vivia de cabelo solto, porque achava que com cabelo preso ficava mais gorda ainda. Um dia, na 7ª série, prendi o cabelo e ganhei um novo apelido: "Colinha". De cola = rabo de cavalo. O pessoal curte apelidar, mas esse nem liguei. Se discutisse com alguém, fato raríssimo, visto que eu não era vista nem o suficiente para arrumar confusão, a primeira coisa era atacarem meu excesso de peso. 

Quando mudei de escola, de turma, de ares, me soltei um pouco mais. Fiquei mais falante, foi como ter um recomeço. Fiz novas amizades e me abri um pouco mais. Mas ainda seguia me achando feia, desarrumada, e com o coração fechado. Tanto que até poucos dias após completar 18 anos, nunca sequer havia beijado um guri. E quando beijei, foi meio que por obrigação de tirar esse "estigma" de nem saber o que era isso. Minha melhor amiga, que era parecida comigo (gorducha, fechada e nunca havia beijado) já havia tido seu primeiro beijo no ano anterior e eu nada.  Então "fiquei" (só beijo, ok) com um amigo do irmão dela, em uma viagem a Rio Grande. Não sei o que eu tinha na cabeça. Mas de certa forma, me tirou um peso na consciência e destravou um pouco. Porque, pela primeira vez, permiti que alguém se aproximasse além da minha chamada "margem de segurança".

Me mudei de cidade, emagreci (pela primeira vez tive um peso normal) sem dieta mesmo, não me perguntem porque, mas em pouco menos de 2 anos, lá se foram quase 30 Kgs. Cidade interiorana, nada de stress, muito verde, acho que tudo me acalmou e me fez ficar mais centrada, tirando meu foco da comida.  Comecei a ser vista, notada, paquerada e mais alguns beijos aconteceram. Tive namoros rápidos (basicamente pouco mais de 2 meses, ou menos), porque ou me entregava demais e era enganada, ou me entregava de menos e acabava desapegando da pessoa. E curava a dor de um com outro. Até que encontrei meu marido. Ele, sem pretensão alguma de casar, eu sem pretensão alguma de namorar, queria um pouco de sossego. Mas ele me pediu em namoro, resolvi aceitar, não tinha nada a perder. Enfim, cá estamos até hoje.

Voltei a engordar com o passar do tempo, e emagreci novamente pro casamento. É basicamente assim: quando estou magra, me sinto bonita, minha auto-estima fica ótima. Aí engordo, e me trato como uma velha, me detesto, me odeio, não entendo como alguém pode me achar bonita.

Da adolescência pra cá, não mudou muita coisa. Ainda sinto olhares em cima de mim quando vou comer. Mesmo que não existam. Ainda percebo julgamentos com relação ao meu corpo. Ainda ouço comentários sobre o quanto engordei nesses últimos anos (agora um pouco menos porque faz tempo que não vejo quem fazia isso), que nunca estive tão gorda, ainda que de um jeito "delicado". Mil pessoas me dando toques sobre dietas da moda. Ou sabe, aquele dia em que passei em uma construção e ouvi, lá do 10ª andar: "E aí gordinhaaaa!". Humilhante. 

Mas sabe, alguma coisa mudou. Acho que o fato de estar me cuidando um pouco mais, me alimentando melhor, está me fazendo bem. A perda de peso é lenta, lenta, mas a cabeça está acompanhando aos poucos. Até pouco antes do post sobre cuidados de beleza, meu único cuidado de beleza efetivo era com os cabelos mesmo. De resto, nada. De vez em quando uma limpeza de pele. Mas comecei a me cuidar, usar hidratantes, perfume. Usar base, um bom rímel, batom bonito. Nada demais, mas que aos poucos estão me fazendo retomar o amor que já senti por mim mesma.

Logicamente, olhando no espelho ainda vejo o quanto estou gorda, baleia, saco de areia. Mas então olho pro meu rosto e vejo a possibilidade por trás dele. Olho pro meu corpo e vejo que ele pode ser melhor, e como ele pode ficar. Passo um bom rímel e observo como meu olhar fica bonito. Um batom nos lábios e me sinto mais mulher. Um esmalte nude nas unhas, brilhosas, me fazem sentir melhor também. Pés macios, pele cheirosa, cabelos brilhantes.

Até meu marido percebeu isso, e está cada vez mais carinhoso. Não que não fosse, mas agora faz elogios todo santo dia, várias vezes, me faz mais carinho ainda, e olha gente, o homem sempre foi um amor, cheio dos cafunés, carinhos e beijinhos no rosto todo. 

Sim, estou gorda. Mas hoje, pelo menos hoje, me sinto bonita. 



Beijos. 

17/05/2012

Seriados...

| |
Tô conversadeira essa semana. E hoje resolvi falar dos seriados que assisto.

Imagem DAQUI.

Eu assisto MUITOS seriados. O que não significa que assista muitas vezes. Acho que vejo uma média de uns 4 ou 5 episódios por semana, no geral. Logicamente, estou com todos (no mínimo a maioria) atrasados, mas eu realmente não me importo, rs. Tenho também a mania de, quando decido assistir um seriado, começar desde o primeiro capítulo. Imaginem que comecei a assistir recentemente Criminal Minds, que está tipo, na 7ª temporada. Ou seja, estou MEGA atrasada, e nem ligando pra isso, rs. Bom, mas vamos lá. Vou compartilhar com vocês os seriados que gosto e porque, e um breve resuminho deles, bueno? 

Criminal Minds

Curto seriados policiais e inteligentes, e este sem dúvidas é um deles. Quando acontecem assassinatos em série, ou sequestros, e ninguém sabe como ajudar, chamam essa equipe de detetivse, que tenta entrar na cabeça do criminoso, e tenta entendê-lo para descobrir como ele age e assim pegá-lo. Muito bom MESMO. Estou na primeira temporada ainda, rs.

Drop Dead Diva

Esse seriado é um misto de engraçado e romântico. Uma modelo loira, burrinha, casada e linda morre em um acidente. Vai pro céu e lá aperta num botão para voltar. Mas então ela assume o corpo de alguém que estava morrendo naquele instante, totalmente seu oposto:  uma advogada inteligente, morena, gorducha e solteira. As confusões a partir daí são muito boas! Estou na 2ª temporada, e o seriado está na 3ª.


Glee


Seriado musical, bem adolescente. As histórias são bem bobinhas, pra não dizer idiotinhas, mas as músicas são fantásticas, então vale a pena. Acho que é o único seriado que estou em dia, rs. Estou na 3ª temporada. As música deles, em sua maioria são covers de músicas consagradas, então é uma volta no tempo a cada episódio. Adoro.


Game of Thrones


Seriado ambientando numa época medieval, mas com elementos fantasiosos que tornam seu tempo único. Uma guerra entre famílias pelo poder do trono. Poder, luxúria, inveja e muita coisa tensa. Mas a história é densa, o enredo envolvente, prende mesmo. Estou lendo os livros que deram origem ao seriado também. Está na segunda temporada. Não estou tão atrasada, mas não estou em dia.


Grimm


Lembram das histórias dos irmãos Grimm? Chapeuzinho Vermelho, Os Três Porquinhos, entre outros? Neste seriado, os Grimm são na verdade uma linhagem de pessoas encarregadas de manter o mundo livre de alguns monstros, como o "lobo mau", entre outros... Um detetive, do nada vê sua vida dar uma reviravolta quando sua tia lhe conta que ele é um Grimm. E aí começa uma história que mistura realidade e fantasia, e onde os contos nem sempre são tão legais. Muito bom! O seriado está na primeira temporada ainda.

Hart of Dixie


Esse seriado é um dos meus favoritos, é muito fofooo! Uma médica de New York vê seu futuro na profissão ameaçado, e se vê obrigada a ir a uma cidade do interior do Alabama para "treinar" sua prática. Lá ela precisa quebrar muitas barreiras e aprender muita coisa. É divertida, romântica, muito linda! Está na primeira temporada.

House M.D.


House é um médico de um grande hospital. Quando um caso parece não ter saída e ninguém tem ideia do diagnóstico, é ele que chamam. O cara é arrogante, não respeita ninguém, antissocial, mal educado mesmo, um perfeito filha da mãe, mas é um gênio. O tal do personagem que a gente ama e odeia ao mesmo tempo. Sacaneia os próprios amigos, é um viciado em analgésicos e se mete numa porção de confusões. Está na oitava e última temporada e já me sinto orfã, porque é minha favorita. =/

Lois & Clark



Esse seriado já terminou há muitos anos. Rodou lá pelos anos 90, 2000, eu era adolescente e não perdia um episódio na televisão aberta. Quando a Globo parou de exibir e eu não tinha tv a cabo, fiquei orfã. Acho o seriado mais lindo de todos os tempos, Teri Hatcher (Lois) é maravilhosa, e Dean Cain (Clark) é minha paixão da adolescência, que até hoje me tira suspiros, hahahaha! (Mas amo mais você, tá marido, rs). Como nunca cheguei a assistir toda, estou assistindo agora, ela teve 4 temporadas estou no finalzinho.

Once upon a time


A série é livremente inspirada no clássico conto de fadas, exceto que se passa nos dias de hoje, daí o nome da série. As histórias contêm a chave do mistério que envolve uma mulher e seu filho que ela deu para adoção dez anos antes em uma cidade chamada Storybrooke, Maine em New England. Essa cidade é na verdade um mundo paralelo no qual personagens de contos de fadas parecem com pessoas normais e não lembram sua verdadeira identidade ou qualquer coisa sobre a sua vida verdadeira. Muito bacaninha, e está na primeira temporada ainda.

Revenge



Esse seriado promete trazer a história de "O conde de monte cristo" para os dias atuais, tendo uma mulher como personagem principal que volta para se vingar dos que destruíram sua família. Só assisti o primeiro capítulo e posso dizer que adorei, já estou baixando os demais, porque a história na qual o seriado é baseado é ótima, e estou gostando. Na primeira temporada.

Smash


É um musical. Musicais, por si só já ganham, no mínimo, minha curiosidade. Ele é mais um musical adulto, não adolescente como Glee, tem suas traminhas. Mas está meio fraquinho, ainda não me pegou de jeito. Mas vou insistir, porque gosto demais de seriados. Na primeira temporada.


The walking dead


O cara é um policial do interior, sofre um acidente, fica em coma e quando acorda se vê num mundo que foi tomado pelos zumbis. Não é outra dimensão, é a realidade dele agora. E ele vai ter que se virar nos 30 com isso. Assisto mais pelo "medinho" e sustos que o seriado dá. A história é bacana, ainda que zumbi seja forçação de barra nível chefão, mas estou gostando. Tá no finalzinho da 2ª temporada e eu estou na primeira ainda, rs.

Bom, são esses os seriados que acompanho. Baixo todos no site Baixar TV, onde a maioria dos links está funcionando. Baixo em formato RMVB, que só roda no Real Player (ou no Media Player com os codecs), legendado, e é como eu gosto. A vantagem do RMVB é que é muito mais leve e baixa muito mais rápido. Mas se você quer algo em HD, então deve procurar sites que disponibilizem esse tipo de arquivo. Se você baixar em AVI pode gravar num DVD e assistir na televisão, o RMVB não roda. Ou baixa o RMVB e converte pra AVI. Enfim, no site ensina como assistir tudinho e como baixar, só olhar na barra lateral, ok?

Lembrando que download para uso doméstico não é crime, mas gravar para vender configura crime de pirataria, então abram o olho, certo?

Organizo os episódios que já assisti no Orangotag, site onde você vai adicionando os seriados que acompanha na sua "watchlist" e vai marcando os episódios que assiste, então não tem perigo de esquecer onde parou. Pela quantidade de séries que acompanho, é a única maneira de eu me achar, rs. Se alguém aí tem conta por lá, ME ADD GENTE LINDA http://orangotag.com/user/Denny_Baptista

E vocês, que seriados assistem? Ou não assistem? Chaves não conta! Apesar que eu poderia colocá-lo na minha watchlist viu, hahahaha!


Beijão!

16/05/2012

Rotina de beleza

| |
Hoje resolvi falar da minha rotina de beleza. Que de rotina não tem nada, uma vez que sou relapsa demais com tudo isso. Mas faz um tempinho que venho me cuidando mais, então decidi mostrar pra vocês o que uso e funciona pra mim. Vocês não verão produtos caros, nem de marcas famosas, é tudo Avon, Natura, farmácia, supermercado, etc. No entanto são produtos bons, que realmente me ajudam. E olha que eu sou do pior tipo: pele oleosa e cabelos idem. E tudo super. Ou seja, não é qualquer produto que se estabelece. Já repassei muita coisa pra minha mãe e irmã por não terem funcionado pra mim.

Bom, vamos lá. Primeira parte (porque haja foto pra caber tanto produto kkkkk): cabeleichons.



Vamos às características do cabelón: super liso, mas com as pontas do tipo revolucionárias: cada uma se ajeita pra um lado diferente. Oleoso, do tipo super. Lavagem diária, ou a coisa preteia. No inverno estou tentando acostumar o cabelo com lavagens dia sim, dia não, ou seja: num dia trabalho com as madeixas ao vento, no outro o rabo de cavalo dá um jeito no visú.

O que eu faço com o meu cabelo: uso vários shampoos, pois o danado "acostuma" se eu usar um shampoo só e já enche o saco. Vamos lá mostrar o que eu uso:
  1. Máscara capilar Vult com óleo de argan - Essa máscara é para cabelos ressecados, mas comprei para usar nas pontas e dar uma amaciada. GENTE. Tô in love, de longe a melhor coisa que já usei no meu cabelo, deixou ele lindo, sem frizz chato pós secagem e o melhor: as pontas decidiram entrar em acordo e irem todas pro lado certo. Deixa no cabelo 20 minutinhos com uma toalha morna e voilá, melenas perfeitas. O preço é tipo assim:  comprei na farmácia com um monte de coisas, apressada, paguei no cartão e quando fui ver o preço realmente quase caí pra trás, kkkkk! Mas valeu o investimento.
  2. Shampoo Clear anticaspa - Sofro com a caspa, ainda mais no inverno, com banhos quentes. Então há muito tempo uso pelo menos uma vez por semana a versão para cabelos oleosos. É o único que funciona DE VERDADE pra mim.
  3. Condicionador Natura Plant para cabelos oleosos com extrato de moringa - Uso só nas pontas, pra acompanhar o shampoo da mesma linha. Muito bom e não pesa no cabelo.
  4. Loção reguladora de oleosidade Natura Plant com extrato de moringa - Passo com o cabelo ainda úmido, para ajudar a regular a oleosidade. Na realidade não tô vendo diferença nenhuma, mas sou persistente e tenho dó do meu dinheiro.
  5. Shampoo Natura Plant para cabelos oleosos com extrato de moringa - Muito bom, limpa mesmo o couro cabeludo, dá uma sensação muito boa. Quem tem cabelo oleoso tem fobia de shampoo cremoso/leitoso, então esse é perfeito, faz bastante espuma, dura muito. 
  6. Shampoo antirresíduos Natura Plant - Como meu cabelo é super oleoso, uso uma vez por semana, pra dar aquela limpada bacana, tirando algum eventual resíduo de produtos do cabelo. Estou pensando em usar a cada duas semanas, já que meu cabelo devagarito tá tomando jeito. Limpa demais, deixa uma sensação refrescante no cabelo.
  7. Shampoo Johnson's Baby para cabelos claros - Um dos meus favoritos, uso no meu "programa de alternância de shampoos", e deixa meu cabelo macio, sedoso, ajudando a manter o tom, que é um loiro escuro. Não pesa, e uso muitas vezes pra tirar maquiagem no banho, já que não arde os olhos, hahahaha!
  8. Spray de proteção térmica, Avon - Paso esse spray no cabelo antes de usar o secador, pra danificar menos. Além de proteger, deixa o cabelo macio e com um cheirinho MARAVILHOSO. Vamos combinar, os produtos para cabelo da Avon são super cheirosos, né?
Ok, é isso que uso no meu cabelo, é o que funciona para mim, de verdade. É o conjunto de produtos que, junto com uma alimentação decente, diminuiu muito minha queda de cabelos. Agora, produtos para corpo/rosto/pés.


  1. Rexona Efficient - Novidade em desodorante spray para os pés. Muuuito bom!
  2. Hidratante corporal Natura, de maracujá - Esse é meu favorito para o verão, porque é muito levinho, não fica grudento e tem um cheirinho muito gostoso!
  3. Hidratante corporal Pink Sweet Barbie - Juro que tenho 29 anos, ok? Hahahaha... A história desse hidratante é engraçada: eu estava no supermercado, fuçando numa prateleira de lenços de papel, e vi lá atrás algo escondido. Peguei e era esse hidratante. Não sei como foi parar lá, ele era da farmácia do Nacional e estava numa prateleira no meio do super. Abri e cheirei e foi amor à primeira vista, digo, cheiro! Muuuuito delicioso! Bem nesse dia eu tinha esquecido a carteira e ia só comprar pão, então estava com pouca grana. O que fiz? Escondi numa outra prateleira, de alimentos, e no outro dia ele estava lá e comprei, kkkkkk! Ele é ideal para o inverno porque é mais denso, hidrata super. No dia em que uso ele, nem uso perfume, porque o cheiro dele fica o dia todo no corpo, e se usar perfume acaba virando mistureba.
  4. Avon Solutions AM PM para pele mista a oleosa - Esse é daqueles hidratantes faciais que vêm divididos em dois: um gel para a noite, e um creme muito leve para o dia. Incrivelmente caiu super bem na minha pele oleosa. Não tem efeito matte, mas não deixa mais oleosa, o que já pe um grande avanço para quem nunca conseguia sequer usar um hidratante sem ficar com a cara toda graxenta.
  5. Sabonete líquido esfoliante corporal Natura orquídea - Dá uma esfoliada leve na pele, vem com uns grânulozinhos e é MUITO cheiroso. Tomo banho à tardinha e vou dormir deliciosamente cheirosinha! Marido adora hahaha!
  6. Gel de limpeza profunda Clearskin, Avon - Dá uma limpada MUITO boa na pele. Tem ácido salicílico, ajuda na limpeza profunda dos poros, tirando toda a oleosidade da pele. Gosto muito! Não fico sem.
  7. Gel de limpeza facial Clean & Clear - Uso todos os dias no banho. Pela manhã uso o da Avon, e no banho esse, muito bom, limpa de verdade. 
  8. Talco cremoso antisséptico Granado - Muito gostoso e cheirosinho. Mas o cheiro é bem forte, então acho melhor para usar ou com calçado bem fechado ou bem aberto, em sapatilhas o cheiro incomoda conforme o pé sua. Mesmo sendo cheiroso é forte. 
  9. Sérum para pés Foot Works, Avon - Melhooooor coisa de todos os tempos! No verão meu pé andava parecendo pé de plantador de batata, de tão ressecado. Uma semaninha de uso diário dessa belezinha e tenho pés com pele de bebê. SÉRIO. Sabem onde uso também? Nos cotovelos. A maldita mania de ficar deitada na cama, apoiada nos cotovelos para mexer no notebook me rende muito ressecamento nos cotovelos e tá super ajudando.
  10. Hidratante/base facial Clearskin, Avon - Com FPS 15, é muito boa para pele oleosa. Mas não diminui a oleosidade não. Mas pelo menos não piora. Vem com uma corzinha de base que ajuda a dar uma uniformizada levinha na pele e se adapta a todos os tons de pele. Bem bom.
  11. Gel esfoliante facial Panvel Faces - É para todos os tipos de pele. Eu gosto de dar uma esfoliada sempre, já que tenho sempre cravos por conta da oleosidade.
  12. Tônico facial adstringente Deep Clean - Tônico adstringente é artigo de primeira necessidade para quem tem pele oleosa, pois dá uma limpada boa e contrai os poros que, nesse tipo de pele, tendem a ser mais abertos e aparentes. Esse é o melhor que já usei (nesse nível de preço, claro), até aposentei o meu tônico da Avon, de tão melhor que esse é.
  13. Máscara facial Avon Care de pepino - Gente, essa máscara é uma delícia! Uso pelo menos uma vez na semana. Tira a oleosidade da pele, deixa ela macia e fresquinha! Não vivo sem!
Sobre maquiagem: gente, tenho muita coisa, mas uso pouco. Sou daquelas que se maquia uns dias, e em outros prefere dormi mais 15 minutos. Preguiçosa mesmo. Então nem invisto em produtos caros. Uso corretivo nas olheiras e eventuais espinhas, uma base livre de óleo, pó facial de vez em quando, batom/gloss (uso mais os rosados, alaranjados e nudes), rímel e muito de vez em quando um lápis de olho, por conta da rinite às vezes coço os olhos e já viu a lambança né. Sombras só uso em alguma ocasião especial, apesar de ter um monte de duos/paletas, etc. Iluminadores e bronzers tenho e nem uso. Sou desse tipo, aff, rs... Blush nem uso pq minhas bochechas são avermelhadas e mesmo com base o vermelhinho fica ali. E tbm porque, quando uso, peso a mão, então melhor sem, rs... Ah, tenho preguiça mesmo gente, que feio isso. Delineador  nem uso, falta de costume e mão firme, rs.

Bom, e vocês o que usam no dia a dia, de verdade, e que funciona pra vocês? Ideia bacana pra um post, se fizerem, deixem o link aqui que quero ver!


Beijo!

UPDATE: não é jabá, ok galera? Marca nenhuma patrocina meu blog, só posto o que uso e o que gosto e esses posts são raros porque tipo... sei lá, hahahaha...

13/05/2012

Frio, óculos, trabalho, limpeza...

| |
Imagem DAQUI.

E o frio aos poucos está voltando ao Rio Grande do Sul. Sou uma amante nata do frio. A cada ano gosto mais e mais. Frio me deixa muito mais disposta, ativa, animada, alegre, romântica, mesmo com dias mais feinhos, por assim dizer. A temporada das sopas, caldos, cházinhos quentes e muito chimarrão. Tentarei voltar às rodas de chima, se minha gastrite chata permitir. É também época dos chocolates quentes e fondues, mas esses terei de dispensar esse ano. Posso dizer que a partir do momento em que esfria, sou mais feliz. MUITO mais. 

Mudando de assunto: achei a armação para óculos que tanto queria, a um preço ótimo. Incrível, pois eu costumo gostar das mais caras, desta vez apaixonei numa mais barata.  É um modelo mais "retrô", extremamente confortável, por ser maiorzinho também ajuda muito no processo de "enxergar". Vejam o bonitinho:


Agora, no meu rostinho gorducho. Perdão pelos mil efeitos do Instagram na foto, eu estava cheia de espinhas e pus um "blur" pra disfarçar, hahahaha!


Gostei MUITO dele em mim. Deu um ar bacana sem tirar a seriedade do meu trabalho, rs. Sei lá, ficou meio "estiloso", hahahaha! Tô super "in love". Aproveitei e fiz as tais lentes transitions, que escurecem com a presença de raios UV, protegendo a retina/córnea e talz. Descobri que muita gente acha cafonérrimas essas lentes, coisa de velhinho, mas como eu faço o tipo que num tá nem ae pra galera, tô bem de boa. Sem aquela chateação de põe o óculos no escritório, tira o de grau e põe o de sol pra andar na rua (pq meus olhos, apesar de escuros, são sensíveis à luz), e talz. Agora tá tudo certo. Estou enxergando bem como nunca, incrível! A semana de adaptação foi meio tensa, a diferença de grau dessa lente pra anterior é bem grande, foi complicado, mas agora tá tudo perfeito. E vou contar uma pra vocês, que olha, tem que rir pra não chorar e vai criar um link pro próximo assunto.

Sexta retrasada, dona Denise nos primeiros momentos com óculos novo, decide preparar uma lasanha para o sábado. Não deixar tudo pronto, mas já dar uma "alinhavada" pro dia seguinte. Bueno. Ponho os óculos, dirijo-me à cozinha e... FICO DE CABELOS EM PÉ COM A SUJEIRA DO PISO! Gente, ali eu vi que estava enxergando muito mal, porque eu havia varrido e decidido passar pano no dia seguinte porque estava ok. Resumo da ópera: peguei balde e pano e me atraquei a limpar a cozinha. Sério gente, é engraçado, mas é real, nem eu percebi o quanto estava enxergando mal! Então, nessa leva de ver como a coisa tava difícil, comprei um aspirador de pó. Melhor aquisição da minha vida. Quase a melhor.

Um dos motivos de eu ter adorado, é que tenho asma e rinite alérgicas, e ele dar um fim no pó. Dou uma varrida pra tirar algum papel e coisa maior que tenha caído no chão, passo o aspirador, um paninho úmido cheirosinho para finalizar e tá tudo pronto. E limpo, MUITO limpo. E outro motivo de eu ter amado é: meu marido se animou igual criança quando ganha carrinho com controle remoto no dia das crianças e sai aspirando tudo pela casa. Eu só digo: "Meu bem, te diverte." e fico torcendo pra ele nunca enjoar da brincadeira, hahahaha!

Ando com menos tempo ainda ultimamente galera! Tô com o tal post com produtos engatilhado e nada de sair por conta disso. Marido e eu estamos num ritmo frenético. Ele trabalhando, fazendo curso de inglês e webdesign, e eu trabalhando também, tempo integral, e gerenciando a conta de uma loja (linda, tudo de bom!) nas mídias sociais, produzindo conteúdo (e consequentemente pesquisando muito) e fazendo uma consultoria de mídia social aqui, outra ali. Isso tem tomado muito tempo. Sem contar que o trabalho em si tá frenético.

Mas eu tenho levado na boa. Essa semana marido e eu completamos 9 anos de relacionamento, e ele quis comemorar no restaurante da Mamma. O nome já diz tudo: comida italiana. Gente, enfiei o pé na jaca. Nhoque, polenta, pai do céu, ali eu esqueci da vida. Claro, não comi nem metade do que eu comeria normalmente, mas acabei com a minha dieta naquele momento, vish. Vergonhoso. Hoje dei uma saída também, comi um sanduíche de pão branco com maionese e talz na sogra, falha minha. Voltamos pros eixos em seguida.

Bom gente, é isso, conforme for arrumando tempo quero visitar vocês, e escrever mais alguma coisa! 


Beijão!

08/05/2012

Vamos falar sobre trabalho

| |
Imagem DAQUI.

Trabalho é essencial. Pelo menos para nós, classe média (baixa?) que precisa tirar o sustento de algum lugar, já que ainda não inventaram mudas de árvore de dinheiro. O trabalho nos mantém ocupados. Nos ensina muita coisa. Nos molda de diversas formas. Na maioria das vezes, somos nós que escolhemos nossos trabalho. Eu arriscaria dizer que sempre, mas vou evitar generalizar. O que acontece é que, ainda que não estejamos no trabalho dos sonhos, de alguma forma o escolhemos, no momento em que nos dispusemos a fazê-lo.

E acho, sinceramente, que todo trabalho deve ser muito bem feito. Afinal de contas (mal ou bem) somos pagos para executá-lo. Receber um salário baixo não é justificativa para fazer algo mal feito. Simplesmente essa desculpa não cola de jeito nenhum. Vejo muitos reclamando do trabalho, das (más) condições do mesmo, etc, etc. E acho que isso é válido. Já que estamos nesse barco, porque não melhorá-lo? Afinal de contas, somos nós que estamos nisso, nada mais justo que torná-lo o mais confortável/rentável possível. 

O que eu não acho justo, nem válido, muito menos razoável, é alguém fazer um trabalho meia-boca. Ou aceitar condições "x" e não cumpri-las. Se fui contratado para escrever páginas e mais páginas manualmente num livro imenso, e aceitei, devo escrever páginas e mais páginas manualmente. Se fui contratado para estar disponível, em home-office, das 8h às 18h, devo estar disponível nesse horário. Se fui contratado para trabalhar das 8h as 12h, e das 13:30 às 17:30, em um escritório, devo ir ao escritório todos os dias. Nesses casos, nem vale o termo "fazer bem-feito", porque isso é o mínimo que devo fazer para manter meu emprego. 

Não estou tratando aqui dos direitos à falta justificadas, e etc's porque essas coisas são direitos óbvios, nem há o que se discutir. Mas falo do cumprimento de uma obrigação a que me propus. Fazer um trabalho meia-boca, só quando o chefe está olhando, gastar tempo demais em coisas alheias a ele, fazer de qualquer jeito, são características de funcionários relapsos, que não conseguem manter um emprego fixo por muito tempo. Aqui não quero dizer que devemos ficar 100% do tempo em cima do trabalho, até porque isso chega a ser prejudicial, é preciso momentos de distração, movimentação, descanso, para que o trabalho renda de verdade. Eu, por exemplo, trabalho com o TweetDeck aberto. Mas não em primeiro plano, até porque ele distrai demais. De tempos em tempos dou uma espiada, comento algo (ou não) e volto pro trabalho. O tempo de mudar o foco para descansar a "mente" e voltar a ele. Também há aquele momento da espiadinha nos e-mails, na internet em geral, mas não é a regra. E sim, há dias que mal damos conta do trabalho, como da mesma forma há dias em que há muito pouco o que fazer. 

É preciso gerenciar adequadamente nosso tempo. E fazer bem feito aquilo que nos propomos. 

Porque esse post? Porque tenho visto muito disso ultimamente: pessoas que se dispõem a fazer um trabalho, e o fazem mal feito, de qualquer jeito, não cumprem seus deveres e depois ficam apavoradas com a possibilidade de perder o emprego. Ou mesmo chegam a perdê-lo de fato. Quando PRECISAMOS realmente de algo, não podemos nos dar ao luxo de fazer as coisas de qualquer jeito. E nem quando não precisamos. Trabalho bem feito, a meu ver, é obrigação.

Vou me citar como exemplo. tenho muitos, muitos defeitos, mas se há algo que sempre levei a sério, foi o trabalho. Nunca achei que ser professora fosse minha vocação. Pelo contrário, é algo que me cansa extremamente, e me esgota. Mas NUNCA dei uma aula mal dada. Nunca permiti que minha insatisfação prejudicasse meus alunos. E, mesmo não sendo minha vocação, sou boa no que faço. Não estou dizendo o que eu acho, mas o que as pessoas sempre me disseram. Sempre me comprometi com meus alunos, até fora de sala de aula. Nos últimos 2 anos e pouco, estou fora de sala de aula, atuando em uma coordenadoria de educação. Acumulo as funções de assessora do Patrimônio, responsável pelo protocolo, encaminhamento e despacho de todos os processos e pelo almoxarifado. No ano passado assumi a assessoria do Pronatec, mas agradeço por ter sido passado á assistência social, foi puxado demais, rs. É MUITO trabalho. Mas me sinto melhor do que em sala de aula, pois dando aulas, sempre empregava muito tempo fora do horário de trabalho para o preparo das aulas, e agora tenho esse tempo livre para mim. É muito mais tranquilo, e isso me permite, inclusive, ter um segundo e um terceiro "empregos" (autônomos). O que eu quis dizer com todo esse parágrafo é que, mesmo não gostando muitas vezes do que fazia, sempre fiz bem feito, nunca permiti que gostar ou não influenciasse no meu humor com os alunos, e sempre me empenhei o máximo no processo todo. 

Conseguir um emprego, hoje em dia, não é mais tão difícil. Mas mantê-lo, e mantê-lo por muitos anos, é bem mais difícil. Ok, sou funcionária pública, e há todo um conceito sobre a classe. Mas ser funcionária pública, nomeada, nunca foi "muleta" para que fizesse algo mal feito. Mal ou bem, estou sendo paga pra fazer o meu trabalho, e aceitei realizá-lo sob essas condições, sejam boas, sejam más, sejam mais ou menos. Há sim, pessoas relapsas (conheço algumas, mas definitivamente, não são a regra), mas isso não pode ser usado para rotular toda uma categoria, como é feito. Voltando (divaguei, rs). Empenho, iniciativa e propor-se a fazer um pouco além do que nos é pedido são fatores essenciais para se conseguir e manter um emprego.

Mas tudo isso que eu falei, pode ser resumido em uma única palavra: HONESTIDADE. Ser honesto com o que nos propomos a fazer. Tudo o que é feito meia-boca, com preguiça, de qualquer jeito, ou diferente do combinado é sim desonestidade. E como querer que a vida me trate bem, se sou desonesto? Como esperar coisas boas, quando o que dou ao mundo é meia-boca? Então, antes de reclamar que seu chefe vive querendo lhe demitir, que as pessoas fazem complô contra você, que não consegue se manter em um emprego, pense no que você está fazendo para que isso seja assim. Você está fazendo o que deve ser feito? Está cumprindo com as "combinações" de seu contrato?

A maior virtude do ser humano é a de olhar para si mesmo e ver o que pode ser mudado. E isso só nos ajuda a evoluir. Se colocar na posição de vítima da vida não ajuda. E dizer que "ninguém ajuda", muito menos. Se as pessoas conhecem sua "fama" no trabalho, vão lhe contratar porquê? Ninguém tem obrigação de nos ajudar. Ninguém além de nós mesmos. E quando nos comprometemos a fazer nosso melhor, por mais simples que seja o trabalho, as portas para melhores oportunidades serão abertas, e você só tende a crescer.

Abra o olho.


Beijos.

04/05/2012

Me pesei...

| |
Imagem DAQUI.

Então que eu não resisti e me pesei. E então que, com exatas 3 semanas de dieta, perdi quase 3kgs. Lógico, segundo a minha balança, que com certeza tem alguma diferença em relação à da nutricionista. Primeiro fiz beiço e não curti, queria ter perdido mais. Então depois eu me disse um "Oi? Lembra o que aconteceu na tua última dieta radical?". Então agora estou satisfeita. É assim que tem de ser. Devagar e sempre, não perdendo o ritmo e seguindo sempre em frente. Porque esse peso eu não perdi, eu eliminei. Quem perde acha, e esses eu não quero achar nunca mais. Para a aba das pesagens só colocarei os números das pesagens no consultório, para seguir um padrão.

Se eu escorreguei? Claro. Teve aniversário de minha irmã, bolo, negrito, pastel, cachorro-quente, etc, etc e eu escorreguei sim. Mas ao invés de ficar me lamuriando, no outro dia eu já estava na linha novamente. E é assim que tem de ser. Espero continuar com esse pique. Porque essa é a primeira dieta que faço gostando, me sentindo bem. Não passo nadinha de fome, me alimento super bem e estou me sentindo cada vez melhor.

Devagar vou chegar onde quero.

Estou preparando um post com algumas comprinhas lights que fiz e achei legal compartilhar com vocês, aguardem.

Beijão e obrigada pelo carinho de sempre, vocês são essenciais!