29/06/2012

E junho se foi...

| |
Imagem DAQUI.
Que mês foi esse? Aqui eu só sei dizer: que bom que acabou. Essa última semana especialmente, foi bem difícil pra mim. A dieta foi bem mais ou menos. Perdi 100g na semana, mas pelo meu nível de comprometimento, foi bom até demais. 

Apenas um dia passei da cota de calorias. Mas troquei alguns lanches por um bombom, troquei o pão integral pelo branco, comi mais carboidrato do que deveria à noite, e deixei a ergométrica acumular poeira. Foi uma semana em que mal tive ânimo para manter a casa em um nível aceitável de limpeza.

Ando num desânimo tremendo com tudo. É um cansaço chato, uma falta de vontade de fazer qualquer coisa. Ainda me forcei a vir trabalhar pela manhã e ir pra casa à tardinha à pé, pra não ficar tão sem atividade física. Mas caminhada assim, vocês sabem, ajuda, mas não é a mesma coisa.

Os problemas que citei no post anterior mexem bastante comigo, mesmo que eu evite ficar de cara amarrada ou desanimada. Porque não sou do tipo que consegue ficar com raiva de alguém facilmente. Então tudo isso incomoda, mexe, desanima. Queria que a situação se resolvesse e ambos os lados se entendessem, sem precisar de toda essa tensão. Quem sabe sou eu que estou sentindo demais, e as pessoas em si não estejam tão envolvidas nisso. Mas eis-me, sou assim mesmo. Não gosto de assuntos mal acabados, situações mal resolvidas, nem nada disso.  E sinto falta das pessoas bem.

Bom, sei que passei a semana assim, tristona, irritada e me forçando a não transparecer isso, pq ninguém tem que aguentar a cara de bunda da gente. Mas não foi fácil.

Com relação à Gripe A, tivemos mais mortos, mais casos suspeitos, e todo mundo em polvorosa. As vacinas terminaram na cidade, e quando chegam novas nas farmácias e clínicas, formam-se enormes filas. A prioridade tem sido os menores de 18 anos. Eu confesso que não estou muito preocupada, quem sabe deveria, mas estou me cuidando, mantendo mãos limpas, usando o bendito álcool em gel e tudo o mais, reforçando a imunidade o quanto posso, e tudo isso. Acho que é o que dá pra fazer. Ficar em pânico não resolve. Enfim...

Esse post está todo cheio de idas e vindas, disfarcem. Que nosso final de semana seja melhor!


Bjs

24/06/2012

Que final de semana esquecível...

| |
Imagem DAQUI.

Esquecível. Assim mesmo, sem o ines no início da palavra. Um final de semana complicado, cheio de saias justas, torta de climão, incoerência e muita, muita gente se metendo no que não lhe diz respeito. Alguns largaram o desconfiômetro atrás da porta de casa sem a intenção de voltar buscá-lo. Pior que um chato, é um chato insistente. Que não entende todos os sinais óbvios.

Todos nós erramos. E acertamos. E erramos de novo. E acertamos. Mas há situações em que é preciso um afastamento. Doloroso. Complicado. E não adianta forçar uma aproximação enquanto o problema continua lá, latente. Só quem é prejudicado sabe o quanto o que lhe foi feito de mal machuca. Quando você ajuda alguém, e em troca recebe um baita problemão, que te empaca a vida, é preciso fazer algo. Não se pode errar, colocar os outros em problemas e deixar que cada um resolva. Você criou o problema. Você resolve.

O mundo não é justo, nunca foi e nunca será. Alguns agem como se os problemas não existissem. Outros querem que a justiça seja feita. E é justo.

Há um problema acontecendo entre pessoas que amo. E sim, esse problema me afeta muito. Mas sei que, nesse momento, o melhor é ouvir quem está chateado, só ouvir. E apoiar, se ele está correto. 

Tem gente que se mete demais. E nessas horas, a insistência é a coisa mais insuportável que existe. Há momentos em que não queremos ser encontrados. Em que é preciso tirar os telefones do gancho, desligar os celulares e se desconectar do mundo. E ainda assim as pessoas insistem em forçar uma situação que só vai se resolver com o passar do tempo e com o final do problema que causa tal atrito.

Nem tenho muito mais o que falar, só sei que isso tudo não terminou ainda, e se seguir a regra, ainda vai dar muito pano pra manga. Que Deus faça o melhor, que cada um arque com suas responsabilidades, e que sejamos todos tolerantes, e tranquilos.

Boa semana pra vocês.

22/06/2012

Gripe A, histeria e o mal do século

| |
Imagem DAQUI
Aqui no Rio Grande do Sul começou novamente toda a função em torno da Gripe A, ou H1N1, como preferirem. Aqui na minha cidade já tivemos 3 mortes confirmadas (porque a gente sabe que os números são maiores, mas os divulgados são esses) e algumas suspeitas internadas no hospital da cidade. Então, posso dizer que demos abertura oficialmente à temporada da histeria. Porque sim, a coisa é séria. Mas o povo leva ao extremo. As vacinas na Secretaria Municipal de Saúde terminaram, o que rendeu muitos protestos e quase pancadaria em frente ao órgão. E agora são filas enormes nos laboratórios/clínicas autorizados para a vacinação paga. 

Eu entendo a preocupação. Entendo MESMO. Afinal de contas, faço parte do grupo de risco, já que tenho asma, e ando com a imunidade baixa. Mas não adianta entrar em pânico ou surtar diante disso.

E aí entramos na questão do mal do século: stress. Devemos lembrar que o stress é grande causador da queda da imunidade. Então, quanto mais apavoradas as pessoas ficarem, maior o stress, mais baixa a imunidade, e maiores as chances de, no caso de pegar a gripe H1N1, ir pro saco mesmo.

O negócio é seguir as recomendações médicas:
  • Evitar aglomerações em locais fechados.
  • Higienizar bem aos mãos com frequência, utilizando água e sabão, ou álcool em gel.
  • Manter-se bem agasalhado e bem alimentado.
  • E o principal: NÃO SURTAR.
Aqui no trabalho, como é órgão público e atendemos gente de todo lado diariamente, já temos álcool em gel pra todo lado e talz. Só ligamos o ar condicionado quando o frio fica intenso demais e deixamos as janelas abertas o quanto dá.  E é o que podemos fazer.

Pirar na batatinha não apenas não resolve a situação, como pode piorar muitão

Pense nisso.

E boa sorte pra todos nós. =/


Bjs.


Denny

20/06/2012

E agora, José?

| |
Imagem DAQUI.

Essa semana está sendo muito, muito tensa pra mim. O problema de desabafar o que eu sinto de verdade e o que me preocupa é que posso preocupar quem não precisa. 

Eu pareço durona onde não sou, e frágil onde sou durona. Quando estou sob tensão, triste e deprimida, a última coisa que quero é visita, ver gente. Acreditem, podem dizer o que for, mas se não partir de MIM, tudo isso só piora. Porque aí eu preciso fingir estar gostando, e isso me deixa mais tensa, explodindo por dentro de uma maneira inacreditável. Eu posso gostar demais da pessoa, mas isso é involuntário mesmo. 

E a tensão da semana só está começando. E eu vou ficar entalada mesmo, porque não rola falar aqui onde todos têm acesso. E não rola falar pra ninguém também, sou assim, fechada mesmo. 

Tô naquela do escreve e apaga, porque escrever me ajuda, mas não dá.

Enfim, hoje, minha folga, dormi a tarde toda. Marido passou a noite caminhando pra lá e pra cá com cólica intestinal, que desconfiamos ser intolerância à lactose, já que ele tomou um capuccino, e não costuma tomar leite. Logicamente, não dormi quase nada. Aí à tarde "compensei".

Acordei, fiquei deitada por horas ainda. Levantei, banho. Estou tentando cuidar mais de mim. Um hidratante cheiroso, fiz minhas unhas, que eu já havia feito ontem, mas fiz muito tarde, e ferrou tudo ao dormir. Usei esses dois esmaltes lindinhos:


Gosto da durabilidade dos esmaltes Avon, e preciso dizer que o pincel do esmalte dO Boticário é o melhor de todos os que eu já experimentei! Ele e o pincel dos novos esmaltes da Panvel (do vidro quadradinho) são meus favoritos. Eu sou mais basiquinha no que trata de esmalte, minhas cores variam entre nudes, tons terrosos claros, rosas leves e uns lilases e alaranjados de vez em quando. Ah, e os branquinhos, certamente. Tudo clarinho e suave. 

Aí conversei com meus irmãos pelo TeamSpeak (aplicativo muito bom pra audioconferência), ouvi as folias do meu sobrinho, tentei jogar PangYa e aqui estou. Um dia sem nada de muito útil.

Estou aproveitando a "vibe" da tal virose e estou comendo pouquinho, já que ainda não tenho fome, e vamos indo nesse ritmo nada ragatanga.

Enfim, eu ia desabafar, desabafei cacete nenhum, mas vocês entenderam. Torçam pelas coisas por esses lados, que a tendência é de fortes tempestades em breve, mas espero que a previsão esteja errada. 

Ah, entrei no "Desafio - Mais leve do que nunca", minha dupla motivacional é a Pri, do Conseguindo Emagrecer. Jajá vou lá me apresentar pra ela. Tô precisando focar na luta, tá tudo dando certo, mas quero mais foco ainda, quero sair dos três dígitos o quanto antes.

Beijos turma.

Té mais.

P.S. - fiquei com pena de quem recebe os posts no e-mail, desculpem, minha cabeça está tão cheia hoje que escrevi um texto cheio de erros e super confuso, já corrigi, mas não sei como aparece no e-mail, peço desculpas.

19/06/2012

Tô cansadona!

| |
Imagem DAQUI.

WARNING!!! Esse post vai começar com desabafo, e quem sabe tenha alguns resmungos, no final, um pouco de esperança. Se hoje não é seu dia, nem se contamine.

Então, a madrugada de domingo foi uma maravilha. SÓ QUE NÃO. Fui dormir super bem, alegre, contente e talz. Lá pelas 2h acordei com um mal estar medonho. Diarreia e náuseas. Que deselegante. Dor de cabeça e no corpo. Já fiquei me borrando de medo de ter pego dengue novamente, pois da outra vez começou exatamente assim. Passei uma noite ingrata entra a cama e o banheiro, tomando "banhos" de suor, em ondas de frio e calor que se alternavam. Pela manhã acordei rebentada, mas tomei meu banho (mais um, diga-se de passagem) me arrumei, comi um iogurtezinho pra acalmar o estômago e ir trabalhar... e começou tudo de novo. Então fiquei em casa. Odeio faltar trabalho, porque alguém tem que me substituir no protocolo, e porque chefia nenhuma gosta. Enfim. Faltei mesmo. Fiquei na cama até umas 16h e não tive coragem (nem vontade_ de comer novamente. Ok, entraram uns 6 pinhões na conta, que meu marido me fez comer. Às 16h o mal estar havia aliviado e resolvi me movimentar e reagir. Tomei outro banho, misturei os ingredientes para um pão, marido amassou e talz e voltei pra cama. Comi pão quentinho e esse caiu bem no estômago. Mas a dor de cabeça e no corpo não me largaram até hoje. 

Se você me perguntar o que eu tenho: não sei. Desde que me entendo por gente, de tempos em tempos tenho uns disparates desses, e se vou em um médico, ele diagnostica a boa e velha virose e ficamos assim. Então há anos nem vou mais. Quando fico assim, repouso um dia e prossigo a vida. Dessa vez não é dengue, porque por mais que a dor de cabeça esteja medonha e a dor no corpo chatíssima, não chega nem perto do que passei daquela vez.

Aí eu penso: será minha cabeça me pregando uma peça? Será que meu cérebro está tão defeituoso que resolveu me fazer adoecer do nada de vez em quando só pra me dar um chacoalhão? Não sei. Não é voluntário. Mas é super ruim. E sim, eu sei que pode ser emocional. Ando preocupada, por mais que os remédios me deixem tranquila, às vezes tudo isso me assalta.

Vamos ver: passei num concurso público, para professora, mesmo cargo que tenho atualmente. Segunda melhor nota (por menos de 1 ponto, diga-se de passagem). Bom né? Quem sabe. Se eu quisesse continuar na profissão. Trabalho atualmente em uma Coordenadoria de Educação. Há quase 3 anos já. Fiquei 7 anos em sala de aula. Quando estamos em sala de aula, é tenso mesmo, não o "dar aula" em si, mas lidar com o ser humano é muito complicado. As crianças estão cada dia mais difíceis, se para os pais está complicado, imaginem para nós, professores. 

Quando estava na sala de aula, acostumada com a pressão e correria, andava exausta. E agora que saí, não quero mais voltar. Mas vejam bem. Eu sou nomeada em meio turno  apenas. No outro meio turno, sou "convocada", uma espécie de contrato, para aqui. Quando for nomeada, perderei a convocação e assumirei a nomeação. Tudo bem? Mais ou menos. Primeiro porque o salário desse meio turno será cortado e levarei uns 3 a 4 meses pra começar a receber o salário da nomeação. Muito, muito complicado. Meu pai me disse pra fazer uma "poupança" para essa época. Com meus gastos mensais e salário atual, impossível. Segundo porque tenho certeza de que não me manterão meio turno aqui, pois meu trabalho é bem extenso, são muitas atribuições e eu jamais daria conta em meio turno. Logo, sala de aula o dia inteiro. 

Guarde o pensamento sobre "milhares de pessoas passarem por coisas piores" e talz. Estou pensando em mim e sendo sim um pouco egoísta. Sei que eu preciso traçar planos se quiser sair dessa área. E já estou fazendo. Mas como moro no interior, isso tudo anda a passo de tartaruga. E tem mais: a pressão em cima de mim para assumir essa nomeação (que, diga-se de passagem, só prestei concurso porque se não o fizesse seria julgada) é imensa. Muitíssimo poucas pessoas me apoiam. Eu entendo que a estabilidade seja almejada por muitos, e por mim também. Mas não nessa área. 

Eu poderia ficar aqui, quietinha, com meio turno de nomeação e meio de convocação. Mas tem toda uma questão política nesses  órgãos. Não sei nem como me deixaram aqui na última transição de governo, e não tenho garantias de permanecer aqui na próxima. Posso trocar o certo pelo duvidoso e me dar mal. 

O que estou fazendo pra mudar isso tudo:
  • Cursos aqui e ali, de aperfeiçoamento;
  • Trabalhando a preços "módicos" para criar portfólio;
  • Começarei a estudar para, quem sabe, passar em algum outro concurso público, sei lá;
No momento é isso. Mas toda essa incerteza do que quero, e a certeza do que querem pra mim, e o medo de lidar com tudo isso têm me deixado muito, muito tensa.

Tenho esperança de que isso vai mudar, de que minha vida vai mudar. Mas sinto que às vezes me acomodo. Dizer para "reagir" é fácil, reagir é que é complicado. Falar é uma coisa, fazer não é bem assim. Eu queria que teoria e prática se complementassem com tanta harmonia. Mas fico na esperança de que tudo se ajeite.

Então, mudando de assunto, como eu disse, havia engordado, e nesses últimos dias perdi 1,9kgs, não chegou a dar uma semana. As pesagens no site serão semanais. Estou animada. Até onde a Denise de hoje consegue se animar com essa dor de cabeça chata e essa dor de alma complicada.

Beijos.

17/06/2012

Coisinhas que uso - Da prateleira do supermercado

| |
Prometi há mais de um mês este post, mas enfim saiu! Coisinhas que venho usando e quero compartilhar com vocês. Vamos lá!


Essa granola da Quaker é muito boa! Gostosa e cheia de grãos "saudáveis", vejam só: Aveia, Amaranto, Cevada, Gérmen de trigo, Milho, Linhaça e Quinoa. Na época eu paguei uns R$3,00 e alguma coisa. Mas descobri que era promoção, o preço agora é algo em torno dos R$7,00. Achei meio carinha, mas né.


Esse Mix 7 grãos estou usando desde o ano passado, tem praticamente os mesmos grãos da granola, só que ao invés do milho, tem centeio. E vem em flocos, bacana pra um mingauzinho ou fazer biscoitos. Até num bolo rola. Também em torno de R$7,00. Muuuito saudável, o organismo agradece.


Esse é um dos melhores. Eu já tinha visto o açúcar light, mas como vi que era feito de 50% de açúcar e 50% de adoçante, pensei: eca, deve ter um gosto residual horroroso. NADA. É muito bom. E além de não deixar gosto residual, adoça mais. Ou seja, se você adoçava sua limonada com 1 colher de sopa de açúcar comum, do light tu só vai usar 1/2 colher de sopa. Bom hein? Menos calorias, mais doce. Tenho usado em tudo. Paguei esses dois pacotes de 500g cada, com um livrinho de receitas, algo tipo R$2,00. Ainda não usei tudo então não sei quanto está custando agora.


Fiber bran. Tá aí uma coisinha que gostei pra caramba. Muita fibra, cálcio, ferro e colágeno. Delícia com fruta, junto da granola, ou só com um leite morno. Adorei!

E então, que produtos vocês têm usado para ficar mais saudáveis, hein?


Beijão!

15/06/2012

Nutri pra lá, site pra cá

| |
Imagem DAQUI.

Então. Larguei da nutricionista. CALMA. Deixem eu me explicar, hahahaha. Me pesei essa semana, e engordei. Não, a culpa não é dela. É totalmente minha. Não consegui conviver com os cortes totais de doces. Escorreguei num bombom aqui...  Comi um pastel no final de semana na casa da mãe ali... E deu no que deu.  Então, pensei, pensei (porque não vou desistir nunca), e decidi: me inscrevi no site Dieta e Saúde. Porque eles trabalham mais na linha da Reeducação Alimentar, o que vai me ajudar a manter isso depois. E mais: eu percebi que preciso de um acompanhamento mais próximo. Ver a nutricionista a cada dois meses definitivamente não vai ajudar. 

O site conta com nutricionista, e tudo o mais. Após me inscrever, enviar meus dados (peso, altura) e a que peso desejo chegar, eles me sugeriram a Dieta dos Pontos, onde eu devo (segundo a tabela de pontos que eles mesmo dão) consumir até 40 pontos/dia.  Todos os dias recebo no meu e-mail uma sugestão de cardápio para o dia seguinte. Um cardápio muito tranquilo. O de amanhã:

Café da manhã - 10 pontos
  • 1 xíc. (chá) de café com leite desnatado com açúcar - 2 pontos
  • 1 unidade de pão francês - 4 pontos
  • 2 fatias pequenas de queijo minas frescal light Danúbio - 2 pontos
  • 1 cacho pequeno de uva rubi - 2 pontos
Lanche da manhã - 3 pontos
  • 1 unidade de pão de queijo tradicional Forno de Minas - 2 pontos
  • 1 copo pequeno de suco de uva light Del Valle - 1 ponto
Almoço - 10 pontos
  • 1 col. (sopa) rasa de berinjela cozida - 0 pontos
  • 1 bife pequeno de carne bovina filé mignon sem gordura grelhado - 5 pontos
  • 2 pegadores de macarrão ao sugo - 6 pontos
Lanche da tarde - 2 pontos
  • 4 unidades médias de castanha de caju torrada com sal - 2 pontos
Jantar - 11 pontos
  • 3 colheres (sopa) cheias de arroz branco cozido - 2 pontos
  • 1 filé pequeno de carne bovina contra-filé de costela grelhado - 7 pontos
  • 3 colheres (sopa) cheias de feijão cozido - 1 ponto
  • 1 unidade pequena de laranja - 1 ponto
  • 1 copo duplo de limonada sem açúcar - 0 pontos
Total de pontos: 36.

Tipo, eu curti o cardápio. Achei bem tranquilo. E vocês viram que sobraram ainda 4 pontos no final do dia, hein? Posso encaixar, por exemplo, 1 bombom sonho de valsa, que custa 4 pontos. Deixa eu mostrar um pouco da interface do site pra vocês.




Há ferramentas para somar os pontos diários, atividade física, um blog onde posso postar minhas impressões, dúvidas, desabafos e compartilhar meu processo com os usuários do site e outras dicas bacanas.




Com o contador de pontos, durante o dia, eu vou marcando o que consumo em cada refeição para ter um maior controle.




Os pontos vão sendo somados e vou tendo um controle durante o dia.

Bom, o site tem muito mais coisas, além de sempre enviar e-mails com notícias interessantes sobre saúde e qualidade de vida. A mensalidade é bem em conta, eu aproveitei uma promoção e pagarei R$19,90 nos primeiros 3 meses, mas o preço normal não é muito alto, na verdade sai mais em conta que a nutricionista, rs.

Vou continuar investindo em integrais, menos gordura, doces e tudo o mais, porque quero, além de tudo, saúde e qualidade de vida para mim.

Vamos ver no que dá?

Beijos.

12/06/2012

Lóvisindiê!

| |
Hoje é dia de amor, de coraçõezinhos e tudo o mais! Peraí, nem tanto, rs... Sempre achei meio exagerada essa coisa toda que se faz no Dia dos Namorados, o frisson que isso causa nessa semana que o antecede. Acho que amor se dá todos os dias. E amor é algo que se , não fica se pedindo em retribuição. Ele vem naturalmente e quando tem de vir. Não podemos forçar o amor em alguém.

Mas acho a data válida para um renovar de votos, uma troca de carinhos, que podem ser em forma de presentes ou não. Se pra você o dia acaba se o namorado/marido esqueceu, ou se não deu algo caro, então você está no caminho errado. Apesar de todos gostarmos de ganhar algo e sim, isso nos faz sentir especial, não é a quantidade, dimensão ou valor do que se dá que mede um sentimento. É o carinho que vem junto. A cobrança pode até estragar o clima do dia.

Hoje fiz um agradinho pro meu marido: acordei mais cedo e fui preparar um café na cama especial. Vejam só:


Nada demais. Fiz dois sanduíches com queijo e peito de frango e cortei o pão em formato de coração. Usei uma forma de cortar biscoitos em formato de coração pra fazer um ovo frito. Errei dois dos ovos e fiz a maior lambança na cozinha, rs... Mas no terceiro deu certo! Um chocolate quente pra aquecer a manhã dele, uns biscoitinhos "tortinha de limão" que sei que ele adora. Aí vi que sobrou um monte de pão "recortado" e mais aqueles ovos que ficaram horrorosos. Piquei o pão em pedacinhos, joguei o ovo, misturei, pus na frigideira com um pouco de azeite de oliva e dei uma "sapecada". Ficou muito gostoso, ele amou! Ó o close:


Então, foi isso. Hoje nosso dia está super corrido, trabalhamos o dia todo e ele tem aula à noite. Mas vou ver um agradinho pra ele na volta pra casa, porque quero mimar essa criaturinha que amo tanto.

Enfim, feliz Dia dos Namorados pra vocês! 

Beijo!

01/06/2012

Thanks!

| |
Imagem DAQUI.


Primeiramente quero agradecer demais a vocês pelos comentários no post anterior. As duas últimas semanas foram bem difíceis no quesito dieta. Comi o que não devia, me senti mal, a culpa corroeu e o círculo vicioso voltou a trabalhar.

Me achei feia, olhei pra ergométrica sem vontade, sem ânimo, fiquei dias sem pedalar. É incrível a autossabotagem que fazemos conosco mesmos.

Os comentários do blog são moderados há um tempo, desde que invadiram minha conta Google e começaram a deixar comentários desagradáveis (para dizer o mínimo) nas postagens. Não digo que foi a mesma pessoa, tem gente pra tudo nesse mundo. Só sei que sempre tem uma pessoa que tenta nos fazer mal, que quer nos derrubar e nos fazer tão infelizes quanto ela mesma é. Enfim. Moderei. E isso foi ótimo, porque a cada comentário recebido eu recebia um e-mail. E a cada e-mail recebido meu celular dava uma cantadinha, e eu ia espiar. E era um carinho. 

Perdi as contas dos momentos em que eu estava ruim pra caramba, me judiando mesmo, e então chegava uma mensagem linda, de força, de ânimo. Eu sei que não estou sozinha. Muita gente sente o mesmo que eu, passa o mesmo que eu. E saber que alguém nos entende dá força. 

Força pra reanimar, pra ignorar qualquer pessoa que tem tempo livre o suficiente para fazer um comentário maldoso num blog, invadir uma conta e tentar apagar dados... Passei a semana em reflexão, e peguei muita coisa boa pra mim.

Aos poucos vou dividindo com vocês.

Um lindo final de semana a todos!

Beijão!

Denny.