24/06/2012

Que final de semana esquecível...

| |
Imagem DAQUI.

Esquecível. Assim mesmo, sem o ines no início da palavra. Um final de semana complicado, cheio de saias justas, torta de climão, incoerência e muita, muita gente se metendo no que não lhe diz respeito. Alguns largaram o desconfiômetro atrás da porta de casa sem a intenção de voltar buscá-lo. Pior que um chato, é um chato insistente. Que não entende todos os sinais óbvios.

Todos nós erramos. E acertamos. E erramos de novo. E acertamos. Mas há situações em que é preciso um afastamento. Doloroso. Complicado. E não adianta forçar uma aproximação enquanto o problema continua lá, latente. Só quem é prejudicado sabe o quanto o que lhe foi feito de mal machuca. Quando você ajuda alguém, e em troca recebe um baita problemão, que te empaca a vida, é preciso fazer algo. Não se pode errar, colocar os outros em problemas e deixar que cada um resolva. Você criou o problema. Você resolve.

O mundo não é justo, nunca foi e nunca será. Alguns agem como se os problemas não existissem. Outros querem que a justiça seja feita. E é justo.

Há um problema acontecendo entre pessoas que amo. E sim, esse problema me afeta muito. Mas sei que, nesse momento, o melhor é ouvir quem está chateado, só ouvir. E apoiar, se ele está correto. 

Tem gente que se mete demais. E nessas horas, a insistência é a coisa mais insuportável que existe. Há momentos em que não queremos ser encontrados. Em que é preciso tirar os telefones do gancho, desligar os celulares e se desconectar do mundo. E ainda assim as pessoas insistem em forçar uma situação que só vai se resolver com o passar do tempo e com o final do problema que causa tal atrito.

Nem tenho muito mais o que falar, só sei que isso tudo não terminou ainda, e se seguir a regra, ainda vai dar muito pano pra manga. Que Deus faça o melhor, que cada um arque com suas responsabilidades, e que sejamos todos tolerantes, e tranquilos.

Boa semana pra vocês.
Comentário(s)
Comentário(s)