27/10/2012

Deixa eu contar pra vocês...

| |

Então. Minha (nova) casa está uma zona. A maior bagunça. A mudança estava agendada para segunda-feira. Mas aí choveu e nenhum caminhão estava disponível. Encontramos um, mas por conta da chuva, marcou para terça de manhã. É claro que nesse momento a chuva parou de cair. Enfim.

Como uma boa moça de mudança de primeira viagem, não organizei as coisas por tipos/espécies na hora de encaixotar. Fui pondo nas caixas o que estava por perto. Não fiz tanta bagunça a ponto de misturar roupas com fios elétricos, por exemplo (acho que não), mas o fato é que não encontro nada. Podem rir, eu mereço.

Então, não faço ideia de onde anda minha escova de dentes. Precisei comprar uma nova. E um creme dental novo também. E um desodorante. Aí, o rapaz que nos ajudou na mudança, já instalou o chuveiro. Ainda bem, porque ele ficou de vir colocar as lâmpadas (o pé direito da casa é, tipo, MUITO alto, impossível trocar uma lâmpada com uma escada comum, ou subindo na mesa da cozinha) e não deu as caras. Haviam dois vidros de uma das janelas do segundo andar quebrados. Enrolamos para colocar, porque sabem como é, no segundo andar, sem risco de ladrões, cheios de outras coisas pra fazer... Ontem chamamos o vidraceiro. Que não apareceu. E está chovendo. E o rapaz das lâmpadas, vai instalar a pia da cozinha. Quando ele decidir aparecer. E dependemos disso para organizar alguns móveis, porque onde queremos pôr a cozinha depende de saber se o encanamento está ativo. E quem ficou de montar o roupeiro não montou até agora.

Então, o quadro é o seguinte: estamos almoçando desde segunda-feira em restaurantes. E jantando sanduíches ou torradas, porque pão é tranquilo e os frios a gente mantém na geladeira. Os móveis estão, a maioria, nos seus lugares. Mas as caixas e as malas estão todas lá embaixo. Metade da casa tem lâmpadas. Ou menos. Tem uma pilha de roupas aqui do lado da cama, sobre um lençol e mais umas duas malas. E uma pilha com cobertores e afins do outro lado. Os criados mudos nos seus lugares, e a cômoda com a televisão em cima, na frente da cama, ok. Algumas coisas na geladeira, o forno elétrico e o micro ondas estão onde não tem plugs de luz. Ou seja lá como se chama isso. Tem pacotes de pão e biscoitos em cima de uma cadeira de praia. E essa tem sido a minha vida nessa semana.

E muitas pessoas querem conhecer o lugar. A maioria delas vai aguardar a mudança para uma visita. Já outras pessoas não se importam em fazer uma visitinha no meio da  bagunça, do caos e de um certo mau humor meu com relação a isso tudo. Respirar fundo é essencial.

No meio de tudo isso, ainda passei um stress bem chato no comecinho da semana. E vou sair de onde trabalho para trabalhar em outro lugar que ainda não sei exatamente onde será. Contarei para vocês, mas isso merece um post exclusivo. 

Ah, e se alguém souber onde está o cabo de energia (também conhecido como fonte) do meu notebook agradeço. Porque esse netbook do marido me deu a certeza de que netbook não é pra mim. Tudo muito pequeno, teclas apertadas, muito juntas. Quero não (com sotaque de Gabriela).

Enfim, espero que as coisas se encaminhem o mais rápido possível, porque eu não sou a chata da organização, mas essa bagunça já está me tirando do sério.

Beijos
Comentário(s)
Comentário(s)