21/02/2013

Cosmético natural sustentável

| |


Vocês sabem que eu acho o máximo tudo o que tem a ver com sustentabilidade né? Por mim teria casa ecologicamente correta, com cisterna para captação de água da chuva, painéis solares, e tudo isso. Mas como ainda não posso, vou dando dicas de produtos e coisas interessantes relacionadas quando os descubro.

Então, descobri uma marca de cosméticos SUSTENTÁVEL! Eu achei a proposta muito bacana! Vejam o que o site diz:

"São produtos sustentáveis, pois são obtidos dos frutos e sementes das uvas (Vitis vinifera) utilizadas para produção dos vinhos na Serra Gaúcha, RS. O custo é bem mais acessível em relação aos produtos cosméticos que estão no mercado que seguem o padrão de qualidade similar. Além dos polifenóis, os produtos da Essência diFiori apresentam associações com ácido hialurônico (precursor do colágeno), óleo puríssimo de sementes de uvas (rico em vitamina E), manteiga de uva pura (alto poder de hidratação associado as propriedades das uvas) e Aloe Vera (hidratante e umectante), que agem em sinergismo para garantir sua eficácia. O efeito dos produtos é cumulativo, ou seja, quanto mais tempo se utiliza, mais perceptíveis serão os resultados, sendo possível observar seus benefícios logo na primeira aplicação e o melhor, não causam danos à sua saúde como a maioria dos produtos cosméticos disponíveis atualmente no Brasil, pois não contém derivados de petróleo! "

Há uma linha enorme de produtos bastante variados, desde hidratantes, passando por máscaras faciais, shampoos, condicionadores, e outros.



Eu fiquei muito  curiosa para conhecer mais de perto os produtos da Essência di Fiori, sinceramente! Uma pena não ter visto nada aqui na região, mas se encontrar, vou testar e contar pra vocês! Alguém aí já usou? O que achou dos produtos?

Vocês podem conhecer melhor os produtos através do site: http://www.experimentaqueedeuva.com.br
Isso não é um publieditorial, ok? Estou apenas dividindo algo que achei muito bacana! 

Beijão!

19/02/2013

Uma colher de sopa de larvas, e desrespeito no tempero, por favor!

| |
Larvinhas do meu macarrão. Pose para o close.


Lááá no comecinho do ano, comprei um macarrão Blue Ville, de arroz. Validade até Dez./2013. A embalagem estava bem fechada, tanto que foi difícil abri-la a princípio. Cozinhei-o e ao me preparar para escorrê-lo, verifiquei várias LARVAS boiando na superfície da água. Só então fui olhar o pacote e percebi que estava cheio de carunchos!!! Dentro da validade, totalmente lacrado, e nessa situação o alimento? Estou chocada com isso. Não verifiquei o macarrão ao pôr para cozinhar porque a lógica diz que todo alimento comprado em embalagem hermeticamente fechada e dentro da validade deve estar em perfeito estado de conservação e livre de bichos e contaminação, certo?

Imagina se eu escorro o macarrão sem olhar com calma para a água e minha família ingere macarrão com larvas? Não interessa se não fazem mal à saúde, isso é nojento! 

Entrei em contato com a empresa no dia 2 de janeiro. Recebi e-mail cm desculpas, mas precisei solicitar a troca do produto, senão ficaria no prejuízo. Mais de um mês depois, um rapaz telefonou dizendo que viria efetuar a troca no dia seguinte, e jamais apareceu. Moro no centro da cidade, num sobrado bem localizado, impossível de não encontrar. Não há desculpas fora a falta de respeito da empresa com o consumidor.Estou de posse do pacote já podre, a tenho fotos também.

Palavras educadas em um e-mail não mostram que uma marca tem responsabilidade, a agilidade dos seus atos sim! Portanto eu, toda minha família e quantos mais eu puder alertar deixarão de ser consumidores de sua marca, que já provou por A + B que não merece confiança! 

É triste ver como as empresas tratam seus consumidores hoje. Vi diversas reclamações no Reclame Aqui e a marca sequer tem dado as caras nas que li. Somos seu maior marketing empresarial, sua melhor propaganda, e não recebemos sequer o que é justo. Pois bem, macarrão compro eu, só pedi a troca porque era o mínimo que a empresa Blue Ville poderia fazer ao fazer chegar até mim um produto contaminado, mas graças a Deus meu salário é muito bom e não preciso disso. O que preciso é de respeito, e um tratamento digno de quem faz com que a empresa ainda funcione. Bom, mas pelo número de reclamações, despreparo dos atendentes e falta de compromisso, imagino que logo teremos mais uma empresa decretando falência. Já vi que meus direitos não valem nada por lá.

Agora fica a dica né: abram o olho com essa marca. Eu não compro nunca mais!

18/02/2013

Ai gente!

| |

Então, já voltei a trabalhar há duas semanas. Por hora está tudo tranquilo, estamos refazendo murais, cartazes, painéis, enfim, dando uma carinha nova à escola antes da volta às aulas. Na próxima quarta-feira as aulas começam pra valer ~frio na espinha~. Mas o tempo já fica mais curto, porque trabalho das 8h às 13h (horário corrido), chegando em casa preparo o almoço, trabalho, dou uma ajeitada na casa, pesquiso materiais e atividades para as aulas e assim, quando vejo, o dia já se foi! Mas ainda dá tempo para aquela cochiladinha de meia hora à tarde. :)

No mais, arrumei um mau jeito nas costas no Carnaval (e olha que a única coisa que eu pulei foi da cama para o sofá), e dói em várias posições sentada ou deitada, dói pra varrer a casa... Enfim, 30 anos e coluna de 80tinha.

Ah, fiz uma página no Facebook que vai servir de arquivo de atividades para professores (pais também podem aproveitar muita coisa), quem quiser curtir, eis o link: https://www.facebook.com/pages/Ideias-para-Professores/421724754581814

Estou com algumas receitinhas para passar pra vocês, mas a preguiça está vencendo ainda. Uma hora eu posto.


Beijo!

09/02/2013

Nomes, digamos... inusitados

| |
Que há nomes esquisitos nesse mundo, não é preciso nem comentar. Mas, cá entre nós, alguns estão de parabéns! Não basta a esquisitice, foi necessário que se juntasse algo meio que impronunciável a isso tudo. 

A Islândia é conhecida por nomes pouco práticos (lembram do vulcão Eyjafjallajökull ?). Lá num cantinho quase inóspito da ilha (e tão, tão bonitinho!) a gente encontra uma cidadezinha chamada Kirkjubæjarklaustur. 

Kirkjubæjarklaustur
O Leste europeu também é famoso por complicar a vida de algum turista despreparado (e, convenhamos, preparados também). A Hungria nos brinda com o nome da cidadezinha de Szigetszentmiklós.

Szigetszentmiklós

A Polônia não facilita em nada com a cidadezinha de Szczebrzeszyn, ao sudeste do país ou Bydgoszcz mais ao norte (de lá também vem o "sobrenome" de um patrono de escola aqui da região, que acabei por aprender a digitar, já que o fazia muito no meu trabalho na Coordenadoria: Przyczynski).

Szczebrzeszyn

Bydgoszcz
Os holandeses então, não ficam atrás no quesito nome trava-línguas! O que dizer de Gasselterboerveenschemond, ao norte do país? E como se não fosse suficiente toda essa dificuldade, deram um empurrãozinho em forma de "herança" para seu vizinho Suriname o nome de uma das principais praças de Paramaribo: Onafhankelijkheidsplein.

Gasselterboerveenschemond (encontrei apenas essa foto antiga)

Onafhankelijkheidsplein, praça de Paramaribo, Suriname.

Outro exemplo é o de uma pequena cidadezinha do País de Gales, com algo em torno de 3 mil habitantes, que e chama... Llanfairpwllgwyngyllgogerychwyrndrobwllllantysiliogogogoch . Sim, o nome tem nada mais, nada menos que 58 letras! Para economizar letras, fôlego e, convenhamos, paciência, ela é gentilmente chamada de Llanfair. O nome significa algo tipo "Igreja de Santa Maria no fundo do aveleiro branco perto de um redemoinho rápido e da Igreja de São Tisílio da gruta vermelha". Bem específico, não? 

Llanfair

O Japã tem nomes um pouco mais familiares as nossos ouvidos, mas ainda sim, nos dão um baile quando se fala em pronúncia complicada: Shikokuchūō, Ichikikushikino ou Higashikagawa.

Shikokuchūō
Ichikikushikino
Higashikagawa

Ásia e Oceania também não ficam para trás no quesito dificuldade. A Índia possui as cidades de Thiruvananthapuram, estado de Kerala. Jammalamadugu a leste. Mas nada, absolutamente NADA bate o nome de uma colina no sul da ilha norte da Nova Zelândia:

Taumatawhakatangihangakoauauotamateaturipukakapikimaungahoronukupokaiwhenuakitanatahu

Nada mais, nada menos que 87 letras! OITENTA E SETE! Pronuncie essa brincadeira!

Aposto que o nome do vulcãozinho Eyjafjallajökull nunca pareceu tão brincadeira de criança, né? A propósito, esse islandês nativo (mas que fala em inglês) ensina direitinho a pronúncia:



E aí, conseguiu? Eu enrolei bacana.


Beijos!

03/02/2013

Lennon & Maisy

| |

Eu adoro covers. Às vezes fico pra lá e pra cá no YouTube só indo de um cover a outro. Há muita coisa boa, muita gente que canta pra caramba, mas que por decisão da vida, são apenas anônimos. Mas no meio desses anônimos a gente encontra alguns com potencial pra sair longe do anonimato. Essas duas irmãs da foto, Lennon e Maisy, são filhas de músicos e é incrível o que elas fazem com as músicas. Não há tantos vídeos quanto eu gostaria delas, mas todos são lindos. É incrível como Maisy, pequena como é (há vídeos dela com 6, 8 anos!) domine a harmonia da maneira como faz!

Bom, esse é um dos casos em que falar não adianta, e gente precisa mostrar. O primeiro vídeo é o primeiro que vi delas, uma performance de música acapella, com o que acho que são potes de manteiga, rs. Logo mais alguns que escolhi, meus favoritos.


Call your girlfriend



I Won't give up - Jason Mraz Cover




Happy Birthday Harry Song



Ai gente, essas meninas roubam meu coração, hahahaha!

Vocês conhecem algum cover bom? Digam aí!


Beijos!

01/02/2013

Receitinha da semana: Cheesecake DIET de frutas vermelhas

| |

Minha sogra é diabética. E é daquelas diabéticas cheias de vontades e que, por conta dessas vontades, vive comendo o que não deve e sua taxa de insulina está mais alta do que deveria ultimamente. Teimosa, teimosa. Como nora, preocupada com a saúde dessa criança em corpo de senhora, e querendo comemorar com ela meu aniversário, já que ela está de cama há mais de um mês e não pôde vir comemorar comigo, decidi fazer uma cheesecake diet pra ela. 

Meu primeiro desafio foi encontrar uma receita VIÁVEL. Porque as receitas que fui encontrando pediam, em alguns casos, coisas tipo "800g de cream cheese" e mais coisas que encareciam demais o que, por já ser algo que carece de produtos específicos, se torna caro normalmente. Olhei umas 15 receitas até encontrar uma boa, fácil de fazer e que fosse viável financeiramente. Mas ainda sim, aviso: é uma receita cara. Gastei seguramente mais de R$80,00 nessa cheesecake. Vamos lá?

Cheesecake DIET de frutas vermelhas

Ingredientes da massa
  • 2 pacotes de cookie diet (cerca de 300g) de castanhas 
  • 3 colheres de margarina light
Ingredientes do recheio
  •  1 e 1/2 xíc. (chá) de leite condensado diet
  •  1 lata de creme de leite
  •  1 xíc. (chá) de ricota ligt esmigalhada
  •  150g cream cheese light
  •  4 col. (sopa) de adoçante para forno e fogão
  •  1 envelope de gelatina em pó incolor sem sabor
  •  1/2 xíc. (chá) de leite
Ingredientes da calda

  • 1 caixa (200g) de morangos picados
  • 3 col. (sopa) de adoçante
  • 1 vidro de geleia de frutas vermelhas diet
Modo de Fazer

A primeira coisa a se fazer é a massinha que vai embaixo. O preparo é muito simples: ponha os cookies no liquidificador até que virem uma farofa. Coloque essa farofa em um bowl ou bacia. Acrescente a margarina e, com as mãos, misture até que se torne uma farofa bem úmida. Jogue em uma fôrma de aro ou fundo removível e vá apertando até cobrir todo o fundo. Procure manter a mesma espessura em toda a fôrma. Leve ao forno pré-aquecido a 250ºC por cerca de 8 minutos. 

Agora vamos ao recheio. No liquidificador misture todos os ingredientes, um a um, exceto o leite e a gelatina. Após tudo bem batido, dissolva a gelatina no leite, para hidratá-la. Aqueça em banho maria (ou no micro-ondas por 15 segundos) até derreter e misture aos demais ingredientes no liquidificador. Jogue essa mistura na fôrma, em cima da massa. Leve à geladeira por pelo menos 3 horas antes de desenformar.

Cerca de meia hora antes de desenformar, prepare a calda. Leve os morangos picados e o açúcar ao fogo médio. Quando começar a ferver, deixe por mais 2 minutos, mexendo sempre e desligue. Misture a geleia de frutas vermelhas. Espere esfriar be. Desenforme a cheesecake e derrame a calda por cima.

Fica uma delícia gente! Comi um pedaço e deixei o resto pra sogra. É uma boa opção para quem está em dieta de emagrecimento também. 

Beijão!