29/05/2014

Reflexões - o corpo está lindo, mas e a alma?

| |

Hoje aqui, pensando com meus botões, enrolada nos cobertores desde ontem - quando fui literalmente mandada embora do trabalho por estar insuportavelmente gripada - me veio essa frase do Caio Fernando Abreu. E pensei muito, sabem?

Desde que iniciei meu processo de emagrecimento, venho participando de diversos grupos, no Facebook e Whatsapp: sobre a dieta Dukan, saúde, boa forma, etc. Nestes grupos vi vários tipos de pessoas. As que buscam o emagrecimento como meio de manutenção da saúde. As que buscam um corpo bonito e saudável. As que buscam um corpo lindo, sarado mas saudável. E as que buscam apenas um corpo bonito, custe o que custar - e se o preço a pagar for a saúde, que seja. 

Aí fiquei maquinando cá comigo mesma sobre essa necessidade de se tornar uma panicat a todo custo. Creio que esteja um pouco pra lá da metade do meu processo de emagrecimento. Mas nunca almejei um corpo musculoso, sarado, coxão, essas coisas. Quero um corpo saudável, e bonito sim. Mas nada de entrar num jeans 38 por enquanto. Isso não é desleixo. É saber os limites do próprio corpo e saber que há coisas difíceis de se viabilizar. Por exemplo: me mostre uma única pessoa que consiga manter um corpo MARAVILHOSO sem passar HORAS do seu dia na academia? E mais HORAS planejando a alimentação? Uma pessoa dessas que não seja REFÉM de suplementação - essa que a AVISA e diversos órgãos vêm mostrando dia após dia não ser essa coisa saudável que se mostra nos Instagrams fit. Tipo, eu me disponho a gastar as horas necessárias no planejamento alimentar, mas acho muito difícil, num futuro próximo, que vá conseguir as HORAS de academia. Meu tempo já é muito curto. Há coisas que não me são possíveis, simples assim. Mas ainda acho que quem tem esse tempo, que use-o como quiser.

Mas aí entra, enfim, o tema do post: e a alma? Tenho me deparado nesse meio com pessoas focadas apenas nisso e extremamente grosseiras, estúpidas, fúteis. O corpo lindo, a cabeça um lixo. Saí de alguns grupos por não conseguir ser hipócrita o suficiente para me manter nesses meios. Porque ou eu tentava chamar o povo à razão - em alguns casos até tentei - e seria logicamente mal vista, e maltratada, e mal falada, e levaria lições de moral de cueca; ou saía deles, pq também não sou obrigada a ficar lendo isso o tempo todo. 

O pior é ter entrado em um grupo X que tinha tudo para ser o melhor, pois era o meu grupo, da minha gente, com a mesma visão de mundo que eu tenho... e ter dado com os burros n'água porque era pior que os demais grupos que não levantavam a bandeira que este levantava. #interna

Aí fiquei vendo e pensado: porque as pessoas não buscam uma visão mais holística de saúde e percebem que ser bom também faz parte do ser saudável? Que ser grosso e mal educado é muito mais feio que uns furinhos de celulite na bunda? Que ser fútil e menosprezar os outros é pior que uma barriguinha de chopp? Que o bom exemplo fala mais alto que uma barriga tanquinho ou que ter um corpo de comercial de lingerie?

Sei lá, mais um pensamento que não tem uma conclusão... 

Beijos.
Comentário(s)
Comentário(s)