25/06/2014

Consequências da obesidade - Um depoimento

| |

Das piores coisas que os anos passados na obesidade me trouxeram, sem dúvida as doenças e desconfortos ganham de lavada. Ainda sou considerada obesa, segundo os atuais cálculos de IMC - precisaria chegar pelo menos aos 80kg para entrar na faixa de sobrepeso. Mas com certeza os 32kg a menos até o momento já me trouxeram inúmeros avanços.

Das inúmeras coisas que o excesso de peso e o uso desenfreado de medicamentos me trouxeram, posso citar algumas, extremamente incômodas. Azia constante. Insônia insuportável. Dores lancinantes nos pés e pernas. Insuficiência respiratória (tenho asma e o quadro vinha "evoluindo"). Arritmia cardíaca. Queda de cabelo. Alergias diversas. Articulações comprometidas.

Acontece que ainda hoje, e para o resto da minha vida, algumas consequências disso tudo ficarão. Quando dobro meus joelhos, eles fazem o som de isopor sendo comprimido. Levei meses para que não doessem tanto durante a atividade física. Agora que os joelhos só estalam e não doem mais, e que meus pulmões me permitem seguir o treino aeróbico sem problemas, tenho sofrido muito com dores nas costas, o que não me permite seguir o cronograma do Focus T25 corretamente. E olha que reiniciei na Fase Alpha. 

Tudo consequência do sobrepeso. Minha coluna já estava arruinada há tempos. E tenho muito seio, precisarei recorrer a uma redução de mama. Mas os médicos insistem que eu tenha filhos primeiro - filhos estes que nem sei se poderei ter. Com o impacto dos saltos e pulos nos treinos, creio ter lesionado uma vértebra, pois a dor é bastante pontual. Agora resta esperar vaga dentro do meu plano de saúde para uma consulta. 

Estas coisas me deixam triste. Muito triste. Pois mais que a aparência no espelho, que as roupas horrorosas me escolhendo, foi a total falta de qualidade de vida que me fez dar o basta. Foi bom por ser o que eu precisava para o "start" na dieta. Mas as consequências, ainda hoje, são bastante severas.

Por isso se você está aí, acima do peso, desmotivado, eu peço: MEXA-SE. Eu cheguei ao meu limite. Passei muito além. Quase DOBREI meu peso em 4 anos. E o resultado é realmente destruidor. Não vale a pena. Faça algo por você HOJE. Eu hoje colho as consequências. Faça escolhas melhores que as minhas então! 

Mas, para mostrar que estou na luta, e que já fiz um bom tanto do caminho de volta, mais um antes e depois. Na verdade o antes não creio que seja dos 119kg, acho que eu não tive coragem de me fotografar nessa fase. Mas é a mais próxima disso que tenho. Beijo!

P.S.: estou cerca de 1kg mais magra (ou menos gorda) que na foto da direita. O peso está oscilando demais, entre 86 e 89, minha ginecologista disse que por hora, até resolver minha questão hormonal, estou no lucro ainda. Encaminhei exames, tenho mais uns a fazer e logo devo ter respostas concretas para contar a vocês. Bjs
Comentário(s)
Comentário(s)