22/04/2015

Alimentos e agrotóxicos - Existe um meio de fugir disso?

| |
Créditos Image: Webvilla
Até um tempo atrás consumir verduras, legumes e frutas em abundância era sinônimo da mais pura saúde. Hoje a coisa já não é bem assim. os legumes, verduras e frutas são bombardeados com inúmeros venenos durante seu crescimento, e diversos tipos de adubos para que cresçam mais bonitos e viçosos. os animais são bombardeados com hormônios, antibióticos, vitaminas, suplementos e uma série de químicos que fazem com que cresçam mais rápido, e produzam mais carne ou subprodutos. Estas substâncias não se dissipam simplesmente e a maioria permanece no alimento quando o consumimos. 

Desde 2008 o Brasil é  lidera o ranking de países que mais empregam agrotóxicos na alimentação. Fonte: ANVISA. 

Não é nem preciso deter-se no prejuízo que isso pode trazer à saúde. Vários dos agrotóxicos utilizados por aqui já são proibidos em países como Estados Unidos e Europa em geral pelos prejuízos comprovados à saúde das pessoas. Mas como fugir dessa situação?

Uma saída são os produtos orgânicos. Até um tempo atrás produto orgânico era coisa de hippie malucão. Acontece que há tantas doenças surgindo do nada que muita gente começou a dar mais atenção à alimentação e tem optado por este tipo de produto. 

Afinal de contas, o que são os orgânicos? 

Um produto orgânico não é apenas um produto livre de hormônios, agrotóxicos e afins. Produtos orgânicos são resultados de todo um sistema de produção que busca aliar técnicas diversas de conservação do solo, da água e que não prejudiquem os meio ambiente. 

Um terço dos alimentos consumidos cotidianamente em nosso país está contaminado com aditivos químicos, a maioria destes presentes em níveis muito acima dos permitidos por lei. (Fonte: ANVISA)

No entanto uma coisa é preciso ficar bem clara: não é comprovado que estes alimentos contenham mais vitaminas e minerais que as versões carregadas de agrotóxicos. Seu diferencial mesmo está no fato de não conter tais venenos. Pesquisas apontam que eles contém mais antioxidantes, mas é isso. 

O grande problema é que como o sistema de produção de alimentos orgânicos é cuidadoso, ele gera uma produção menor e mais lenta de produtos, o que os encarece no mercado. Este é o principal problema nessa equação. Atualmente eles não são mais tão caros como já foram, mas o preço ainda está bem acima dos "comuns". 

Dessa forma nem todos podem adotar uma alimentação onde apenas eles figurem absolutos. Então o que se pode fazer é pelo menos dar preferência ao consumo de alimentos que contenham níveis mais baixos de contaminação. Segundo estudo do Programa de Resíduos de Agrotóxicos em Alimentos, da ANVISA, a tabela abaixo representa uma espécie de ranqueamento dos produtos mais contaminados para os menos contaminados. É apenas uma lista básica, mas que já ajuda!


O negócio atualmente é pesar bem prós, contras e buscar a melhor solução possível para cada caso.

Espero que tenham curtido o post!

Beijocão!

Se você curte o blog, pode me acompanhar nas redes sociais:

Comentário(s)
Comentário(s)