10/04/2015

Revenge Porn - entenda o que é

| |

Estou há dias querendo tocar no assunto, mas estava sem saber se faria ou não um post sobre. Enfim, decidi fazer, já que é o assunto da semana. O tema não é novidade e causa problemas desde que a internet começou a se popularizar e as câmeras digitais entraram nessa onda. Vamos primeiramente entender o que é.

Revenge porn, ou pornografia de vingança (em tradução livre) nada mais é do que pornografia compartilhada a nível íntimo que é jogada na rede sem o consentimento da pessoa, com o propósito de magoar ou denegrir o ex-parceiro. 

Nesta semana veio à tona uma música criada pela dupla sertaneja goiana Max e Mariano denominada "Eu vou jogar na internet". A música faz clara apologia ao revenge porn, não apenas banalizando como dando a entender que é algo que pode ser feito sem problemas. O refrão diz o seguinte: 

"E sem que você percebesse/ Eu gravei de nós dois um vídeo de amor/ Eu vou jogar na internet/ Nem que você me processe”. 

Bom, em resumo deu o maior forobodó e a dupla sumiu com o clipe da internet, mas não sem que o vídeo fosse baixado a ponto de continuar sendo divulgado. A dupla queimou o filme legal com a música.

Mas eu não vim aqui discutir o que a tal dupla pretendia de verdade com a música - até acredito que a intenção não fosse das piores, mas acabou sendo muito infeliz. Que as pessoas gravam sua intimidade e espalham pela rede, isso não é novidade. Mas o revenge porn é um pouco mais íntimo que isso. É alguém gravando um vídeo ou enviando uma foto íntima para seu parceiro, em um acordo implícito de confiança. No entanto, quando relacionamentos terminam e as mágoas vêm à tona, não poucas pessoas passam a espalhar este material como meio de machucar e denegrir a imagem do seu/sua ex. Existe inclusive sites especializados na divulgação deste tipo de imagem, vejam bem. Por pior que tenha sido o rompimento, repudio fortemente esse tipo de pessoa que faz isso. Ninguém deve ter sua intimidade, mesmo que entregue de bom grado a alguém, exposta sem seu prévio consentimento. É direito assegurado em lei (passível de processo se não respeitado, inclusive). O culpado é sempre a pessoa escrota que espalhou o material. 

Meu intuito na verdade é falar sobre a conscientização que é preciso em cima desse assunto. Que ninguém deve ou pode expôr a intimidade do outro sem consentimento é líquido e certo - nada, absolutamente nada justifica expôr o outro dessa maneira. No entanto, não podemos, não devemos contar apenas com a boa vontade alheia. E há muita gente que se sente ofendida quando alguém fala da necessidade de não divulgar esse tipo de material para evitar problemas. É preciso sim conscientizar, principalmente as adolescentes, de que não se deve confiar em ninguém para portar este tipo de imagem pessoal nossa. Infelizmente as pessoas que passam por isso também confiavam cegamente no receptor do conteúdo, e duvidavam que ele fosse capaz deste tipo de coisa. Não há como conhecer totalmente uma pessoa, principalmente no momento da raiva. 

Nada, absolutamente nada nesse mundo dá direito a alguém de cometer uma canalhice dessas. Mas gritar aos quatro cantos do mundo que não se deve fazer isso e continuar fornecendo material é como pedir o desarmamento vendendo espingardas. Gente, simplesmente é ignorância demais confiar na humanidade e apenas nisso. Não dá pra confiar. Simples assim. Eu sei que somos ingênuos às vezes, mas precisamos abrir os olhos das pessoas com relação a isso. O ser humano é estragado, não se pode contar com a bondade, o bom senso do outro. A ferramenta que funciona sempre é a prevenção. 

Portanto, não divulgue material seu. Mesmo para seu cônjuge. Prefira o "ao vivo" mesmo. São incontáveis os casos de ex-maridos e ex-mulheres que fizeram isso com seus ex-parceiros. Também há sempre a chance de se precisar mandar o celular para a assistência, mandar formatar o computador e outras pessoas mal intencionadas podem ter acesso a esse material. Sem contar que podemos ter nosso e-mail invadido e trocar de e-mails com este tipo de foto podem ser localizados. Não sabemos se seremos ou não as próximas vítimas. Portanto, é preciso juízo. Confiar sim. Mas não entregue seu destino na mão do outro. Jamais.

UPDATE: este vídeo da Tati traduz em palavras ditas o que penso a respeito. Ah, e o canal dela é ótimo!



Um bom final de semana!


Se você curte o blog, pode me acompanhar nas redes sociais:
Comentário(s)
Comentário(s)