13/01/2016

Projeto Bicho e Planta: e aí?

| |

Olá turma! Aquela passada para dizer como vão as coisas por aqui! Eu, em ritmo de férias - mas ainda não consegui brecha para uma viajem, aff - tudo tranquilo e calmo. Andei percebendo o quanto estar em férias prova que somos todos diferentes mesmo. Para mim é muito mais fácil organizar a alimentação nas férias. Tenho mais tempo, paciência, etc. Como bem melhor. Faço pratos mais bonitos. Mesmo ao viajar, os buffets de saladas geralmente têm opções suficientes para comer direitinho. O problema sempre rola no lado das carnes, geralmente fritas ou ensopadas com molhos gordurosos. Mas ainda sim, dá pra levar. 


A imagem que abre o post tem alguns exemplos do que tenho comido. Como comentei, durante todo este mês estarei fazendo PL dentro da Dieta Dukan. AMO comer saladas, e ando pensando seriamente em, caso esta estratégia funcione, mudar minha alternância para mais dias de PL que PP. Também entrei nessa vibe "bicho e planta" que traz uma porposta ainda mais saudável dentro da própria Dukan.

Clique aqui para saber mais sobre o "projeto" #30diasbichoeplanta.

Reduz um tanto o que se pode consumir, pois quando fazendo a Dukan acabamos apelando para muitas opções processadas e industrializadas. No entanto, isso não prejudica em absolutamente nada a saúde, muito pelo contrário. Com o passar do tempo eu venho aplicando diversas mudanças em minha saúde. Não vou me transformar naquela galera chata que faz comentários inoportunos sobre o prato alheio, nem virar uma "pastora" pregando vida saudável obrigatória a todos e muito menos uma anti social que não vai em nada que não tenha opções saudáveis. Quero equilíbrio para mim e meu marido, mais saúde para nós e vou compartilhar isso aqui e nas redes sociais. Mas sem ficar julgando as escolhas dos outros.

Não julgar é algo difícil para o ser humano. Quando vemos o quanto algo melhora a saúde, é difícil não dar pitaco nas escolhas do outro. Mas respeitar as escolhas, mesmo que não concordemos, também é um exercício de humildade que precisa ser feito por nós. E exigido também. Você não se mete no meu prato e eu não me meto no seu. Se você quiser, posso ajudar. Mas não vou forçar nada. Cada um sabe das escolhas que faz. Compartilhar o conhecimento é a melhor forma de espalhar estas notícias e contagiar outros. Mas o livre arbítrio existe a ceba a nós sempre respeitar.

Hoje meu marido queria ir comer no Subway. Subway sempre é uma tentação - amo sanduíches! Mas passados os primeiros dias, mais difíceis (já falo sobre eles), sei que consigo não acompanhar o mesmo que ele come. Então, fomos ao Subway e escolhi a opção de salada. Claro, com isso fugi do #30diasbichoeplanta pois o frango certamente era processado, e a mostarda que escolhi também. Mas foi só não optar pelo molhos, nem picles que tudo ficou certo! Para minha salada escolhi alface, pimentão, tomate, pepino (não o picles!) e dois bifes (dobro de sabor). Assim, acompanhei o maridão e ficou tudo certo. 

Bom, os primeiros dias foram bem difíceis no desafio. Eu havia dado umas derrapadas ali entre Natal e Ano Novo, e além de juntar mais um pesinho ao peso que eu já havia ganho em decorrência dos hormônios x dieta levada meio nas coxas, o vício em doces voltou com tudo. Nessas horas a gente percebe o rombo que o açúcar faz em nossas vidas. Basta umas pitadas e a maldita vontade já vem com tudo. Eu estou até agora sem doce. Nem nada com adoçante. Mas em alguns dias foi difícil. Claro que dentro do suportável, pois eu tenho a opção de usar stevia em algo. Mas, a exemplo da nutri Lara Nesteruk, quero me livrar desse vício maldito pelo sabor doce. Porque há dias que é só no que consigo pensar, e não, não quero ser refém de nada. 

Enfim, passados os primeiros dias, as coisas alinharam. A vontade desenfreada por coisas que não cabem em minhas escolhas alimentares praticamente sumiu. Se ainda aparece? Claro. Meu marido está comigo ajudando a comer melhor. Mas ele não está no mesmo desafio e come coisas fora dele. Ele não é obrigado a nada né? Nem eu, estou nessa por escolha. Mas tem sido bem mais simples conviver com outras escolhas. É só no começo, até passar aquele período de adaptação que a coisa aperta. Mas pra isso precisei ser bem caxias. Se desse escapulidas, jamais me adaptaria. 

E a balança? Prometi me pesar apenas ao final de janeiro e estou conseguindo conter a curiosidade. Quando iniciei a terapia hormonal (que já ando doida pra abandonar, aff, me segura) eu engordei visivelmente e a balança pouco se mexeu. Era mais "inchaço" segundo a endócrino. Que não representava tanto em termos de peso. E isso prova que nem sempre aquele número na balança diz tudo. Mas é um parâmetro que ajuda bastante. Tenho sentido roupas ficando mais folgadas, a pancinha diminuindo. Vou tirar medidas uma vez na semana para ir acompanhando dessa forma. E vamos ver no que dá!

O que tem faltado é atividade física. Caminhei um dia e depois o calor sugou minhas energias e disposição. Isso tem que mudar!!!! Atividade física é indispensável!

Quem, quiser me acompanhar mais amiúde pode me seguir no Instagram (@denny.baptista - não esqueça do ponto, pois tenho outro perfil, mais pessoal, sem o ponto, mas onde não posto quase nada, rs), seguir a página do blog no Facebook  e tem o snapchat tb (@dennybap) mas este tenho usado pouco. 

E vocês, o que têm feito nas férias?

Beijão!
Comentário(s)
Comentário(s)