21/02/2016

Um post sem título

| |


Ainda não sei exatamente que nome título dar a esta postagem. É uma espécie de desabafo, misturado com alerta e sei lá. Eu acompanho alguns blogs de pessoas que, como eu, estão na luta pela saúde - e isso inclui sim um peso saudável!. Acompanho pessoalmente várias outras também. A imensa maioria  desistiu. Algumas poucas continuam na luta. O que me intriga são algumas pessoas que desistiram, ou se acomodaram, ou aceitaram sua situação - no caso, não importa mesmo -  e que tentam diminuir o esforço de quem segue correndo atrás.


Eu entendo perfeitamente a desistência. Somos humanos e às vezes "deixar pra lá" nos faz sofrer menos. Também entendo a acomodação, pelos mesmos motivos. E a aceitação também. Cada um sabe onde o calo aperta. cada um sabe de sua vida, seus dilemas cotidianos e, às vezes, quando se põe tudo na balança, ficar tranquila consigo mesma vale mais a pena que lutar contra. Isso tudo é muito individual. Assim como é individual a decisão de seguir tentando. Ainda que com falhas, com tropeços, numa luta que parece infinita. 

Vejam bem, eu me sinto péssima gorda. E sou muito consciente que sou eu que sinto isso, não é o que a "mídia opressora" me impôs, de verdade. Porque eu não busco um abdômem trincado, ou um corpo de panicat - e se quisesse, qual o problema? - como a mídia ostenta ser o ideal. Eu quero ser feliz com uma pancinha não tem problema. E isso parece incomodar tantas pessoas!

Aí pode vir alguém aqui e dizer: mas você se importa com o que os outros pensam? Aí eu vou pedir para você tirar a máscara de hipócrita e me dizer que não se importa. Nós fingimos não nos importar porque isso dá a nós uma certa aura de superioridade, e isso nos faz sentir bem. Mas nos importamos SIM. Sempre nos importamos um pouco. Principalmente quando vemos alguém que um dia esteve no mesmo ponto que você criticando as suas escolhas. 
Comentário(s)
Comentário(s)