17/05/2016

Como ter uma calopsita mansa

| |

Algumas pessoas que viram mais snaps com o joinha das fotos (de nome Miquerinos, ou simplesmente PIU hahaha) me pediram para contar como consegui um animalzinho tão dócil e safadinho. Bom o post de hoje é para contar rapidinho e dar algumas dicas para você que, assim como eu, ama pássaros e quer um animalzinho para manter solto pela casa e que seja carinhoso e tudo o mais.

Bom, existem basicamente três maneiras de se ter uma calopsita (ou pássaro em geral) mansa:
  1. Comprar uma calopsita já amansada - maneira mais fácil.
  2. Comprar uma calopsita filhote ainda (2, 3 meses) e dedicar tempo para amansá-la.
  3. Comprar uma calopsita bebê (20, 30 dias) ainda na papinha.
Agora, prós e contras de cada uma das opções:

Calopsita comprada já mansa. Você já adquire um animalzinho habituado ao convívio humano, que se adapta mais facilmente, não tem medo de humanos e já chega como sua companheira. O "contra" que nem é tão contra assim é que geralmente o valor é bem mais alto. Mas acho justo, pois demanda um cuidado maior para com o bichinho.


Calopsita filhote, para amansar. Bom, a vantagem é basicamente o desafio de um animalzinho mais "arisco" que acaba se tornando mais dócil com o convívio humano - desde que sua natureza seja do tipo (logo falarei mais sobre isso). No entanto, isso demanda um bom tempo diário de interação e contato, além de bastante paciência, para o animalzinho ir se acostumando aos poucos ao convívio com humanos. Animais assim costumam custar mais barato.


Calopsita bebê, na papinha. Esta é uma opção, mas na qual precisam ser pesados os prós e contras. Por ser filhote, você precisa antes pesquisar como alimentá-lo, como preparar o local onde ele ficará, enfim, pesquise bem como tratá-lo para que n ão acabe perdendo seu bichinho. É preciso um cuidado bem especial - mas não há também nenhum grande mistério nisso - e responsabilidade, além de tempo de alimentá-lo nas horas corretas, para mantê-lo saudável. Nem todos aprovam esta forma, pois realmente você acaba separando o filhote dos pais antes do necessário, e ele perde um bom tanto de anticorpos que receberia dos pais através da alimentação, além de ser bem mais frágil. Mas ele acaba crescendo naturalmente dócil. Na minha opinião, apesar de mais fácil, não é a mais favorável ao animal. 

Como adquiri minhas calopsitas

Antes de mais nada é preciso dizer que AMO pássaros. Quando pequena, meu avô tinha um papagaio chamado "Rico", que era muito divertido e falante. Tive diversos periquitos, mas todos "ariscos" ou seja: não interagiam e fugiam do contato humano - e eu nem forçava. Sempre sonhei ter uma calopsita. Acho maravilhosas! Então, há cerca de um ano e meio atrás, meu marido me presenteou com o Tuti. 


O Tuti era filhote ainda, mas já tinha algo em torno dos 3 meses. Morria de medo da gente, na primeira semana mal comeu me deixando apavorada. Por ser mais "grandinho", ele não era manso. Foi criado em um viveiro com outras calopsitas, era habituado a viver em grupos de aves, com um humano aqui, outro ali, mas sem muita interação. Não chegava a ser arisco, mas não era manso mesmo. No segundo dia, decidimos começar a deixar ele sair da gaiola - vimos alguns vídeos que diziam que calopsita presa não amansa (e é verdade, viu). Mas para isso precisaríamos cortar algumas penas de vôo das asas. Nossa, que braveza, me mordeu de tirar sangue! Mas depois ficou tudo certo. Eu passava muito tempo interagindo com ele, tentando me aproximar (milimetricamente), e ele chegou a vir no ombro (somente sendo persuadido por comida, rs) e tudo o mais. Mas sempre foi mais assustadiço. E eu não tenho muito tempo livre, nem meu marido. Então quando as férias terminaram, fomos tendo menos tempo para toda aquela interação e acabamos não conseguindo amansar ele. Por isso eu insisto: se você quer uma calopsita mansa, e comprar já grandinha, precisa ter tempo e paciência. Paciência eu até tinha, mas tempo só no final de semana, e para ele amansar não foi suficiente.

Passado um ano  mais ou menos, fui achando ele solitário demais. Calopsita é um animal social. E como eu ficava pouco tempo em casa e meu marido, apesar de trabalhar em casa, tinha pouco tempo para ele, decidimos comprar outra calopsita. Então fui em busca de um "irmãozinho" para ele, em grupos de venda de animais silvestres da cidade, pelo Facebook. Mas eu queria uma mansa já. No entanto, as mansas não são fáceis de achar. Poucas pessoas dispendem tempo amansando um animalzinho. É mais fácil deixar que os pais criem, e que ele cresça mais à vontade, que gastar tempo interagindo. Até que conversei com um rapaz que iria até um tio dele no interior buscar alguns filhotes para ele, e perguntou se eu não queria um. Topei, e assim, na semana de aniversário do Tuti, ganhei o Miquerinos. 

Ele era muito novinho (tinha cerca de 20 dias) e tudo aconteceu tão rápido que eu só tive tempo de comprar a mistura para papinha, uma seringa para dar a papinha e maravalha para forrar uma caixa pra ele. Mas como era verão (e aqui vai a dica: se pegar uma calopsita filhote, pegue no verão!), deu tudo certo. Ele chegou todo medroso, claro. Mas o ato de dar a papinha cria um vínculo maior com a ave. Não digo que ele passe a pensar que somos os "pais" dele ou algo do tipo, mas isso faz com que ele perca o medo muito rapidamente. Eu sofri no começo ao dar a papinha, a seringa judiava demais e eu morria de medo de machucar, e ele se debatia tanto pra comer, que eu ficava chateada. Mesmo vendo em vídeos pela internet que é assim mesmo, não me parecia natural. Então encontrei na internet um post ensinando a dar papinha numa colherinha adaptada, adaptei uma e ele nunca comeu tão feliz na  vida, rs...

O resto aconteceu naturalmente. Ele se afeiçoou a nós, e se puder passa o tempo todo no ombro, no braço, cutucando, ou por perto. Com pouco mais de um mês já estava comendo sementes, logo foi para a gaiola e se adaptou rapidamente também.

Mas o que eu queria que acontecesse não aconteceu: ele e o Tuti não podem se dizer "irmãos". São, digamos, meros conhecidos. Convivem na mesma gaiola, dormem no mesmo poleiro, perto um do outro, mas não brincam um com o outro, não interagem. Alguns dizem que podem ser do mesmo sexo, pois aves do mesmo sexo não costumam se dar muito bem. Não sei. Não fizemos o exame de sexagem, então nem sabemos se são machos ou fêmeas. Mas convivem relativamente bem, não se agridem nem nada. Então tudo bem.

Então posso dizer que o Tuti é um animalzinho quietão, não é de cantar muito, só sai da gaiola se pusermos a comida fora dela e tem um pouco de receio de nós - até deixa encostar, mas se mostra muito desconfortável. Já o Miquerinos só fica na gaiola meio na força, não gosta, se pudesse ficaria solto o tempo todo. Mas não dá, porque é preciso cuidado, e não deixar ele sozinho nunca. E também tem horas que ele morde demais, xaropeia demais, aí a gente prende que é pra ver se fica educadinho hahahaha...

De todas as opções para ter uma calopsita mansa, ainda acho a melhor comprar uma já amansada. Os filhotes são muito frágeis, e os ariscos demandam bastante tempo (e isso, ou você tem, ou não tem). Também procure sempre pesquisar bastante antes de ter um animalzinho, para saber o que lhe espera, e não se decepcionar ou punir o animalzinho por não ser o que você deseja.

O que você precisa saber sobre calopsitas antes de tê-las:
  • Mordem tudo. Roem tudo. Então é preciso ficar de olho sempre e não deixar morderem coisas que podem lhes fazer mal. Para soltá-las, só com supervisão.
  • São assustadiças: um movimento rápido e saem voando assustadas, podendo se machucar às vezes.
  • Soltam muita penugem. Mesmo quando não ocorre a muda das penas, elas sempre estão se cutucando e soltando penugenzinhas, então se você for alérgico é bom considerar isso.
  • Não podem comer qualquer coisa. Pães, biscoitos, limão, semente de maçã, podem fazer muito mal. Pesquise que alimentos ela pode comer, e quais elas podem comer com moderação. "Ai, mas minha calopsita come pão e tá viva mesmo assim!". Tá viva amiga, mas tu quer que ela dure quanto tempo?
  • Vivem bastante. Se bem cuidadas e alimentadas, há relatos de animaizinhos com quase 20 anos, e diz-se que podem viver até mais. 
  • Às vezes gritam alto. Isso é bem particular de cada calopsita. Algumas gritam muito. Por sorte as minhas gritam pouco, ufa, rs...
Bom, se quiserem mais alguma dica, só pedir que posso fazer mais posts sobre calopsitas!

Beijão!
Comentário(s)
Comentário(s)