27/06/2016

Resumo da semana, preguiça e o fim de uma gripe

| |



Lá se foi mais uma semana e olha, o tempo tem passado tão rápido, que qualquer dia desses acordarei com os fogos da virada. Saudades da época em que o recesso do meio do ano era maior, pois ele está quase chegando e sinto que não vai adiantar de nada - até porque eu terei tipo um "feriadão" e não bem um recesso. Ando cansada, este é o fato da minha semana. Tenho gostado demais de trabalhar exclusivamente na Coordenação Pedagógica (primeira vez na vida em que trabalho em uma escola sem estar em sala de aula em algum período ao menos), é um aprendizado constante para mim, e eu amo aprender, é revigorante. Ao mesmo tempo, é um trabalho infinito, e que parece estar sempre atrasado e nunca é suficiente. Me sinto aquém de minhas próprias expectativas, mas o tempo escorre pelas mãos, e o trabalho só acumula. A burocracia muitas vezes emperra a prática. Preciso encontrar um meio termo razoável, faz parte do meu aprendizado. O fato é que isso tem me esgotado mentalmente, de forma considerável. 

Neste ponto sinto que meu protocolo de jejum intermitente tem me ajudado MUITO. Um dia farei um post bem específico sobre isso, o que é e minha experiência pessoal. Mas sinto que realmente minha disposição aumenta muito, minha cabeça funciona bem melhor também e consigo focar no trabalho que, mesmo que siga acumulando (por sua característica infinita), tem rendido mais. Eu jejuo por períodos maiores (18, 20 horas) em dias alternados, por tantas horas quantas me sinto bem - jejum não é para fazer você se sentir mal, doente ou fraco. Cotidianamente acabo fazendo jejuns menores, de 12, 16 horas, por não sentir fome pela manhã.

No que diz respeito ao cansaço, sinto que minha alimentação tem me ajuda de forma MUITO significativa. Sim, eu ando esgotada mentalmente falando, à esta época do ano quem trabalha muito com a cabeça como eu precisa de um "tempo". No entanto, em outras épocas esse cansaço mental se refletia diretamente no meu corpo, então eu vivia cansada, indisposta, sem energia pra nada. Agora, ao contrário disso, chego com a cabeça cansada, mas chego e já convido o marido para sair, dar uma volta, pois a disposição está sempre em alta. 

Eu sinto que isso é reflexo direto de comer menos. Com a prática dos jejuns (inicialmente menores, depois um pouco maiores), aprendi a identificar quando tenho fome real, e quando o que sinto não passa de uma "vontade" de comer (falaremos disso durante esta semana). Ainda tenho dificuldade de identificar a sensação de saciedade, então me propus a me servir uma vez apenas, sem jamais repetir o prato. Aos poucos vou tentando identificar essa sensação de saciedade a fim de consumir porções mais adequadas ao meu corpo.

Agora vamos ao resumão alimentar desta semana. Tem sido cada vez mais tranquilo me alimentar. Eu cozinho relativamente bem e meu marido também, então às vezes um cozinha, outras vezes o outro, e há dias em que preparamos as refeições "à duas mãos", o que é muito bacana. O fato de estarmos seguindo a mesma linha alimentar como estilo de vida nos aproximou ainda mais, pois ambos gostamos de aprender mais sobre isso e conversamos horas a respeito. Bom, segue a alimentação (lembrando que as fotos não estão necessariamente na mesma ordem da alimentação)!


- Purê de abóbora cabotiá, ovos cozidos com curry e páprica picante, vagem refogada, alface e brotos de alfafa;

- Pão de coco low carb, receitinha que inventei (tá lá no instagram - denny.baptista - mas em breve postarei direitinho aqui no blog!);

- Abóbora mini cozida no vapor e recheada com carne em conserva (receita árabe) e queijo brie, cenoura e alho assados, alface e morangos;

- Alface, pimentão e vagem refogados e peito de frango comtpmate, cebola e um pouquinho de creme de leite;


- Ovo frito no óleo de coco e pãezinhos de coco tostados na frigideira com manteiga;

- Patinho assado com alho e recheado com cenouras, brócolis, queijo, e legumes refogados: cogumelos, vagem, brócolis, pimentão, cebola;

- Omelete com carne em conserva e alface;

- Bife à parmegiana, repolho roxo, alface, rúcula, tomate, brócolis, couve flor, rabanete e cenoura.


- Sanduíche feito com o pãozinho de coco;

- Castanha do Pará e amêndoas;

- Pão de coco coberto com shakshuka, um prato árabe à base de carne em conserva e ovos;

- Omelete.

Como vocês podem ver, apesar de alguns pratos um pouco diferentes (marido e eu amamos inventar moda!), a base é sempre a mesma: proteína, legumes e verduras, com uma fruta aqui, outra acolá. Perfeito!

Sim, comi só isso que está registrado nas fotos durante a semana, e em nenhum momento me senti fraca, muito pelo contrário, tenho tido mais disposição que nunca!

Uma boa semana para vocês!

Beijo!
Comentário(s)
Comentário(s)