05/07/2016

Fazer exercícios não vai te ajudar a emagrecer mais rápido

| |


Imagem: Freepik

Nos últimos dias pipocaram aqui e ali diversas matérias falando a respeito de pesquisas que apontam que atividade física NÃO te ajuda a emagrecer. E as matérias (li várias) expõe todos os motivos para estas conclusões, um a um. Após ler todas, eu percebi o seguinte: não há praticamente novidade alguma em tudo isso.

As matérias apenas formam um conjunto de coisas que já vêm sendo faladas há bastante tempo, com mais um tanto de coisas que já sabíamos - apenas não havíamos analisado por determinado ângulo. Mais do mesmo. A maior "novidade" não é também tão novidade assim, apenas tinha pouca publicidade em cima. Vamos aos pontos para vocês entenderem meu raciocínio.

A fonte da maioria das matérias é este ensaio clínico randomizado, que acompanhou 4 grupos de obesos:

- O chamado "grupo controle", que não fazia dieta ou exercícios físicos.
- Um grupo que fazia apenas dieta, sem atividade física.
- Um grupo que fazia apenas atividade física sem dieta.
- Um grupo que fazia atividade física e dieta.

A grosso modo a conclusão foi a que a maioria dos portais noticiou: não houve grande diferença no emagrecimento entre quem faz dieta com atividade física, e de quem fez dieta sem atividade física. 

- Quem só fez atividade física teve o mesmo resultado de quem não fez dieta nem atividade física. 
- Quem fez dieta e atividade física teve praticamente o mesmo resultado de quem fez dieta sem atividade física.

É importante relembrar - quem sabe um dia eu fale um pouco mais sobre isso - que os ensaios clínicos randomizados são o mais alto nível de evidência científica de que dispomos atualmente. Não são simplesmente "estudos que apontam que...".

Esse é o resumo da ópera. Entendida esta parte? Bueno, seguiremos adiante. Quero então realçar alguns pontos que li aqui e acolá em diversas matérias (como já disse, li várias), e que podem nos dar uma nova visão sobre o assunto, ou pelo menos mostrar uma visão mais otimista sobre a atividade física.

- Atividade física não acelera o metabolismo como pensávamos. Esta seria uma "novidade" até para a maioria das pessoas, mas é algo que já se tem estudos bem consistentes há bastante tempo. Nem jejum de dias podem alterar o metabolismo significativamente (aí vocês podem pôr nessa conta tudo o que acreditávamos ser verdade sobre comer de 3 em 3 horas para manter o metabolismo "ativo").

- O gasto calórico da atividade física é pequeno. Isso não é novidade. Todos sabemos que caminhar por cerca de uma hora, num ritmo rápido, faz você perder cerca de 500 calorias no máximo - e há controvérsias. E basta comer um hambúrguer e uma porção de batata frita que vai tudo pelo ralo. Ou seja: é difícil gastar calorias, e muito fácil ganhá-las novamente.

- O corpo tende a se acostumar com o ritmo de atividade físico e pára de perder tanto peso. Outra coisa que não é novidade. Há centenas de matérias em revistas, portais, sites e blogs que falam que o organismo precisa de estímulos variados para seguir perdendo as mesmas calorias. Nesta onda de estímulos variados veio o HIIT - treino intervalado de alta intensidade. Ou seja: se você fizer sempre a mesma coisa, seu organismo passa a perder cada vez menos calorias com aquela atividade física.

O que percebemos, na verdade, é que atividade física não faz tanto pelo emagrecimento como pensávamos. Que não adianta virar a locona / locão da academia se a parte mais importante não for feita: o cuidado com a alimentação. 

De tudo o que este estudo mostrou "contra" a atividade física, ele apenas provou que se queremos emagrecer, a maior mudança precisa vir de onde mais importa mesmo: do prato. Se você quer ou precisa emagrecer, precisa principalmente controlar o que você come, ou a academia será totalmente em vão. Há mais de 7 anos atrás, o rapaz que era instrutor da academia que eu frequentava já me dizia: 80% do resultado da academia está no prato

Isso tudo significa que a atividade física não é importante? NÃO MESMO. A atividade física traz inúmeros benefícios que PRECISAM vir atrelados a uma dieta saudável. Emagrecer por emagrecer, sem pensar na saúde apenas vai fazer você acabar adoecendo magro.

A atividade física melhora a saúde como um todo e um corpo saudável acaba emagrecendo melhor, fatalmente. Também melhora o sono, os estímulos cerebrais, aumenta a imunidade, melhora o humor e mais uma infinidade de benefícios que deveriam vir atrelados ao emagrecimento.

Além do mais, a estética pode ser um grande benefício. Emagrecer sem atividade física pode fazer você se tornar uma miniatura do Bocão da Royal hein? Gelatininha humana não vale, rs.

O que o Márcio, do blog / site Saúde Primal neste post pontua, é que quem sabe num primeiro momento as pessoas que têm muito peso a perder deveriam focar mais no que vai no prato. O sobrepeso pode fazer com que tais pessoas se lesionem com mais facilidade e acabem mais perdendo que ganhando neste fase inicial. Eu sempre pensei assim. Tanto que quando iniciei os treinos do Focus T25 só fiz depois de mais de 20kg perdidos e quando não sentia mais dores nos joelhos e tornozelos, ou seja: quando senti que era seguro para mim. Neste momento estou com o mesmo foco, pois machuquei meu joelho e às vezes até uma caminhada mais longa o faz doer. Então iniciarei as atividades físicas quando sentir que é seguro para as minhas articulações - agora mais judiadas por lesões. 

Mas sem dúvida em algum momento incluirei a atividade física na minha rotina. Quero minimizar a flacidez que fatalmente virá, dado o excesso de peso que acumulei. Também quero perder medidas, perder gordura localizada e recuperar a massa muscular que perdi com o uso de remédios. Isso o exercício poderá fazer por mim. Sem contar que me dá muito mais disposição, e zera a minha asma. Ou seja: só vejo vantagens.

O que a gente precisa é entender a saúde como um todo, não só pelo espectro do emagrecimento. Magro e doente não adianta de nada. Se a saúde não vier atrelada, fatalmente nem a magreza conseguiremos manter. Que lutemos pela qualidade de vida, o peso ideal virá como um bônus.

Beijão!
Comentário(s)
Comentário(s)