15/07/2016

Projeto Bicho e Planta - de novo!!

| |



Como comentei no post anterior, na segunda-feira irei aderir a mais um projeto #bichoeplanta. Eu já falei anteriormente a respeito dele e fiz uma versão "Dukan" para mim que, na época, ainda seguia a dieta Dukan. O resultado foi tão bom, principalmente no que se refere a bem estar, que fui me apaixonando por esta ideia de alimentação com uso mínimo de industrializados, a um ponto que culminou na minha "migração" para uma linha alimentar low carb / paleo, com foco  COMIDA DE VERDADE.

Mas enfim, do que se trata o "bicho e planta"? A nutricionista Lara Nesteruk, que trabalha nesta linha low carb, uma vez comentou em seu snapchat que quando dava uma enforcada e queria perder peso, dava uma limpada na dieta, eliminando ao máximo os industrializados e focando em vegetais e proteínas, e usou o termo "bicho e planta". A galera gostou tanto da ideia que um tempo depois ela lançou o "Projeto Bicho e Planta" no instagram. Ela fez mais algumas "edições" e agora está lançando o que diz ser a última edição do bicho e planta. Depois explicarei os motivos.

Nestes dias - desta vez serão 10 - a alimentação deve seguir uma linha mais natural possível. Em resumo: o consumo de qualquer tipo de carne e ovos (os bichos) e também legumes, verduras, frutas e oleaginosas (as plantas). Os "extra" seriam o uso de gorduras boas para o preparo dos alimentos (azeite de oliva, óleo de coco, manteiga - não me vem com óleo de soja, canola e afins!), chás (não industrializados), e café sem adoçar. Kefir também pode ser consumido por seus inúmeros benefícios. Simples assim. Sem mistérios. Na época em que conheci o bicho e planta ela lançou essa listinha, para ajudar a nortear a alimentação:



Aí vem a questão, o motivo de ela ter nomeado esta como a última edição do bicho e planta que ela vai lançar: a galera que PIRA no que é simples. Chovem perguntas do tipo: "pode vinho?", "pode pamonha?" e assim por diante. E isso seria o de menos, porque ultimamente as pessoas querem pensar cada vez menos, e ter respostas prontas cada vez mais. Mas tem gente que chega com o papo L O U C O de que com essa alimentação as pessoas ficarão desnutridas, doentes, e uma infinidade de sandices que eu realmente entendo o desânimo dela em passar por essa encheção de saco. Porque muitas não são perguntas inocentes. Há acusações pesadas no meio. Eu não sei se a indústria alimentícia fez uma "lavagem cerebral" tão bem feita que as pessoas são capazes de perceber que TODOS os nutrientes são encontrados exatamente neste grupo de alimentos (bichos e plantas), ou se a ignorância tem aumentado a níveis estratosféricos mesmo. Se vocês forem ao perfil dela no Instagram, poderão ver por si mesmos as sandices.

Esse tipo de alimentação é extremamente benéfica à saúde. Retirar industrializados traz uma disposição e bem estar que realmente fazem a diferença. Tanto que eu, adepta da Dukan, encarei o julgamento (que não foi pouco) e mudei de linha alimentar depois que meu marido topou pegar junto, não mais como dieta, mas como ESTILO DE VIDA. Emagreci sim, mas o bem estar me conquistou. No dia a dia de uma alimentação LCHF, rola um queijinho, creme de leite, etc. No bicho e planta não.
Se você tiver que ficar pensando "ah, será que isso pode?", "isso pode?", se ficar buscando brechas para consumir as coisas que você quer, não faz sentido. Ninguém PRECISA fazer isso. Se for um sacrifício, não vale a pena fazer. O intuito é ser algo bom, que promove o bem estar e pronto. Passou disso, é bobagem.

Caso tenha dúvidas se algo pode ou não ser consumido, pergunte-se: "é um bicho?", "é uma planta?". As exceções estão na lista. De resto, tudo entra na denominação bicho e planta. Não tem mistério.

E aí, alguém topa? No Instagram já está bombando! 

Beijos!! 😚😚😚😚


Comentário(s)
Comentário(s)