19/04/2017

Carta para meu eu de 50 anos

| |
Imagem: Freepik - Edição minha.

Comecei a escrever este post e confesso que já rolou uma crise existencial - bem a esta altura você já sabe que crise existencial sempre foi mato na sua vida. Neste momento não me sinto preparando praticamente nada para você. Bom, minha saúde sem dúvida está muito melhor. Se eu seguisse no ritmo em que andava certamente não chegaria aos 50. Hoje em dia acho que posso chegar. Quem sabe. Provavelmente.

Escrever isso me fez realmente pensar em que planos eu poderia ter para você senhorinha... Há algum tempo eu deixei de fazer planos para um futuro distante. Alguns sonhozinhos aqui e acolá, mas nada em que eu fique pensando muito ou provendo meios de realizar. Não deveria ser assim né? Não, não deveria.

Então eu espero que, primeiramente, você não tenha desistido de escrever neste blog. E espero que tenha vencido o ímpeto de apagá-lo, não, por favor não! Se você fez isso, por favor bata a cabeça na parede com força três vezes! Você vai merecer essa porrada.

Bom, no momento atual, de onde te escrevo este post, você até plantou uma árvore - que provavelmente morreu - mas não escreveu um livro e provavelmente não vai ter um filho. Não tem casa prória - e morre de raiva desse dinheiro morto que é o tal aluguel! Tem um carrinho, e seus bens se resumem a isso e a móveis e eletrodmésticos, eletroeletrônicos.

Mas vamos falar de um ponto positivo: você mudou de cidade! Está morando em Joinville / SC. Você lembra o quanto você queria isso, mas o quanto morria de medo de dar tudo errado? Pois então, você enfrentou esse medo e mergulhou. Não deu tudo absolutamente certo, mas esta é outra característica do seu momento atual: digamos que você não tem tido muita sorte. Mas as coisas estão andando.

Neste momento você gostaria muito de uma vida mais confortável, mas ainda precisa trabalhar muito para isso. E vai trabalhar. E espero que agora você leia isso e pense: "Pois é, e deu muito certo!". Tomara, tomara, tomara. 

Bom, você passou muitos anis de sua vida mergulhando e voltando de crises de depressão e ansiedade, mas já está "limpa" - sem crises graves - há quase um ano e faz mais de um ano que você não recorre a medicação. Olha que legal! Você está conseguindo vencer este monstro e, adivinha!: sem textão no Facebook.

A propósito, a rede social acima citada tem sido um lugar  cada vez mais chato. O Mark deu um jeito nisso ou surgiu algo melhor depois dela? Espero que sim.

Eu comecei este post sem planos, sem me sentir fazendo nada por você. Então decidi traçar alguns:

  • Morar algum tempo fora do país.
  • Escrever um livro.
  • Fazer uma nova faculdade em uma área diferente da em que atuo hoje.
  • Fazer especializações diversas.
  • Fazer pelo menos mestrado!
  • Ter um apartamento próprio.
  • Trabalhar em um ramo diferente do qual atuo hoje.

Não são planos imensos (a maioria deles, rs), mas para quem não tinha nenhum já é algo, certo? Espero, do fundo do meu coração que você tenha realizado todos eles!  E que, além disso, seja muito feliz!

Beijos, de 2017.


*Este post faz parte da blogagem coletiva do mês de abril do Grupo Escrita Criativa.
Comentário(s)
Comentário(s)