01/01/2018

Adeus 2017 - Uma retrospectiva

| |
Foto: Arquivo pessoal. Local: algum lugar entre a Praia do Mariscal e Bombas em Santa Catarina.

2017 foi definitivamente um ano de mudanças. Foi um dos anos mais difíceis da minha vida, definitivamente. Porém foi um ano de crescimento, sem sombra de dúvidas. Me mudei de estado, trabalhei em dois empregos, passei por muitas dificuldades financeiras, mas saio dele muito melhor que entrei, 

2017 começou com um prognóstico muito bom: uma cidade nova, repleta de oportunidades, com um emprego novo já garantido e com tudo encaminhado. Organizei tudo para que ele começasse bem, a mudança foi feita de forma bem pensada, nos precavemos financeiramente e tudo o mais. Porém logo no começo algumas coisas saíram muito erradas e tudo ficou muito, muito complicado. Coisas qu enão dependiam de nós, então não houve muito o que fazer a respeito. Eu nunca tive dúvidas de que a mudança de estado foi a melhor decisão que tomei. Mas precisei de muita força para passar o período de instabilidade que veio logo no início, e me fez pensar onde eu estava errando para tantas coisas darem errado. Enfim, mas tudo foi se encaixando à sua maneira e devagar, bem devagar, a vida foi estabilizando.

Apesar de tudo, em 2017 crescemos muito, meu marido e eu. Nos últimos anos nós apenas vínhamos vivenciando as dificuldades e não estávamos crescendo nada, estávamos estagnados de uma forma que não víamos saída. Neste ano, apesar de tantas, tantas dificuldades, que só nós sabemos, sentíamos que estávamos avançando em frente, e que as dificuldades faziam parte disso. 

Acho que foi o ano em que menos escrevi no blog. Em que o repensei e decidi mantê-lo sim, uma vez que ele já sobreviveu a tantas crises minhas. Não vou dizer que no próximo ano ele vai voltar com tudo, porque se neste ano eu tive trabalho para caramba, em 2018 há a promessa de mais trabalho, uma vez que recebi uma proposta bacana de ampliar minha carga horária na escola onde trabalho. 

Foi um ano em que devagarinho eu fui voltando a sonhar. Com coisas pequenas e possíveis, mas sei que já é um grande passo para mim. Sigo gorda ainda, mas aceitei um processo mais lento e constante de perda de peso (poxa, diminuí 2 números no manequim, não foi tão ruim!). E em meio a tantas promessas e planos, eu só quero ser feliz - sabendo que ser feliz não é algo tão simples, que não é pleno, e nem constante. 

Eu não vou criar grandes expectativas para 2018 - já criando. Vou permitir que ele aconteça e vou me entregar para a maior quantidade de experiências possível. Preciso sim, perder peso. Questão de saúde, sabem? Minha saúde anda ótima, mas estar acima do peso me incomoda na questão de locomoção. Meu joelho dói, sentar e levantar de lugares baixos é ruim, e eu odeio estas limitações. Também preciso fazer novas amizades - preciso de novas amizades! Mas manter uma distância segura de pessoas nocivas. 

Não vou criar nenhuma listinha para 2018. Quero SER mais. E vamos ver no que isso vai dar.

Um beijo enorme e um 2018 mais gentil com todos!


Comentário(s)
Comentário(s)