27/11/2017

Sem balança - Meu emagrecimento em 2017


Demorei, mas apareci. Este final de ano está sendo realmente puxado. Eu quero vir aqui mais vezes, porém me amarro muito. E quando tenho tempo, procrastino. Bom, o post de hoje não vai ser muito diferente do que tenho falado nos últimos anos aqui, pois tem sido uma constante em minha vida: a perda de peso. Porém em 2018 as coisas aconteceram de uma forma diferente do habitual, e isso que quero compartilhar com vocês.

O ano de 2017 foi bem atípico para mim. Mudei de cidade / estado. Passei por grandes dificuldades dos mais variados tipos, mas cá estou, saindo dele muito melhor que entrei. Porém foi um ano em que o foco, definitivamente, não foi a perda de peso. Eu iniciei este ano com bem mais peso do que no ano passado, pois no finalzinho de 2016 eu desandei legal na alimentação e descontei frustrações e tristezas na comida. Não como em outras vezes, mas foi o suficiente para a balança dar um salto enorme.

Depois de me estabelecer aqui em Joinville, as coisas se acalmaram, e decidi retomar meu processo de emagrecimento, pois realmente me sinto muito desconfortável com o peso que tenho. O sobrepeso me incomoda esteticamente, me deprime na hora de comprar roupas, atrapalha minha mobilidade e tudo o mais. Dei uma boa puxada e logo no começo perdi 10kg. Fiquei muito feliz. Foi daí que saiu esta foto:

Porém, depois disso, como sempre acontece, rolou uma desanimada básica, a balança começou a oscilar muito, e isso sempre faz comigo a mesma coisa: acaba com meu psicológico. E geralmente é aí que me perco. Porém dessa vez decidi agir diferente: parei de me pesar. Simples assim. Porém, não parei de me pesar para não ver que estava engordando. Parei de me pesar para ter paz, mas decidi manter uma linha alimentar "decente". 

Eu sempre me cobrei muito. Principalmente por sempre ter blog, por ter pessoas que já me acompanham há uma década, por ter uma quantidade legal de seguidores. Era cobrada também, e essa pressão sempre me fez mal. Porém decidi que precisava me desvencilhar disso, pois eu estava há anos num ciclo: pegava firme na dieta, virava exemplo para várias pessoas, me superava, então a vida me dava uma porrada, eu caía legal, aí saía totalmente do foco, ganhava peso, ficava me escondendo das pessoas, para então ressurgir mais forte e começar tudo de novo, inclusive cair mais uma vez diante dos olhos de todos. Decidi ser apenas mais uma pessoa na internet, sem querer ser modelo para ninguém, mas compartilhando o que ia aprendendo com quem estivesse disposto a me ouvir.

Como foi um ano de muitas mudanças, fiz o que eu dizia para muitas pessoas não fazerem: peguei leve. Decidi realmente pegar leve. Decidi tentar me manter "paleo" o máximo de tempo possível, comendo comida de verdade, evitando ao máximo industrializados, para quando ficasse firme nessa linha, que não restringe tanto os carboidratos, focasse mais numa linha  mais lowcarb, para perda de peso. Acontece que eu furava diversas vezes, e acabava sempre voltando para a paleo, mas nunca me firmava nela o suficiente para restringir para a lowcarb. 

Se você não sabe muito sobre os conceitos paleo ou lowcarb de alimentação, leia este post AQUI.

Então, eu furei váááárias vezes a dieta. Porém, destas vezes foi diferente. Como sou compulsiva por natureza, eu sempre chutei o balde valendo. Comia compulsivamente quando escapava da dieta, comia muito mesmo. Desta vez eu não fiz isso. Furava, encerrava o assunto e seguia em frente já na próxima refeição. Ou no dia seguinte, rs... Decidi não ficar me punindo mais que o suficiente. Eu furava, ficava chateada, mas sempre refletia no quanto aquilo havia sido escolha minha, no quanto EU quis fazer aquilo. Evitei ao máximo pôr a culpa nas pessoas, nas circunstâncias, enfim, adquiri um pouco mais de consciência. 

O resultado foi que comecei o ano usando uma calça. Aí, como toda calça de gordo, logo ela começou a rasgar entre as pernas e comprei outra. Menor. Então essa também começou a ficar velhinha e há umas duas semanas comprei outra calça (calma gente, tenho mais de duas calças hahaha), um número menor. E hoje coloquei uma em cima da outra e vi que, mesmo aos trancos e barrancos, essa coisa de parar de me cobrar perfeição, de entender que eu não tenho que ser a menina que vai ser exemplo para todo mundo, que eu não tenho que perder 50kg em 4 meses para me dizer vitoriosa, deu certo. Eu mal percebi a perda de peso, de tão lenta que foi. Ninguém ao meu redor comenta o quanto emagreci - como aconteceu em outras vezes que perdi peso. Mas deu certo. Eu emagreci. E consegui isso:



Eu não sei quanto peso perdi. E não quero saber. Mas ver estas calças sobrepostas me mostrou que devagar às vezes é o melhor caminho. Que o progresso nem sempre pode ser visto a olho nu, mas que ele vem. E que eu estou num lugar onde eu consigo estar e me manter. Que eu levo um estilo de vida que me faz bem e que posso levar para a vida toda. Que eu posso melhorar ainda mais, eu quero mais saúde, mas que isso vai acontecer no seu devido tempo, um passo de cada vez.

Para resumir, o que eu fiz:

- Foquei em me manter basicamente comendo comida de verdade - conceito paleo de alimentação.
- Não me forcei a ficar low carb sempre, mas sempre que me senti confortável, consumi menos carboidrato nas refeições.
- Quando eu furava, furava com pouca quantidade. UM pedaço de bolo. UM sorvete. E seguia a vida como se nada tivesse acontecido. 
- Obviamente não furava todos os dias, mas dificilmente passei uma semana sem furar. No entanto, eu abria a janela e fechava. Sem essa de "já que fiz merda, vou comer tudo o que quero de uma vez só". Não. Uma refeição. Sem exageros.
- Aliei probioticos à minha alimentação - kefir de água, de leite e agora kombucha.
- Parei de me pesar totalmente. As oscilações realmente estavam me fazendo mal.
- Evitei culpar outras pessoas ou acontecimentos pelos meus problemas. Busquei o equilíbrio. 

O que quero agora é ir afinando tudo ainda mais. Ir melhorando a alimentação ainda mais. Confesso que sinto falta da vitalidade extrema e das maravilhosas noites de sono reparador da época em que realmente me dediquei totalmente a uma alimentação paleo / lowcarb. Realmente me fez bem. Agora eu ainda durmo relativamente bem, mas já acordo mais cansada, não tenho toda a energia que tinha - e que era fantástico.

Não vou adotar o discurso de que comer besteiras é essencial para "viver" bem, pois sei que não é. O que eu quero é continuar tirando o foco da comida. Viver PRECISA ser mais que comer. E é isso que sinto que tem melhorado em mim, essa consciência de que dá pra ser feliz sem pôr comida no meio de tudo.

Ainda é um caminho longo a percorrer, não está nem perto do final, mas tem sido um aprendizado constante. Vida real. 

Beijão!

03/11/2017

Em busca da criatividade


Bloqueio criativo é um negócio chato. E ele atinge um sem número de pessoas. Eu fui atingida em cheio este ano, por diversos motivos. Muitas vezes eu quero vir aqui e escrever algo, até penso no tema, mas quando chego em frente a essa páginazinha, a ideia some, desaparece. 

Meu marido é artista visual, e também vem sofrendo deste mesmo mal. Em nossas andanças, paramos numa sede das Livrarias Curitiba, no Shopping Mueller aqui de Joinville e, curiando aqui e ali, encontrei um livro bem bacana chamado "O caminho do artista", da Julia Cameron. Desconhecida para mim até então, ou a conhecia mas não havia gravado este nome com relevância suficiente para me parecer familiar. Dei uma folheada e gostei da proposta. O preço estava bom, resolvi levar para ver qual é. E estou gostando. A proposta é um "curso" de 12 semanas para desbloquear a criatividade (e serve para escritores, pintores, qualquer pessoa que deseje fazer algo criativo). Há atividades diárias e semanais.

Então, como era feriado, o excelentíssimo e eu decidimos dar um pulo numa pseudo prainha que existe aqui em Joinville, chamada Praia da Vigorelli. Eu chamo de pseudo-prainha porque ela tem uma faixa de areia minúscula, cheia de pedrinhas e nem sei se é própria para banho. Ela fica em uma baía, um pequeno braço do mar, a Baía da Babitonga (adoro esse nome, rs). A galera vai para lá principalmente para passar para o outro lado da baía pelos ferryboats. Um caminho curto para Itapoá e afins. Algumas fotos que fiz:






É pequeninha, mas dá para sentir aquela brisa deliciosa do mar, aquele "cheirinho" de praia. É refrescante, e fica a uns 13km de minha casa. Voltando ao "X" da questão, fomos lá. O sol estava alto, era muito quente para ficarmos sentados no sol, e não há muita sombra à beira da praia. Então ficamos dentro do carro mesmo, com as portas abertas. Mas antes tomamos um solzinho, conversamos, olhamos a baía, o movimento das pessoas e dos ferryboats que iam e vinham. Então entramos no carro, ele pegou seu kit de aquarela e começou a desenhar enquanto eu lia o livro para nós.

Foi bem bacana, uma tarde muito agradável. Li, ele pintou, conversamos, rimos. Queríamos ter feito isso hoje também, iríamos para a praia de Itapoá. Acordamos, arrumei a mochilinha, passei protetor solar, vesti meu maiô, e ao sair na sacada o tempo estava muito fechado, parecia que logo a chuva iria cair valendo. Acabamos desistindo de ir, já que fica a uns 60km daqui. Bom, não choveu. O tempo ficou nublado, mas sem chuva. Poderíamos ter ido, nem que fosse apenas para contemplar. Mas faz parte, a praia é perto, é só ter vergonha na cara e ir, rs...

Estou gostando bastante do livro e pretendemos iniciar a primeira semana neste domingo. Ao final do curso (que levará uns 3 meses), eu contarei a vocês quais minhas impressões e se funcionou mesmo. Enquanto isso irei relatando semana a semana o que foi feito, e se tive algum progresso ou dificuldade. Até para me estimular a fazer MESMO. A parte mais difícil será ter aquilo que eu não tenho: disciplina. Para fazer tudo direitinho. Só posso esperar algum resultado se eu fizer tudo direitinho, certo? Então esse é o desafio. Concluir a proposta.

Se você conhece algum livro que estimule a criatividade, deixe a dica nos comentários, no momento estou bem interessada nisso!

Um beijão!


18/10/2017

Meu cabelo: como estou resolvendo a queda



Vamos começar pelo início - claro. Na minha adolescência eu sempre tive MUITO cabelo. O terror dos cabelereiros quando precisava fazer algum penteado, simplesmente porque nada segurava ele, de tanto cabelo que eu tinha. Não conseguia prendê-lo com prendedores comuns, eles nunca fechavam. 

Porém, após meus 27 anos aproximadamente meu cabelo começou a cair desesperadamente. Para resumir a história, hoje (aos 34 anos) tenho 50% do cabelo que já tive. Porém no ano retrasado eu estava muito mal com isso. Meu cabelo estava tão ralo no topo da cabeça, que eu frequentemente cortava o topo da cabeça das fotos postadas na rede porque era horrível ver o couro cabeludo aparecendo. Não havia maneira de arrumar o cabelo que resolvesse isso. Minha auto estima estava no lixo. 


Fiz de tudo para tentar resolver o problema

Usei todo tipo de tônico milagreiro que via pela internet. Industrializados, naturais. Utilizei polivitamínicos, píluas diversas para a saúde do cabelo. Fui em dermatologistas sem resultado algum - na verdade não encontrei um único que demonstrasse querer REALMENTE descobrir a causa real da queda. A última pôs a queda na conta do problema hormonal, e nem sequer solicitou exames. Acontece que eu estava tratando já o problema hormonal há mais de um ano com reposição hormonal, então isto não deveria ser o único fator.


Decidi mudar o estilo de vida

No início do ano passado decidi mudar minha alimentação. Eu já seguia - aos trancos e barrancos - uma linha mais low carb, fazendo a Dukan. Já havia resolvido inúmeros problemas de saúde somente com esta abordagem, mas ainda me restavam três: a insônia (que melhorou, mas ainda me atormentava em algumas noites), o problema hormonal e a queda de cabelo. Foi aí que pensei que se havia alguma chance de eu resolver isso tudo, seria através de mudanças em meu estilo de vida. Estudei, pesquisei muito e decidi que uma alimentação natural, baseada em comida de verdade, seria a minha chance. Fui retirando industrializados, aumentando o consumo de vegetais principalmente e cuidando para que minha alimentação fosse sempre a melhor possível. Perdi algum peso, voltei a ganhar no final do ano por desleixo mesmo, mas logo retomei meu estilo de vida. Neste ano perdi 10kg e então parei de me pesar. Acredito que tenha mantido essa média, pois as calças que estavam largas continuam largas.


O cuidado com os cabelos

Fora a alimentação natural, neste ano fui simplificando os cuidados com meu cabelo. Atualmente utilizo apenas shampoo sem sulfato diluído em água. Simples assim. Porque diluído? Uma vez vi em um vídeo da Lia Camargo ela explicando sobre o que aprendeu no Spa Dios (especialista em cuidados para o cabelo) em relação ao uso do shampoo: que é um produto concentrado que acaba retirando, além da sujeira, a oleosidade natural, que protege o cabelo de agressões e o mantém hidratado. Por isso indicavam diluir o shampoo em um pouco de água antes de utilizar. Eu tenho um vidro de shampoo vazio onde faço esta mistura previamente: 2 partes de shampoo para 1 parte de água. Além disso, raramente repito a lavagem e não uso condicionador. Dizem que ele é essencial, mas como explicar meu cabelo melhor sem ele? Uma vez na semana ou a cada 15 dias finalizo uma lavagem com água e um pouquinho de vinagre para selar as cutículas (não deixa cheiro!). Umas duas vezes neste ano fiz hidratação com óleo de coco (lava, hidrata, deixa no cabelo algumas horas, lava, pronto). Pronto. Acabaram-se os tônicos, os óleos, condicionadores, cremes, ampolas.


O resultado vindo

Tenho seguido uma base alimentar natural, com algumas furadas, claro. Porém a base tem sido realmente boa. Os cuidados com o cabelo se resumem a shampoo, eventualmente água com um pouco de vinagre diluído e muito mais eventualmente, hidratação com óleo de coco. O resultado a foto abaixo pode mostrar mais claramente:


Na foto da esquerda, no final do ano passado, eu enchi a foto de filtros para que o couro cabeludo aparecesse o mínimo possível, mas lá estava ele - ou seja, aparecia bem mais que isso. Eu já havia cortado ele mais curto (não queria tão curto na verdade, mas enfim) e repicado para ter mais volume e tentar disfarçar o pouco cabelo. A foto da direita, da semana passada, não tem filtro. O que dá para perceber: cabelo cresceu rápido, está bem mais cheio, o couro cabeludo já quase não aparece (ainda aparece um pouco, mas não mais tanto nas fotos). O que não dá para ver tão bem: estou cheia de fios novos - o que chega a deixar chato o prender o cabelo por conta dos arrepiadinhos, mas longe de mim reclamar! O cabelo está muito mais macio, maleável, hidratado.

Mas o mais importante disso tudo é realmente não estar desesperada por acreditar que em algum momento ia ficar quase careca. Vejam bem, eu plantei pequenas ações durante um bom tempo e só agora comecei a perceber resultados. E acho que, enfim, é assim mesmo. Ter paciência, fazer o melhor e, principalmente, simplificar e buscar o natural. Tem que dar certo.

Beijão!

15/10/2017

Recomeçando



Como eu disse no último post, decidi meio que recomeçar este blog. Não, nada será apagado. Já passei da fase de negar o que já fiz e me iludir que recomeçar algo do zero traria alguma vantagem. Mas decidi que ele não será mais um blog de nicho. Explico: houve uma época que eu queria que o blog tivesse mais visitas e tudo o mais. Queria mesmo. Então estudei bastate sobre SEO, escolhi um tema que eu amava (alimentação saudável) e foquei nele. O blog foi crescendo. As visualizações também. Criei um canal no YouTube e tudo. Porém, no começo do ano, perdi meu domínio (www.teoriasdadenny.com). E com isso as visualizações, engajamento e várias outras coisas. E em meio à mudança toda que estava ocorrendo em minha vida, somado a um bom desânimo com a queda na audiência do blog, acabei deixando ele de lado.

Porém, eu AMO escrever. Isso aqui tem muito da minha história, meus conflitos, vitórias e tudo o mais. Então decidi recomeçar. Mas agora ele voltará ao que era no início: um blog pessoal. Não que houvesse deixado de ser, pois ele sempre refletiu meus momentos. Porém eu estava batendo muito num mesmo assunto, a fim de melhorar as estatísticas dele. Decidi então, que ele vai ser um reflexo ainda maior de mim, e não um fragmento apenas. Vou voltar a tratar de assuntos que me dêem na telha e, inclusive, de assunto algum se for o caso. 

Sempre amei estudar, aprender e compartilhar sobre tudo isso. E agora voltarei a fazê-lo sem o peso da busca por visualizações. Se vierem, que bom. Se não, tudo bem. Em breve reativarei o canal do YouTube também - creio que mais para o final do ano. Mas vai ser tudo mais variado, sem linha editorial. Eu e minhas confusões. Minhas descobertas, caminhadas e conflitos.

Meu tempo tem sido curto, mas quero voltar a visitar blogs, dedicar um tempinho a isso. Se tiverem indicações de bons blogs, aceito! 

Será ótimo retornar assim!

Beijão!

02/10/2017

A volta dos que não foram


Eu poderia encher vocês de desculpas e dizer que a falta de tempo me impediu de vir aqui escrever. Mas eu estaria mentindo. Sim, estou com o tempo meio escasso, mais pela falta de organização que do tempo em si. Porém, confesso que a perda do meu domínio, consequentemente a perda da autoridade do meu blog frente ao Google e a queda absurda nas visitas me desanimaram. Que pessoa não quer visitas? Que pessoa tem um blog, investe anos, e então fica chateado ao ver que por uma coisa besta ele perdeu a relevância?

Mas enfim, percebi que eu sempre mantive esse blog, principalmente, porque amo escrever. Porque amo compartilhar coisas que gosto e porque uso este espaço para falar de mim e das coisas que me importam. As visualizações importam sim, mostram a relevância que temos e, quem não quer ser relevante? Porém eu não posso fazer muito com relação a isso, posso apenas continuar escrevendo aqui e, se alguém se interessar, virá. Então decidi que voltarei a escrever. Venham as pessoas ou não. Tenha visitas ou não. Porque este espacinho tem muito da minha história escrito. Não vai ser fácil voltar a ter aquela rede de contatos que tínhamos antigamente, quando as pessoas ainda se visitavam, onde a blogosfera se valorizava mais que aos publis. Mas vou tentar separar um tempinho para conhecer gente nova aqui e buscar novos conteúdos. De gente como eu, blogueira raiz, que sobreviveu aos primórdios e segue aqui apesar da alta do YouTube e queda dos blogs. Porque este espaço é maior que isso tudo.

Procurarei não fazer textos imensos. Assim como eu, a maioria das pessoas não tem mais tempo para ficar 10, 15 minutos num texto enorme - e é por isso que o Youtube vem ganhando tntos adeptos, rs. Vim só para dar um oi. Não haverá promessa de X posts por semana. Quando um post vier à cabeça, ele virá. Simples assim. 

Beijocão!

18/06/2017

Receita: Caponata de berinjela - Low carb


Se tem uma coisa que eu gosto, é de receitinha simples e gostosa. Eu até gosto de algumas mais elaboradas, mas não para o dia a dia, definitivamente. Esta caponata faz parte deste time de receitinha. Ela não é tão rápida, mas é simples e fácil sim. E é DELICIOSA. De verdade. Além de tudo, é super saudável, fonte de vitaminas, fibras, gorduras de boa qualidade. Dá saciedade, nutre e vai bem como acompanhamento de todo tipo de prato principal - ok, quase todo tipo de acompanhamento. O mais bacana: é low carb!

Caponata é um termo mais "chique". Alguns chamam de antepasto de berinjela. Mas o que importa é que é gostoso. Eu faço meio no olho, e você pode fazer com as quantidades que tiver em casa mesmo. Mas coloquei algumas medidas para servirem de base. Vamos à receita então?

Caponata de berinjela
  • 3 berinjelas com casca em cubos
  • 1 pimentão verde em cubos
  • 1 pimentão amarelo em cubos
  • 1 pimentão amarelo em cubos
  • 2 cebolas médias em cubos
  • 2 tomates grandes em cubos
  • 1 dentes de alho picados grosseiramente
  • 1/2 xícara de vinagre de maçã (sim, pode ser outro)
  • 1/2xícara de azeite de oliva
  • Sal a gosto e orégano se desejar
Como fazer:

Coloque todos os legumes em uma fôrma funda. Regue com o vinagre, o azeite, o sal e os temperos. Cubra com papel alumínio (eu nem sempre cubro, rs) e leve ao forno médio por 1h30min aproximadamente. Pronto!

Depois, você a coloca em um pote de vidro (de preferência) com tampa e pode usar como antepasto, saladinha, para acompanhar pães, tortilhas, etc. É muito gostosa! Conserve na geladeira por uma semana ou mais - observe o cheiro e a textura do preparado. 

Olha que lindeza:


Fica realmente muito gostosa! Espero que tenham gostado!

Beijocão!

15/06/2017

A Denise voltou para a academia!

Imagem: Freepik
Há muito tempo eu não tinha vontade nem disposição para malhar. Há uns dois anos machuquei meu joelho feio, descobri as duas patelas subluxadas, e arreguei. Desde então tudo vinha sendo motivo para não ir à academia. Quando viemos embora para Joinville, descobri que há bastante academias por aqui, principalmente nos arredores do bairro onde moro. E foi começando a dar uma vontadinha de voltar a fazer atividade física mais a sério. 

Acontece que eu seguia com as desculpas: ora era a mensalidade cara, ora a taxa de adesão absurda, ora isso, ora aquilo. O fato é que aqui em Joinville é difícil criar uma rotina de caminhada / corrida porque chove DEMAIS. Sério. Pelo menos duas ou três vezes na semana - numa semana boa! E de um mês e pouco para cá eu vinha tendo muita vontade de ir à academia. Meu marido também. Então, nas semanas que antecederam o Dia dos Namorados a academia Smart Fit (que fica quase do lado de casa) lançou a promoção de matrícula sem taxa de adesão para casais. Pensamos, repensamos e decidimos nos dar esse presente. 

Então, isso significa que, desde terça-feira, meu marido e eu somos o mais novo "casal fit" 😂 de Joinville.Temos ido malhar bem cedo (em torno das 7h) todos os dias, inclusive hoje, um FE-RI-A-DO! Vejam só, Denise malhando num feriado!

Bom, aqui há um certo diferencial do que eu via em Santo Ângelo, por exemplo: lá a proporção de pessoas obesas é BEM maior que aqui. Aqui há pessoas acima do peso e tal, mas andando na rua a proporção é muito menor, a menos que elas se escondam, o que eu acredito não ser o caso, rs... Isso significa que na academia não poderia ser diferente, ou seja: sou a porpeta da Smart Fit 😂😂😂😂😂!!!! Em outros tempos eu usaria muitas coisas como desculpas para não ir: o constrangimento de ser a mais gorda da academia (ao menos no horário em que vou, claro), o fato de não ter roupas bonitas de academia, de eu me achar horrorosa de cabelo preso, vermelha e suada, etc, etc. Mas decidi simplesmente ir em frente sem dar tanta bola para isso. 

Tô indo com as minhas roupas sem graça mesmo, com o cabelo todo cagado mesmo (odeio prender o cabelo, já disse isso? kkk), e nem olho para os lados para saber se alguém dá algum olhar de desaprovação ou não - se eu não ver, não vai me atingir, certo? E quem sabe as pessoas simplesmente não se importem, sempre é uma opção. 

É uma academia bem bacana, cheia de equipamentos, máquinas mil, horários com aulas de HIIT, zumba e outros, espaço para Crossfit (dizem ter, não vi ainda), dez mil esteiras e elípticos. No nosso horário é bem tranquilo, tem razoavelmente bastante gente, mas nada que faça o treino se alongar demais por precisar esperar por aparelhos. Tem espelhos apenas no andar superior - e eu não me encorajo a tirar fotos! Morro de vergonha (mas podem achar brega, AMARIA postar foto diária de checkin na academia), e nas duas vezes que tentei, foi tão rápido pela vergonha que a foto saiu tremida hahaha! Bom, hoje publiquei uma no Instagram (@denny.baptista) que tirei no banheiro, que tem um espelho bacana e não tinha ninguém no momento, rs...

Por motivos óbvios estou toda dolorida, mas estou muito feliz! O treinador me passou um cronograma leve para reinício, que tem exigido de mim, mas semme destruir, então por hora está bom. Preciso retomar o fôlego, retomar o condicionamento que já tive. E em breve - ou não tão breve assim, estou trabalhando com a paciência - pretendo deixar de ser o mascote gorducho da academia. E comprar umas roupas novas e mais bonitinhas assim que possível, rs... 

Bom, queria contar isso para vocês, que não sou um Pokémon, mas evoluí significativamente! E estou bem feliz com isso! AGORA VAI!

Beijocão!

04/06/2017

Lista de compras Low Carb / Paleo econômica

Imagem: Freepik

Oi gente! Tô sumida, mas viva! Há uns dias uma moça me pediu ajuda para montar uma lista de compras mais "realista" e low carb. Há várias listas de compras rolando pela internet. Mas a maioria contempla itens caros pra caramba, e nem sempre necessários. Estes "extras" acabam encarecendo demais uma alimentação que, em teoria, deveria ser simples.

A primeira coisa que você precisa saber é que o foco para uma vida mais saudável é simples: comida de verdade. E, ao contrário do que a maioria gosta de usar como desculpa, comida de verdade não é cara! Basta ir em hortifturis, verdureiras, quitandas, ou seja lá como vocês chamam estas lojas especializadas em vendas de vegetais. Frequentemente saio de uma dessas lojas com 3 sacolas cheias de vegetais e gasto cerca de R$20,00. 

O que pesa mais no orçamento realmente é a proteína. Os ovos são mais baratos, mas o preço deles ainda está elevado em algumas regiões (aqui dificilmente encontro por menos de R$6,00 a dúzia). As carnes também não tem um preço maravilhoso, mas basta escolher cortes menos nobres, e ficar de olho nas promoções.Bom, mas vamos ao que interessa: a lista.

Lista de compras paleo / low carb

É preciso ficar claro que esta lista é baseada nas coisas que eu, Denise, consumo, de acordo com a minha realidade. Eu, por exemplo, não consumo carne suína, nem nada que venha do porco. Então você pode muito bem adaptar à sua realidade. A intenção aqui é dar um norte, para quem está meio sem ideia. Quantidades também são individuais e vai depender de quantas pessoas comem com você, e outras variáveis que não há como generalizar na lista, certo?

Legumes

- Abobrinha
- Pepino
- Berinjela
- Couve-flor
- Chuchu
- Brócolis
- Abóbora moranga ou cabotiá
- Pimentões (verde, vermelho, amarelo, laranja)
- Tomate
- Cebola
- Alho
- Vagem
- Cenoura

Verduras

- Alface
- Acelga
- Agrião
- Repolho branco e roxo
- Rúcula
- Espinafre
- Brotos em geral


Frutas

- Kiwi
- Morango
- Maracujá
- Limão
- Abacate
- Coco
- Abacaxi (eventualmente)


Gorduras

- Azeite de Oliva extra virgem
- Manteiga


Temperos e afins

- Chimi churri
- Curry
- Páprica picante
- Salsinha e cebolinha in natura
- Pimenta
- Canela
- Gengibre


Laticínios

- Queijos (parmesão, mussarela, etc|)
- Nata ou creme de leite (fresco ou em lata)


Proteínas

- Ovos de galinha e codorna
- Carne moída de 2ª
- Costela bovina
- Bife de patinho ou coxão mole
- Coxas e sobrecoxas de frango
- Coxinha da asa de frango
- Peito de frango ou filezinho sassami
- Filé de peixe
- Sardinha em lata ou atum


Bom, esta é uma lista BEM generalizada. Mas sabe como eu decido o que levar ou não? Olhando os preços. Agora por exemplo, o preço do kiwi está ótimo, mas o do morango não. Então levo o mais barato. Com as carnes faço o mesmo. Há outros itens como cogumelos, que bem de vez em quando faço, mas que para o cotidiano ainda não cabem no meu bolso. Então segue abaixo algumas dicas que uso para baratear minhas compras:

- Alimente-se antes de ir às compras para diminuir o risco de levar mais do que o necessário, ou itens dispensáveis.

- Faça um cardápio semanal. Não precisa ser muito elaborado, apenas o suficiente para você saber o que comprar e quanto.

- Compre os hortifrutis uma vez na semana ou, se sua cidade for muito quente, duas. Evita que estraguem e role aquele desperdício.

- Compre os itens de hortifruti em uma verdureira / fruteira / whatever. SEMPRE sai bem mais barato. Ovos costumam sair mais baratos nestas também.

- Foque nos itens mais baratos. Se você ver que algum preço subiu muito, simplesmente substitua por outro da lista ou, se for o caso, exclua.

- Veja se no supermercado onde vc faz suas compras há um dia especial para carnes. Algumas redes dão descontos especiais neste dia. Assim como no caso dos hortifruti, leve o que for mais em conta. Sempre há alguma promoção, aproveite! Se você tiver freezer, esta compra pode ser mensal.

- Na questão dos queijos, nata, creme de leite: como são itens que não devem ser consumidos diariamente, a compra pode ser quinzenal ou até mensal. Compre o que for mais em conta no supermercado, apenas evitando ultraprocessados como polenguinho, ou então parmesão de pacotinho. Compre de forma que você use uma ou duas vezes na semana apenas, ou seja: pouca quantidade. Sua dieta e seu bolso agradecem.

- Sobre as gorduras: eu compro o que for mais barato. Ultimamente tenho comprado uma garrafa de azeite no mês e se acaba finalizo o mês com manteiga mesmo, pois o preço do azeite não está fácil, rs... Eu preferiria óleo de coco ou manteiga de garrafa, porém aqui são itens muito caros! Se onde vc mora forem opções viáveis, consuma!

- Oleaginosas têm sido artigo de luxo, por conta do preço mesmo. Aqui são muito, muito caras. Acabo nunca levando!

E basicamente é isso. É uma alimentação simples, mas saborosa e que vem melhorando minha saúde muito! 

Espero que a lista possa ajudar você também!

Beijocão!

28/05/2017

Devagar se vai ao longe

Imagem: Freepik
Olá!

Não apareço aqui há um bom tempo hein, rs... A vida está corrida, mas isso não é novidade alguma. Eu é que estou mais amarrada e desorganizada que nunca. Me desacomodei totalmente para me mudar de estado, e depois entrei em um mini período de acomodação, onde eu ia deixando a vida me levar, digamos assim. Aí me dei conta que se eu permanecesse nesse marasmo, as coisas não melhorariam da forma que eu queria. Aí me dei um chacoalhão e fiz planos, tracei algumas metas, de curto e longo prazo, para ter um objetivo na vida, né?

Há algum tempo já eu perdi o chão e tenho passado os últimos 3 anos mais ou menos tentando me reconstruir. Para mim não é um processo fácil. Não mesmo. Então na última semana cheguei a um ápice em que eu senti que precisaria fazer algo a respeito. Precisava de algum objetivo, simples que fosse, mas algo pelo qual tocar em frente. Algo mais do que apenas viver por viver, sabem? Então, em conjunto com meu marido (o meu apoio para todas as horas), traçamos algumas metas e planos. Alguns mais simples, outros mais complexos. E então senti um novo fôlego.

Deste a vinda para cá minha alimentação não está como eu gostaria. Eu  não tenho mais aquela garra de época em que comecei a Dukan. Acredito que depois de um peso perdido, quando a saúde vai bem, quando o sobrepeso não é tão grande a ponto de doer como doía, a acomodação vem.

Então eu pensei que se eu me forçar demais, provavelmente vou chutar o balde. Então o que tenho feito é tentar manter uma alimentação paleo - baseada em comida da verdade - a maior parte do tempo, procurando ser lowcarb o tanto quanto eu consigo. Por enquanto tem funcionado para mim. Não sei quanto peso perdi neste ano, porque decidi não me pesar por um bom tempo - o máximo que eu consegui. Mas quero mostrar algum resultado aqui. Vejam a foto abaixo:


Quando cheguei aqui, comprei a calça da esquerda. Estava normal, servindo, sem apertar,mas sem sobrar. Postei essa foto há cerca de um mês, um pouco menos. A calça imensa. Já é impossível usar esta calça, mesmo com cinto, fico parecendo estar ensacada, rs... Então, obviamente, comprei uma calça nova. Um número menor, servindo perfeitamente também. E na última semana postei a foto da direita, com a calça nova, um número menor que a da esquerda, já sobrando para caramba.

Vejam bem, eu NÃO ESTOU magra. De forma alguma. É uma foto de perfil, em que eu mantenho a coluna bem ereta, o que melhora sim o tamanho da barriga - atenção à postura meninas! Mas estou muito longe de estar magra. Fotos enganam sim! É tudo questão de ângulo! Até porque sempre vamos postar foto em um ângulo que favorece - e eu nem vejo mal nisso, todos têm o direito de postar fotos em que se acham bonitos. Então, eis uma foto de mim nessa semana, de corpo inteiro. Essa sou eu. Num ângulo que não favorece o rosto, que parece mais cheinho do que nas fotos que comumente posto, mas que sou eu como sou!



O que eu tenho feito? Nada demais. Como comida de verdade a maior parte do tempo. Mas dou minhas derrapadas - muitas. Isso significa que eu poderia ter tido um resultado MUITO melhor neste tempo. No entanto, é um tirmo - lento - que tem feito bem para mim. Sinto que preciso melhorar mais, até pq as derrapadas frequentes já impactaram no meu sono, que não tem vindo na hora que eu gosto, nem tem mais a qualidade que eu vinha tendo. Também tenho mais vontade de comer fora de hora que antes - resultado da insulina alta em alguns dias. Então eu quero melhorar. 

Mas estou feliz em ver estes resultados. Passinhos de formiga, mas que me mostram que ao menos não venho andado para trás.

Uma excelente semana para você, que está lendo este post!

Beijocão!

21/04/2017

Links da Semana - 01/2017

Imagem: Freepik
Eu percebo que estou voltando a levar isso (o blog) a sério quando recomeço os posts de "links da semana" hahaha! Eu amo esse tipo de post, pois gosto de ir direto em conteúdo bacana sem precisar ficar zapeando pela internet. Por isso gosto de fazer isso também aqui no blog. Nem sempre tem conteúdo fresquinho. Às vezes indico algum post mais antigo, mas que achei tão bacana que não pude deixar passar! Vamos lá?

01. Por que seguir a fórmula de sucesso de outra pessoa pode ser perigoso

Imagem: post original
Quem nunca quis fazer algo da vida, viu alguém fazendo o mesmo e tendo sucesso, decidiu seguir os passos daquela pessoa e o resultado foi uma bela porcaria e perda de tempo? Este post da Forbes Brasil fala sobre isso e dá algumas dicas que podem ajudar a encontrar a sua fórmula de sucesso




02. Cientistas chegam a mais provas de que os alienígenas não estão tentando se comunicar conosco

Imagem: post original
Então você fez parte da geração que foi aterrorizada por filmes como "Sinais", ou por destruições em massa na Terra realizadas por animais grotescos e verdolengos, e quer saber se eles tem algum interesse em nós? Pois a resposta parece cada vez mais um sonoro NÃO. Eu, particularmente, acredito ZERO em aliens. Mas confesso que já fui muito aterrorizada por estes serezinhos horrorosos. Porém a galera que acredita busca mais e mais sinais de que eles demonstram algum interesse por nosso planeta. Este post do Gizmodo vem falando sobre inúmeras buscas destes sinais de comunicação dos ETzinhos, e o retorno é desanimador por quem gostaria que eles se interessassem por nós, meros terráqueos. Vale a leitura.



03. 11 receitas para quando sua TPM implora por um docinho

Imagem: post original
O Buzzfeed, como sempre, muito sacana. Se você estiver de TPM não abra este link. Se estiver em dieta também. NÃO. ABRA. ESTE. LINK. 



04. Bonequinhos de crochê da Disney

Imagem: post original
Eu sei fazer crochê. Do jeito mais simples possível. E estas coisinhas me encantam, principalmente por ser algo que eu nunca serei capaz de fazer (por preguiça de aprimorar técnicas mesmo). E por serem simplesmente LINDINHAS. Eu teria muitos destes em casa. Se tivesse espaço, claro. Obrigada Lia, pelo lindo post!



05. Organizando playlists no Spotify

Imagem: post original
Eu adoro posts que facilitam a vida da gente. A Thais tem um blog só sobre isso. Eu adoro o Spotify (apesar de estar me rendendo ao Deezer por conta do plano Premium que vem junto com meu plano Tim Beta, rs). E neste post a Thais ensina a organizar playlists por lá. Eu tenho várias playlists, organizo as músicas conforme meu humor, preferências, para todos os gostos. Acho isso muito bacana! Vale a lida e o aprendizado - e se você não conhece o Spotify, deveria hein?



06. Dicas para criar fotos Flat Lay no Instagram

Imagem: post original
Ô minha nossa, mas que raio é uma imagem flat lay? Uma imagem flat lay nada mais é que uma foto tirada de cima, de diversos objetos, em uma superfície plana, como a da foto. Estas imagens têm sido bastante vistas no Instagram e agradam aos olhos, não? A Liana, do Academia Craft dá dicas para o caso de você querer fazer algumas destas fotos. Amei!



Se você tiver algum link imperdível me indique nos posts, adoro!

Beijão!

19/04/2017

Carta para meu eu de 50 anos

Imagem: Freepik - Edição minha.

Comecei a escrever este post e confesso que já rolou uma crise existencial - bem a esta altura você já sabe que crise existencial sempre foi mato na sua vida. Neste momento não me sinto preparando praticamente nada para você. Bom, minha saúde sem dúvida está muito melhor. Se eu seguisse no ritmo em que andava certamente não chegaria aos 50. Hoje em dia acho que posso chegar. Quem sabe. Provavelmente.

Escrever isso me fez realmente pensar em que planos eu poderia ter para você senhorinha... Há algum tempo eu deixei de fazer planos para um futuro distante. Alguns sonhozinhos aqui e acolá, mas nada em que eu fique pensando muito ou provendo meios de realizar. Não deveria ser assim né? Não, não deveria.

Então eu espero que, primeiramente, você não tenha desistido de escrever neste blog. E espero que tenha vencido o ímpeto de apagá-lo, não, por favor não! Se você fez isso, por favor bata a cabeça na parede com força três vezes! Você vai merecer essa porrada.

Bom, no momento atual, de onde te escrevo este post, você até plantou uma árvore - que provavelmente morreu - mas não escreveu um livro e provavelmente não vai ter um filho. Não tem casa prória - e morre de raiva desse dinheiro morto que é o tal aluguel! Tem um carrinho, e seus bens se resumem a isso e a móveis e eletrodmésticos, eletroeletrônicos.

Mas vamos falar de um ponto positivo: você mudou de cidade! Está morando em Joinville / SC. Você lembra o quanto você queria isso, mas o quanto morria de medo de dar tudo errado? Pois então, você enfrentou esse medo e mergulhou. Não deu tudo absolutamente certo, mas esta é outra característica do seu momento atual: digamos que você não tem tido muita sorte. Mas as coisas estão andando.

Neste momento você gostaria muito de uma vida mais confortável, mas ainda precisa trabalhar muito para isso. E vai trabalhar. E espero que agora você leia isso e pense: "Pois é, e deu muito certo!". Tomara, tomara, tomara. 

Bom, você passou muitos anis de sua vida mergulhando e voltando de crises de depressão e ansiedade, mas já está "limpa" - sem crises graves - há quase um ano e faz mais de um ano que você não recorre a medicação. Olha que legal! Você está conseguindo vencer este monstro e, adivinha!: sem textão no Facebook.

A propósito, a rede social acima citada tem sido um lugar  cada vez mais chato. O Mark deu um jeito nisso ou surgiu algo melhor depois dela? Espero que sim.

Eu comecei este post sem planos, sem me sentir fazendo nada por você. Então decidi traçar alguns:

  • Morar algum tempo fora do país.
  • Escrever um livro.
  • Fazer uma nova faculdade em uma área diferente da em que atuo hoje.
  • Fazer especializações diversas.
  • Fazer pelo menos mestrado!
  • Ter um apartamento próprio.
  • Trabalhar em um ramo diferente do qual atuo hoje.

Não são planos imensos (a maioria deles, rs), mas para quem não tinha nenhum já é algo, certo? Espero, do fundo do meu coração que você tenha realizado todos eles!  E que, além disso, seja muito feliz!

Beijos, de 2017.


*Este post faz parte da blogagem coletiva do mês de abril do Grupo Escrita Criativa.

17/04/2017

A Páscoa passou, e agora?

Imagem: Freepik

Bom, a Páscoa passou e eu bem poderia fazer um post dando algumas dicas para "remediar" os excessos alimentares da data. No entanto pensei melhor e decidi não fazer não. Vai ter muito post do tipo rolando pela timeline de vocês, pelos blogs e sites também. Então seria apenas mais um post com o óbvio.

Mas mais que este óbvio é entender que é apenas uma data comemorativa e ela deve ser tratada como tal. Quando você comete excessos em uma data, mas esta é uma excessão, o impacto na sua vida (peso, saúde) não vai ser tão grande. No entanto, quando ela se soma a diversas outras exceções (que nem são mais exceções), o impacto obviamente será bem maior. 

O ponto que quero tocar neste post é que a vida funciona de modo global. Nada que eu faça a conta gotas vai trazer uma grande diferença, nem para melhor, nem para pior. O que importa é o contexto onde estas situações estão inseridas. 

Cresci muito neste sentido de alguns anos para cá. Já achei que goji berry iria mudar minha vida, que a chia me ajudaria a emagrecer, que o chá verde aceleraria o metabolismo. Tudo isso está documentado neste blog. Ele tem anos e anos e retrata toda a mudança que já aconteceu dentro de mim em termos de conhecimento. 

Hoje eu sei que o todo é o que importa. De nada adianta eu me alimentar corretamente a semana toda e tocar o terror no final de semana. Algo que acontece todo final de semana não é minha exceção, é minha regra. No entanto se eu tenho um estilo de vida (não apenas alimentação) que faz bem a mim como um todo, não vai ser um chocolate que vai pôr tudo a perder.

Agora, miguinho, miguinha, se você come tranqueira todos os dias, e ainda atola o pé nas datas especiais, sinto informar que não vai ser o jejum intermitente que vai te salvar, nem aquele suco detox que saiu na capa da Boa Forma.

Enfim, nesta Páscoa eu cedi a algumas tentações, comi chocolate e sobremesa, e sabe o que eu vou fazer para remediar amanhã? NADICA DE NADA. Isso mesmo que você leu. Vou seguir minha vidinha, sem jejum maluco, sem suco detox (suco verde eu tomo bem frequentemente, por nenhum motivo além dos nutrientes mesmo), sem cápsula mágica, sem dieta de fome. E é assim que tem sido.

Não fico carregando peso de culpa, mas faço questão de ser bem consciente de que poderia sim ter feito melhor do que fiz, melhores escolhas inclusive. Não é para ficar na martirização eterna, nem pra fingir que tá tudo lindo e que tem mais é que comer pra ser feliz (exagerei na "felicidade" no passado e olha eu aqui me ferrando kkkkk). O foco é apenas seguir em frente, dando o meu melhor. Não deveria ser assim sempre? Pois é, ainda bem que a gente aprende.

E você, o que andou fazendo de bom nesta Páscoa?

Beijão!

16/04/2017

Viagem: Chiesetta Alpina - Jaraguá do Sul

Chiesetta Alpina, Morro Boa Vista, Jaraguá do Sul - SC.

Neste sábado fomos (meu irmão, cunhada, marido e eu) visitar um lugar onde queríamos ir há um  tempo já: a Chiesetta Alpina, que fica no Morro Boa Vista em Jaraguá do Sul - SC. Bom, um resumo sobre ela, encontrado no site da Prefeitura de Jaraguá do Sul

"Jaraguá do Sul abriga o primeiro Monumento à Fé do Imigrante, a Chiesetta Alpina. Inspirada na milenar Igreja de São Simão Apóstolo, de Vallada Agordina, na província de Belluno, Itália, a Chiesetta é consagrada ao Cristo dos Alpes, única no Brasil, e se constitui numa marcante edificação comemorativa pelo transcurso, em 2011, dos 150 anos da unificação italiana. O monumento é dedicado ao Papa João Paulo I, Albino Luciani, o Papa Sorriso, que é natural das montanhas e de família de emigrantes.
De iniciativa da comunidade italiana, quer homenagear todos os imigrantes que vieram dos países da região dos Alpes e Apeninos. O Morro Boa Vista foi escolhido como local ideal por lembrar as montanhas dolomitas. O movimento pela sua construção iniciou em 2010; a pedra fundamental foi lançada em 2011; em dezembro de 2012 foi inaugurada a primeira etapa das obras. A última etapa das obras foi encerrada com a cerimônia de sua dedicação, no dia 22 de novembro de 2014, com a colocação das janelas, a finalização da torre, a unção do altar feito em pedra dolomita proveniente da Itália, o capitel e a fonte. Em seu interior está um crucifixo do ano de 1700, e uma pintura de São Miguel do renomado pintor e escultor italiano Franco Murer.
Localizada num terreno de 20 mil m², doado por uma família descendente de imigrantes, o projeto da Chiesetta segue as mesmas características das igrejas dos Alpes. A área construída é de 132,35 m² e uma torre de 27 metros de altura. Internamente a Chiesetta tem espaço para 80 pessoas sentadas e em seu entorno, áreas de convívio para visitantes, um bosque com árvores típicas da região alpina, estacionamento, instalações sanitárias, além dos serviços de vigia. Com localização privilegiada, numa altitude de 570 m, é avistada de diversos pontos da cidade."

 Eu não a conhecia, mas ela apareceu em uma reportagem do jornal local e meu marido achou lindíssima. Então pesquisamos a respeito dela, para saber onde ficava, compartilhamos o que descobrimos com meu irmão, e neste sábado - um lindo e raro sábado de sol, diga-se de passagem -  meu irmão perguntou se não queríamos visitá-la com eles e, logicamente, não pensamos duas vezes: fomos! 😍

Jaraguá do Sul fica a cerca de 53km de Joinville/SC e a rota é super tranquila de se fazer. Usamos o Google Maps então para chegar direitinho ao local. Para quem quiser se achar fácil, segue a localização dela:




Aqui começam algumas dicas:

  • Escolha bem o dia. Por ser um lugar bem alto, evite dias muito nublados. Há lindas imagens vistas de lá com nuvens cobrindo a cidade de uma forma que você se encontra acima delas e tem uma visão fantástica, mas se houver muitas nuvens é mais provável que você tenha uma visão totalmente prejudicada e não veja nada, ou tenha dificuldades em chegar ao local, rs...
  • Vá com um carro forte. Há alguns trechos da subida do morro bem íngremes. Não é necessário nenhum 4x4 também, mas não tenho certeza se um carro 1.0 por exemplo aguenta a subida (se não for cheio de gente quem sabe, rs). Nós fomos em um Agile, entre 4 pessoas. Então a dica é conhecer bem o seu carro e ter certeza do quanto ele suporta, certo? Se o carro não aguentar a subida pode ser complicado fazer um retorno, pois a estrada que sobe o morro é relativamente estreita (passam dois carros lado a lado apertadinhos), não tem acostamento e em alguns pontos não tem também contenções na pista, dando em pequenos despenhadeiros, digamos assim, rs... Não chega a ser algo precário, mas não é confortável para um retorno definitivamente. O trecho inicial é asfaltado, mas um bom trecho, principalmente as partes mais íngremes têm apenas terra e pedregulhos - não tão grandes a ponto de fazer o carro escorregar por exemplo, mas é um terreno mais chatinho - e o ponto final, perto da igreja é asfaltado, mas a maior parte do trajeto é feito em estrada de chão, então é realmente preciso um dia bom e seco.
Bom, a entrada é gratuita, e logo na chegada, à esquerda de quem entra, há um pequeno estacionamento, com um tipo de barzinho que oferece alguns snacks, água, refrigerantes e tal, e tem banheiro também (o banheiro é pago, custa R$1,00). Nada rebuscado, o basicão.

À direita fica a igreja. Ela é bem pequena, tem alguma decoração à frente, pintura que retrata São Miguel Arcanjo e algumas esculturas em relevo da via dolorosa, bem bonitas, mas não são antigas, as vi datadas de 2008.

Altar da Chiesetta Alpina - Foto: Denerson Dahmer.


Detalhe das esculturas em alto relevo da via dolorosa.
O lugar em si é belíssimo. Não fica no topo do Morro Boa Vista, há lugares mais altos, mas fica em uma parte bem alta dele (altitude de 570m). O restante do trajeto segue para uma rampa de vôo livre a 826m de altitude, e a indicação é que seja feito a bordo de um 4x4 ou à pé, e tem locais para salto de parapente e asa delta. O local mais alto do morro pra valer não tem acesso. Neste dia haviam algumas pessoas saltando de asa delta. 

Do ponto onde fica a igreja é possível ver Jaraguá do Sul e, se não me falha a memória, a cidade de Guaramirim ao longe. É uma vista muito bonita. Abaixo, algumas fotos feitas por nós (meu marido, meu irmão e eu).

Vista de Jaraguá do Sul a partir do pátio da Chiesetta Alpina.


Outra foto, de outro ângulo.

Mais uma da vista.

Vista a partir da lateral da igreja.

Um detalhe apenas.

Imagem da Chiesetta Alpina. Foto: Denerson Dahmer.

Mais uma foto da igreja. Foto: Denerson Dahmer.


Visão da frente da igreja. Foto: Marco Baptista.

Detalhe das informações, em frente à igreja. Foto: Denerson Dahmer.

Há fotos onde se podem ver as nuvens de cima, mas creio serem necessárias condições climáticas específicas para isso, como a foto abaixo, feita pelo jornalista Flávio José Brugnago. Há outras que podem ser vistas neste link.

Chiesetta Alpina. Nuvens vistas de cima. Foto: Flávio José Brugnago.
Se você quer fotos muito boas, vai precisar subir mais um pouquinho, cerca de 100 ou 200m apenas, à pé mesmo, até uma pequena elevação com algumas pedras, que permitem fotografias mais bacanas da igreja, pois como o espaço onde ela se encontra é relativamente pequeno, e ela tem uma torre bastante alta (27m), nem todos os dispositivos conseguem uma boa foto tão de perto. Então basta subir um pouquinho mais para ter acesso a outros ângulos fotográficos muito bonitos, com exemplos que postarei abaixo, um mix de imagens feitas por mim, meu marido e meu irmão. 

Ao fundo o local de onde se tiram as melhores fotos da igreja. Foto: Marco Baptista.

Uma das fotos feitas desta elevação mencionada.

Outro ângulo. Foto: Denerson Dahmer.

Mais uma visão aberta da igreja. Foto: Denerson Dahmer.

Uma última foto de um ponto um pouquinho mais acima ainda. Foto: Marco Baptista.


Imagino que o pôr do sol de lá deve ser de tirar o fôlego, mas acredito que a descida à noite deva tirar mais o fôlego ainda (😅) então não ficamos para este momento, rs... 

Seguem dados complementares que podem ajudar:

Endereço:

Rodovia Municipal JGS 453 - acesso pela Rua Domingos Rosa - Bairro Ilha da Figueira, na subida do Morro Boa Vista.
Telefone do Círculo Italiano: (47) 3370-8636

Horários:

Visitação: de quarta-feira a domingo das 8 às 17 horas. 

Site da prefeitura de Jaraguá do Sul, com mais dados: http://www.jaraguadosul.sc.gov.br/turismo-religioso

Site da Chiesetta Alpina: http://chiesettaalpina.org

Bom, este é um passeio que recomendo demais. A cidade de Jaraguá do Sul ainda conta com alguns museus (infelizmente a maioria abertos apenas durante a semana "comercial"), e há o Parque da Malwee (sim, a de roupas) que é um ótimo passeio também, ou seja: dá para passar o dia por lá, tranquilamente. 

Para um lanche gostoso recomendo a Confeitaria Kuchen Haus, e lá recomendo demais os bolos / tortas. São receitas simples (Torta Martha Rocha, de amendoim, morango, chocolate, etc), mas deliciosos! Os preços são excelentes (as fatias - enormes! - custam entre R$6,00 e R$9,00) e o café é super bem servido! Lugarzinho aconchegante, só não vá em dieta! 

Confeitaria Kuchen Haus

Cel. Procópio Gomes de Oliveira, nº 873.
Jaraguá do Sul/SC.

Beijão!!!

Atualizações do Instagram

Copyright © 2015 | Design e Código: Sanyt Design | Tema: Viagem - Blogger | Uso pessoal • voltar ao topo