10/09/2014

Receitinha - Pavlova diet

| |

Oi turma! Que eu A-M-O cozinhar, creio que todos já perceberam. E adoro testar receitas novas. Para o final de semana fiz arroz doce (ou arroz de leite, como alguns conhecem) para o meu marido - que comeu a panela inteira!!! Nesta receita vai meia dúzia de gemas, e então ficam sobrando as claras. Fiquei me perguntando o que fazer com tantas claras. Então me lembrei desse doce maravilhoso - que eu nunca havia experimentado, mas os olhos já haviam se apaixonado, rs - a pavlova.

Esse doce tem uma história bem interessante. Ele foi criado pelo chef Auguste Escoffier, lá pelo final do século XIX. Ele o criou em homenagem à bailarina Anna Pavlova, uma importante representante do ballet, que acabou "criando" a figura da bailarina como celebridade, devido ao seu talento. É dela uma das interpretações mais emocionantes da cena "A morte do cisne", parte do clássico "O lago dos cisnes", de Tchaikovisk. Confira abaixo um vídeo de 1925 com essa cena (emocionante!):


Bom, depois dessa, a sobremesa ficou ainda mais especial, não acham? Bom, a pavlova ( pronuncia-se pavlôva) é basicamente uma super merengue, crocante e quebradiço por fora e macio por dentro, coberto com chantilly e morangos (ou outra fruta à sua escolha). Então, eu busquei algumas receitas, e optei por fazer um "mix" de 3 receitas que vi. Cada uma tinha algo diferente da outra, então juntei minha "experiência", com um pouco de intuição para preparar a receita. Eu também queria fazer uma versão magrinha, e que pudesse fazer mais tarde para minha sogra (diabética). Também pensei que, por ser uma sobremesa à base de claras, poderia ser adaptada para a Dukan (eu saio da Dukan, mas ela não sai de mim, rs). Então mexe daqui, mexe dali, adaptei. A primeira versão murchou hahahaha... Mas na segunda vez que fiz acertei e depois conto qual o segredinho! Bom, sem mais churumelas, vamos à receita?


Pavlova Diet

Merengue/suspiro:

Ingredientes
  • 5 claras de ovos
  • 1 xícara de adoçante culinário para forno e fogão (utilizei o Lowçucar) (se você não for diabético, use açúcar cristal, na mesma quantidade, que é o ideal para esta receita)
  • 2 col. de sopa de amido de milho
  • 1 colher de chá de vinagre branco
  • 1 colher de sobremesa de essência de baunilha
  • 1 pitada de cremor de tártaro (opcional, não usei)
Como fazer

Primeiramente, pré-aqueça o forno a 120ºC. Se o seu forno não tiver esta temperatura (muitos só têm temperaturas superiores), utilize a temperatura mínima possível. Em um recipiente, coloque as claras e 1/3 do adoçante. Aqui você pode adicionar o cremor de tártaro, que é usado para dar volume e estabilizar as claras, mas eu não usei, ok? Bata por 5 minutos em velocidade alta. Adicione mais 1/3 do adoçante e bata por mais 4 minutos. Finalmente, acrescente o último 1/3 e bata por mais 1 minuto, totalizando 10 minutos. Então, adicione o amido de milho e o vinagre e bata apenas o suficiente para misturar. 

Forre uma fôrma baixinha com papel manteiga (não unte!) e despeje as claras em neve, formando um círculo meio alto, o que for possível com essa quantidade de claras. Procure deixar o centro mais fundinho, para encaixar o chantilly e os morangos depois. Leve ao forno pré-aquecido por cerca de 1 hora e meia. Se o seu forno só tiver temperaturas superiores, regule o forno para 40 minutos e vá olhando. Ele não deve ficar muito corado.

Dica de mestre: depois de pronto, deixe esfriar completamente no forno. NÃO ABRA O FORNO PARA ESPIAR. Eu fiz isso com a primeira versão, dei uma abridinha de segundos, só para espiar, e ele murchou e foi-se a "crocância". Da segunda vez não abri nadinha e ficou perfeito!

Chantilly

Ingredientes
  • 2 receitas de queijo cremoso 0% de gordura (receita AQUI)
  • 1/2 xícara de adoçante culinário para forno e fogão (usei o Lowçucar) ou açúcar comum, se preferir, na mesma proporção
Esse chantilly é uma receita adaptada, ok? Para ficar mais magro e leve. Bata os ingredientes por cerca de 5 minutos, ou até ficar mais firme. Se necessário, acrescente mais açúcar, até que fique a seu gosto.

Montagem

Aviso importante: se possível, monte a pavlova pouco antes de servir, assim ela ficará ainda mais crocante! Retire o disco de merengue do forno, e retire o papel manteiga muito cuidadosamente. É comum e normal que ela se quebre ou rache um pouco, pois é extremamente crocante. No entanto, delicadeza evita que o estrago se torne grande demais, e inviabilize a montagem. Cubra com o chantilly, delicadamente para que não rache muito, e depois com os morangos. Sirva. 

Depois, conserve em geladeira. 

Vejam como fica linda!

E vejam como a danada racha, hahahaha... Mas faz parte, é assim mesmo! E fica deliciosa. Na foto abaixo dá pra ver a camada crocante e a camada do centro, macia, branquinha:


Fica MARAVILHOSA. Uma das melhores sobremesas que já fiz e comi! Divina! Agora, se você faz a dieta Dukan, as dicas abaixo irão te agradar:

Dicas para a Dukan
  • Se você utilizar os morangos, essa receita só pode ser consumida a partir da Consolidação.
  • Se você cobrir apenas com o chantilly, pode consumi-la desde a Cruzeiro.
  • Essa receita contém 2 porções de tolerados, que precisam ser contabilizados, ok? O amido de milho é tolerado e este é o motivo de ela não poder ser consumida no Ataque
  • Se alguém quiser testar fazer sem o amido, pode ser consumida desde o Ataque, mas sinceramente, não sei qual seria o resultado sem ele, prefiro não arriscar, rs... 
Então é isso turma! Beijão!
Comentário(s)
Comentário(s)