29/08/2016

Como se tornar low carb

| |
Imagem: Freepik

Quando se fala em alimentação com baixo consumo de carboidratos a maioria das pessoas já pensa em um prato repleto de ovos, bacon e carne bovina. A realidade é diferente e bem mais simples. Depois de um tempo de adaptação, acabamos percebendo que pode-se comer muito bem sem tantos carboidratos e que a saúde melhora bastante com este tipo de alimentação. Mas a pergunta que muitos fazem é: como começar?

Bom, minha principal dica seria um sonoro: VÁ COM CALMA. Sim. A maioria das pessoas que faz mudanças radicais acabam desistindo delas. Isso porque a privação é tão grande no começo que quando a pessoa sai da linha é pra valer, e não volta mais. Pelo contrário, quando você faz uma transição mais tranquila, as coisas simplesmente vão se encaixando. A paciência é bastante importante neste processo. Se você deseja uma alimentação nesta linha para emagrecimento, precisa saber que os resultados vêm sim, mas podem não ter aquela valocidade que você deseja - até porque a maioria de nós quer resultados para ontem. É preciso dar um passo de cada vez e ter uma base consistente primeiro. Depois o que viver sobre esta base se manterá com mais facilidade.

Vamos imaginar aqui que você vem de um contexto de diversas dietas e que atualmente vem tendo uma vida bastante "desregrada", com consumo de açúcar, frituras e tudo o mais. Há cerca de 3 ou 4 anos atrás eu comecei a mudar meus hábitos. Mas não comecei de supetão, ou tenho certeza de que não teria conseguido. Então vá com calma também. Comece inicialmente fazendo escolhas melhores. Você consome líquidos em todas as refeições? Habitue-se a se alimentar sem a ingestão de líquidos. Ponto. Feito isso, quando já não é mais difícil, mude o tipo de líquidos que você vem consumindo. Se você tem o hábito de beber sucos e refrigerantes, deixe-os inicialmente apenas para os finais de semana. Depois, consuma-os apenas em ocasiões especiais. E então, retire-os da sua vida. Mesmo os diet, porque em termos de saúde - se você não for diabético, claro - dá na mesma. Substitua os refrigerantes por chás, água ou suco de limão.

Com relação ao açúcar, comece com pequenas trocas também. Troque o açúcar cristal pelo mascavo. Evite doces todos os dias, substituindo a sobremesa por uma fruta por exemplo. As frutas contém bastante açúcar, mas as fibras diminuem o impacto na glicemia e são um degrau para melhores escolhas. Evite os sucos: pela alta concentração de açúcar e ausência de fibras, o suco acaba sendo tão prejudicial quanto uma sobremesa cheia de açúcar. Depois, substitua o açúcar por adoçantes - de preferência os mais naturais, como stevia por exemplo (procure por boas marcas, elas existem!). 

Com relação ao pão, substitua-o pela versão integral, e depois vá diminuindo a frequência com que o usa, até que não o use mais. O mesmo vale para macarrão, arroz. Depois que você já está habituado com as versões integrais, vá diminuindo o consumo, testando novas receitas até que não consuma mais - a menos que você não precise emagrecer.

Vá diminuindo a quantidade de industrializados na sua dieta: troque a ervilha em lata pela fresca, o milho em conserva pela espiga, o extrato de tomate pelo molho caseiro... Troque os caldos industrializados por caldos caseiros e experimente novos temperos naturais - as possibilidades são infinitas! 

E com relação aos legumes e verduras: varie! Varie bastante! Busque na internet receitas de diferentes formas de preparar aquela salada de sempre. Se você não tem o hábito do consumo de vegetais, vá intriduzindo um de cada vez, de maneiras diferentes, até encontrar as formas de preparo que mais te agradam.

Sempre que você fizer uma ou duas mudanças mudança, foque nelas e insista até que pareçam naturais. Quando for natural para você, intriduza mais uma ou duas mudanças novas. Dessa forma você não sofre tanto e as coisas vão acontecendo naturalmente, bem como os resultados. E a mágica acontece!

Beijão!
Comentário(s)
Comentário(s)