30/03/2015

Cobranças, cobranças, cobranças...

| |

Icon made by Freepik from www.flaticon.com is licensed under CC BY 3.0

Já tenho blog na internet há mais de 8 anos. Estou acostumada com certos tipos de cobranças, sabe? É normal. As pessoas sempre têm uma certa expectativa a nosso respeito. E expectativas são relativas a quem as cria, não ao alvo delas. Eu amo blogar. É um prazer, uma terapia e devagarinho está rolando alguma notoriedade - mui pequena ainda. 

Acontece que expôr-se tem lá seu preço. Um preço que realmente não me importo em pagar mas que, às vezes, acaba sendo alto e ultrapassa certos limites. Alguns tipos de cobranças que me tem sido feitas - e não faço das que acho, falo das feitas diretamente com todas as letras, fora as inferidas e as caladas. 

Responder perguntas imediatamente. Esta cobrança é chata pra caramba. Porque eu gosto de ajudar, sempre me disponibilizo a isso. Mas é preciso fazer no meu tempo. Meu dia a dia é atribuladíssimo, bem corrido mesmo. Equilibrar-me entre uma nova função no trabalho (desafiadora!), casa, marido, blog, atividade física, alimentação e, quiçá, algum lazer, não é mole não. Várias pessoas entram em contato comigo diariamente, via Facebook, e-mail, formulário de contato, Twitter, Instagram, etc. A grande maioria é para pedir algum tipo de ajuda. E a grande maioria não se queixa se eu demoro a responder - porque como eu disse, tenho meu tempo e agenda cheios. Mas há quem faça a pergunta e em menos de uma hora já fica literalmente enchendo meu saco porque não respondi. Vou ser sincera: quer ajuda? Que bom, eu ajudo. Vai ficar enchendo meu saco? Não vou responder mais. Simples. A partir de hoje não responderei mais esse tipo de cobrança. Eu ajudo porque gosto e porque quero. Mas não sou obrigada a isso. Não sou uma personal dukanator tabajara. Eu tenho uma lista de prioridades na minha vida. E respeito esta lista. Responder perguntas não está no topo desta lista, ok? Eu separo um tempinho todo dia para responder, mas há dias em que há muitas mensagens, inbox, e-mails e não dou conta não. Aí empurro para o outro dia. Quando o tempo que destinei a isso termina, vou para a próxima tarefa, ou meu dia se torna inviável. Repito: não me custa, eu me disponho voluntariamente. Mas a dica que dou é: não pergunte algo sobre o qual precisa de resposta urgente. Porque eu não tenho como tomar esta responsabilidade para mim. Ninguém deve tomar para si a responsabilidade sobre o outro. 

Perder 35kg em 15 dias. Muitas pessoas chegaram agora e não sabem que eu parei de fazer a Dukan por mais de meio ano. Então para elas eu estou na Dukan há mais de um ano e minha perda de peso é pequena. Logo, meus conselhos/dicas não servem porque não sou exemplo. Então vamos lá: primeiramente, eu não tenho a intenção de ser um modelo de perfeição a ser seguido. Compartilho meu dia a dia para que sirva de inspiração, pois me inspirei em muitas pessoas para ter forças para seguir em frente, para saber como me alimentar, para me motivar. Jamais me coloquei, nem me colocarei como um exemplo de perfeição. No entanto, dou meu melhor e venho tendo bons resultados sim. E por mais que haja quem não acredite - e aí é problema de cada um - eu não jaco não, eu evito tolerados sim (mas jamais disse que não os uso), eu me empenho sim e eu não tenho dificuldades em seguir a Dukan não. Porque só o que é sofrido e desgraçado vale?  Em segundo lugar, cada um tem seu ritmo, o meu é lento e não vou ficar choramingando sobre isso. É assim que eu perco peso e será assim até o final provavelmente. 

Retribuir visitas. Só eu sei o quanto isso me faz falta! Eu amo ler blogs, assino vários no meu Feedly. Mas há semanas mal tenho tempo de uma espiada ou outra. Acabo vendo mais YouTube porque deixo o vídeo rodando enquanto faço algum trabalho. Não tenho tido tempo para ler. Sei que as visitas aqui diminuem por isso, que muitos não voltam se não posso visitar, mas é o que posso fazer por hora. Espero sinceramente que estes apertos passem logo para que eu volte a ter tempo de acompanhar todo mundo que curto! Mas por hora não dá não, e não posso fazer nada a respeito. Visito um aqui, um ali, mas na mesma frequência de antes por hora é impossível. 

Enfim, decidi fazer estes apontamentos para deixar mais claro como as coisas acontecem por aqui. Sei que as pessoas criam expectativas, mas não tenho condições de responder a estas expectativas no momento. Estou me esforçando para melhorar isso, porque é algo que eu quero, mas aprendi que sou só uma e que preciso priorizar algumas coisas em detrimento de outras para conseguir viver. Do contrário, não é vida. 

Beijão e uma boa semana!

Se você curte o blog, pode me acompanhar nas redes sociais:
Comentário(s)
Comentário(s)