17/06/2015

Sal rosa do himalaia - é bom mesmo?

| |

Não faço parte do grupo de pessoas que  sofre com pressão alta. Pelo contrário, a pressão sanguínea por aqui é baixa em nível hard. Mas eu me interesso em controlar o sódio que consumo por dois motivos: primeiro porque apesar de não fazer parte do time dos hipertensos, faço parte do time daqueles que retém líquidos demais, e que acaba consumindo mais industrializados do que gostaria - ou seja: mais sódio. Então acabo sempre procurando opções mais leves em sódio, como o sal light e afins. 

Há algum tempo li um artigo em inglês sobre o sal (e demorei pra caramba pra ler, com meu parco inglês, rs) e ali descobri que nosso sal de cozinha é um poço de sódio e apenas isso. Não carrega nutriente algum, apenas iodo - e em quantidades que sequer são necessárias para o organismo, tanto que a Vigilância Sanitária determinou a algum tempo atrás que se reduzisse essas quantidades. Neste mesmo artigo falava-se muito a respeito de um sal que eu não conhecia até então: o sal rosa do Himalaia. Ele seria o melhor entre os tipos de sal existentes no mercado. Por um bom tempo fiquei com aquilo na cabeça, mas não fiz grandes pesquisas a respeito. Então, um tempo após a curiosidade retornou e pesquisei mais a respeito para ver se realmente era tão bom, e hoje decidi compartilhar com vocês!

O sal rosa tem como uma de seus principais "atributos", digamos assim, a pureza química. Nosso sal "de cozinha" é extremamente refinado, restando pouca coisa boa nele. Já o sal rosa é livre de toxinas e poluentes, e é considerado o sal mais puro do planeta. Ele é rosa devido à alta concentração de minerais em sua composição - ele tem mais de 80 tipos deles!

Ele também faz parte dos alimentos super desintoxicantes, eliminando toxinas do corpo, purificando o sangue e regulando a produção de óleo da pele (consumirei quilos!!!). O consumo correto desse sal fortalece o sistema digestivo, previne gases e prisão de ventre, age como anti histamínico (que atua no controle de alergias, enjoos, etc), melhora o humor e regula a pressão arterial. Também ajuda a prevenir cãibras, fortalecer os músculos e o sistema imunológico graças à alta concentração de magnésio.

Não, o sal rosa do Himalaia não tem menor teor de sódio em relação a outros sais, mas os benefícios dele faz com que o consumo valha a pena. Por não ter teor de sódio reduzido, isso significa que você não deve pesar a mão no uso na cozinha, ok? Pegue leve da mesma forma. 

Ele também pode ser usado em banhos, acrescentando à água da banheira, para relaxar, ativar a transpiração e, consequentemente, eliminar as toxinas. 

Então, resumindo os benefícios do sal rosa do Himalaia (se for usado corretamente - ou seja, sem excessos):
  • riquíssimo em minerais (possui mais de 80 tipos!);
  • puro;
  • livre de toxinas e poluentes;
  • desintoxicante;
  • elimina toxinas do corpo;
  • purifica o sangue;
  • regula a produção de óleo da pele;
  • fortalece o sistema digestivo;
  • previne gases;
  • previne prisão de ventre;
  • auxilia no controle de alergias e enjoos;
  • melhora o humor;
  • regula a pressão arterial; 
  • previne cãibras;
  • fortalece os músculos;
  • fortalece o sistema imunológico;

O ponto negativo desse tipo de sal: o preço. O quilo desse produto sai em torno de R$50,00. No entanto, creio que os benefícios fazem com que valha a pena. Eu comprei recentemente um pacote destes em uma promoção (paguei pouco mais de R$30,00) e como controlo o sal na alimentação ele está durando muito, então acho que investimento tem valido a pena. Não costumo salgar saladas, por exemplo, só utilizando no preparo dos alimentos. Eu já vinha pagando mais caro pelo sal light, e achei que apesar de pagar ainda mais, está valendo a pena. Tudo depende das prioridades de cada um. No meu caso, tenho priorizado a saúde, então tudo bem. 

Com relação ao sabor, igual o sal de cozinha, utiliza-se da mesma forma, salga da mesma maneira, tudo certo. Então vai do que você quer pra você e de suas prioridades investir ou não nesse produto. 

Espero que tenha deixado vocês ao menos curiosos a respeito!

Beijão!

UPDATE: às vezes quando escrevemos um post do tipo, achamos que certas coisas são óbvias demais para serem ditas, mas com o tempo vamos percebendo que não são. Algumas pessoas chegam ao blog guiadas por pesquisas no Google e não leram os diversos posts que já fiz, e por isso vou dizer novamente o que já disse em outros posts: na ciência não há verdades absolutas. Essa é uma informação que encontrei em diversas fontes, alguns estudos importantes também. Mas há estudos - importantes também - que dizem que sal rosa e sal de cozinha é tudo a mesma m***. Ou seja: INFORME-SE. Leia posts que dizem o contrário deste. Ponha na sua balança. E escolha. A ciência apontou o ovo por anos como vilão de infartos e afins e agora o tirou do banco dos réus. Pode ser que daqui a alguns anos ele volte a ser o vilão. O mesmo pode acontecer com o sal rosa e uma infinidade de outras coisas. Há ainda a batalha entre os médicos que têm blogs / instagram / snapchat e afins para mostrar ao público quem é o sabichão e conseguir popularidade, seja mostrando "novidades" ao povo, seja criando polêmicas, seja fazendo o "do contra" pra pagar de sabe tudo. Esta é a realidade. O que importa é ler todas as informações possíveis. Não se baseie apenas no que lê em UM lugar! Leia as opiniões contrárias também. Desde que EU substituí o sal de cozinha pelo rosa, inclusive alguns exames melhoraram. Mas não posso dizer que ele é o responsável, pois fiz mudanças grandes em vários pontos. A questão é: você decide. Mas pesquise bem antes. E lembre que a ciência é uma caixinha de surpresa tentando ser aberta por um bando de crianças birrentas que se fazem de sabichonas. Beijo.
Comentário(s)
Comentário(s)