featured Pandemia

Buscando refúgios mentais durante o isolamento social

16:33Denny Baptista

Eu, na Marina e Parque Ponta da Ilhota, em Florianópolis. Também conhecida como "Parque dos Cachorros" pois muitas pessoas têm o hábito de levar seus doguinhos passear lá.



Isolamento social, quem diria? São tempos difíceis, muito difíceis. E nesta época precisamos buscar pequenas fontes de prazer naquilo que é simples para manter a serenidade. E hoje quero partilhar com vocês algumas destas pequenas coisas que tenho feito para - tentar - aliviar a cabeça.



Amanhã completaremos aqui em Florianópolis 4 meses de isolamento social. De uns tempos para cá muitas coisas voltaram a funcionar, mas o resultado é a atual bandeira vermelha que significa que a taxa de contágio está altíssima. Só não estamos em lockdown porque os municípios vizinhos não estão dispostos a fazer nada do tipo - e quem mora aqui sabe que os municípios daqui são todos literalmente grudados uns nos outros, então se um adota lockdown a população vai fazer farra no outro. 

Eu sou professora, então minha vida definitivamente deu uma guinada nos últimos tempos. Na verdade em termos de trabalho as coisas só pioram, apesar de já ter me adaptado relativamente ao ensino à distância. A verdade é que nunca houve ensino remoto em níveis de ensino iniciais, mas de repente surgiram diversos especialistas que "sabem" como ensinar assim e então é uma pataquada atrás da outra. Como trabalho para a rede privada temos ainda a pressão para manter o alunado, pois sem alunos, sem professor. E muitas famílias têm feito exigências descabidas. Eu tenho sorte por neste ano ter turmas muito bacanas com famílias muito bacanas e tive muito poucos problemas com isso. Mas como trabalho em uma grande rede, as ações muitas vezes são projetadas para todos, mesmo que algumas demandas sejam apenas locais. O fato é que a cada dia vem uma exigência nova e a carga foi ficando quase insuportável. Porém chegou o recesso e pudemos respirar um pouco. Agora não sabemos como será o retorno, se haverá retorno. O futuro é um grande ponto de interrogação. 

Assim como eu, muitas pessoas viram suas casas se tornarem seus escritórios e o que aconteceu é que acordamos para trabalhar e paramos de trabalhar para dormir. Nas últimas semanas eu consegui equilibrar as coisas e terminar as atividades um pouco antes, mas foi bem difícil mesmo. Muito. Cheguei a ter crises feias de ansiedade (suor, taquicardia, tremedeira, náusea, crise de choro, desespero, dor no peito e falta de ar), e olha que eu já tomo medicação. 

E aí é que vem o intuito do post. Como eu me vi tendo crises feias de ansiedade mesmo tomando medicação, liguei um botão de alerta aqui. Porque eu não queria aumentar a dosagem do remédio, então precisaria lançar mão de alguma estratégia pra não pirar. Até porque minha "estratégia" até então estava sendo descontar tudo na comida - e haja iFood! Engordei, óbvio. 

Então comecei o curso da Lu (@lucianalimapsi), a Jornada da Lu. O foco em si é psicologia voltada para o emagrecimento, mas tudo pode ser aplicado na vida. E então a partir dali consegui buscar algumas estratégias que me dão pequenos momentos de prazer no dia, para tornar a rotina mais tranquila e não sofrer tanto. Algumas coisas que tenho conseguido fazer:

  • Ouvir música - a música me acalma e não é de hoje. Fiz até uma playlist com músicas de melodia calma, ou mais alegre - mas nada muito agitado. Não dei muita bola para a letra nesse momento, pois a melodia por si só me acalma. E é por isso que nesta playlist não pus nada excessivamente alegre ou agitado, porque preciso de calma para que meus pensamentos e corpo acompanhem essa calmaria. Fiz uma playlist na Deezer que importei também para o Spotify (para acessar basta clicar no nome do app).
  • Cuidar das plantas - minhas plantinhas nunca estiveram tão bem cuidadas. Claro que, iniciante que sou, não posso dizer que elas estão imensas, dando flores e frutos e tal. Mas estão crescendo, bonitinhas e dando até mudinhas. 
  • Tomar chá - estou me aproveitando dos benefícios calmantes de diversas ervas e metendo chá a torto e a direito, rs... Para mim, ajuda de verdade. Agora estou evoluindo para chás mais complexos, de ervas "de verdade", menos misturadas com cabos e etc. Está sendo bem legal.
  • Tomar Sol - quando faz Sol, ao meio dia meu marido e eu facilmente trocamos o almoço por uma saída ao ar livre na orla para pegar Sol. Pegamos o carro, escolhemos um local sem ninguém e aproveitamos o Sol, o som do mar, das ondas, do vento, das gaivotas, mergulhões e garças. Nos finais de semana é mais difícil fazer isso porque, apesar de todas as restrições aplicadas, há MUITA gente nas ruas. E então preferimos ficar em casa. 

Inicialmente são estas 3 coisas que tenho feito. Eu queria ler mais, assistir filmes ou seriados, mas por algum motivo eu não conseguia fazer nada disso. Agora no recesso consegui um pouco mais e foi legal. Não coloquei na lista pois não sei se vou conseguir manter com o retorno das aulas.

E você, o que tem feito nessa época para respirar um pouco? Conta pra mim. 

Você pode gostar destes também

0 comentários

Se você deseja uma resposta a alguma pergunta específica, por gentileza use uma das opções abaixo:

- Deixe seu e-mail, pois o sistema de comentários do blogger não notifica quando respondo, e te responderei por e-mail;

- Envie sua pergunta pelo formulário de contato do blog, do lado direito e deixe seu e-mail para que eu lhe responda;

Beijão!

recent posts

Flickr Images

Formulário de contato