31/08/2014

Itokonnyaku - O macarrão que emagrece

| |

Comer macarrão e não engordar parece um sonho hein? Isso é possível e atende pelo nome de shirataki de konjac ou itokonnyaku, uma espécie de macarrão feito à base de um tubérculo da família do inhame chamado de konnyaku ou konjac. Quem o trouxe à tona, há um bom tempinho já, foi a chef do GNT Nigella Lawson (linda, querida, cozinheira de mão cheia, maravilhosa, sou fã!), que apareceu 10 quilos mais magra e "culpou" o shirataki por isso. Vejam uma imagem de "antes e depois", dela:

Imagem: Reprodução.


Claro que logo o estoque dele nas lojinhas orientais sumiu de uma hora para a outra. Agora, passado um bom tempo do "boom" do itokonnyaku, ele ainda é bastante procurado como opção dietética para reduzir as calorias sem abrir mão de uma massinha. E é sobre ele que decidi falar hoje, simbora!

Afinal de contas, o que é o skirataki de konjac? 

Também conhecido como itokonnyaku, este macarrão é feito à base de konjac, ou konnyaku, um tubérculo parente próximo do nosso conhecido inhame. Ele é composto por 97% de água e 3% de fibras de glucomanan, uma substância grudentinha extraída dessa batata de nome esquisito. O glucomanan é um tipo de fibra solúvel que, em contato com a água aumenta de volume. 

Ele emagrece mesmo?

O itokonnyaku auxilia em dietas com redução de calorias por oferecer apenas 10 calorias por porção. Como ele é composto basicamente por água e um pouquinho de fibra solúvel - que ainda por cima incha em contato com líquidos - ele faz uma economia de calorias enorme. Mas, logicamente, isso só funciona se não houver exagero nos acompanhamentos. Claro que, pensando pelo viés de que se fosse usado macarrão comum + acompanhamentos calóricos as calorias seriam ainda maiores, ele consegue trazer benefícios mesmo assim. No entanto, se o "conjunto da obra" for levinho, bingo! A cintura agradece.

Que outras vantagens à saúde o itokonnyaku traz?

A maior vantagem dele é a questão da saciedade. Como as fibras incham em contato com os líquidos do estômago, ele pode aumentas de 8 a 12 vezes de volume, o que gera saciedade antecipada, evitando o consumo exagerado de outros alimentos. Pesquisas do Departamento de nutrição da West China University of Medical Sciences ligam o consumo do konjac aos decréscimo dos níveis de colesterol ruim, prevenindo diversos problemas cardíacos como o infarto, entre outros. 

Há algum inconveniente no uso do shirataki de konjac?

O itokonnyaku não é pobre apenas em calorias, ele é pobre em nutrientes também. Por isso não deve servir como base de dieta alguma, mas como um complemento para quebrar a monotonia de cardápios restritivos. Se consumido regularmente ele também pode ter efeito laxativo o que, dependendo da pessoa, pode não ser interessante. Se consumido em excesso, ele prejudica a absorção de vitaminas como a A, D, E e K. Como tudo na vida, tudo o que é demais, não é legal. 

Ele é saboroso?

As opiniões variam bastante.  Já vi muitas pessoas dizendo adorarem o shirataki de konjac e outras dizendo ser horroroso. Na verdade ele não possui sabor algum. As queixas sobre ele se dão à sua consistência viscosa, que desagrada muita gente. Ele é meio grudentinho mesmo, então não agrada a todos os paladares. Por não ter sabor, é importante caprichar no molho que o acompanhará, pois ele é que definirá o sabor do prato.

Onde encontrar o shirataki de konjac? 

Normalmente ele é encontrado em lojas japonesas de artigos culinários, como as encontradas na Liberdade em São Paulo, ou em sites pela internet. Também pode ser encontrado em lojas de produtos naturais. O preço varia bastante, entre R$5,00 e R$20,00, por isso é sempre bom dar uma pesquisada antes. 

O shirataki de konjac pode ser utilizado na dieta Dukan?

Sim, por ser composto basicamente por água e fibras, ele é liberado desde a Fase Ataque, sem restrições de quantidade. 

Confesso que ando bem curiosa a respeito dele. Nunca provei e para mim é tipo caviar, "nunca vi, nem comi, eu só ouço falar", hehehehe... Mas conheço quem já tenha consumido e gostado bastante. Pretendo em breve comprar para experimentar, mas já me conformei que terei que comprar pela internet, pois por aqui já é um achado encontrar o bifum, - que só tenho encontrado recentemente - o shirataki pelo visto nem se cogita nessas paragens, rs. 

Alguém ai já provou? Se sim, compartilhe suas impressões nos comentários!

Beijão!
Comentário(s)
Comentário(s)