featured Paralisia de Bell

Paralisia de Bell

16:07Denny Baptista

Era quarta-feira, dia 17 de março, e eu estava iniciando o isolamento obrigatório ordenado pelo prefeito de Florianópolis. Eu estava em casa, em uma chamada de vídeo com a minha mãe. Estávamos conversando sobre a pandemia do COVID-19 que está pegando o mundo inteiro, sobre o isolamento social e tudo o mais. Quando desliguei percebi que minha língua estava com o lado direito esquisito, com aquela sensação que temos depois que queimamos com algum líquido quente. Fui ver no espelho o que estava acontecendo e, ao tentar abrir a boca, percebi que o lado direito da minha boca não respondeu. Me subiu um calorão pelo corpo... Fui olhar meu olho direito e ele fechava junto com o outro, mas se eu fosse dar uma "piscadinha" ele não fechava todo. E estava esquisito, parecendo maior que o outro. Percebi que meu rosto estava paralisando. Fiquei tão assustada! Na hora comecei a pensar em AVC ou sei lá, um tumor. Só pensava: "Isso não pode estar acontecendo comigo, não, não, não!!!" Comecei a apertar minha mão, braços, bater o pé no chão para ver se estava perdendo a sensibilidade neles também, mas vi que não, estavam normais. Mas o rosto já estava bem torto. Corri para o quarto e falei para o meu marido, que fingiu manter a calma, e pediu para eu lhe dizer algumas frases, fez algumas perguntas, pediu que eu respondesse alguns cálculos  matemáticos simples, me fez tossir e tal. Respirei fundo algumas vezes porque estava entrando em pânico. 

Então lembrei que há alguns meses eu estava zapeando pelo Instagram e parei no post de uma menina que tinha um lado do rosto paralisado e lembrei do nome do que ela tinha: Paralisia de Bell. Pensei nessa possibilidade. Corri no Google para ler algo a respeito. Eu não queria ir à Emergência do hospital em época de pandemia, tanto para não sobrecarregar o sistema, quanto para evitar o contágio. Na dúvida, fui ao meu app da Unimed e liguei no 0800. Lógico que era o 0800 errado. Típico meu fazer cagada nos piores momentos. Mas o rapaz que me atendeu foi muito gentil, me passou o número correto e desejou que eu ficasse bem. Liguei no 0800 - o certo desta vez - e logo me encaminharam para um médico. Falei para ele o que estava acontecendo e perguntei se precisaria mesmo ir à Emergência, ou poderia esperar por uma consulta. Ele me acalmou, e disse que eu precisaria ir à Emergência sim, mas ao que tudo indicava seria um quadro bem simples. No entanto, na Emergência eles descartariam outras hipóteses, como algo neurológico por exemplo. Me parabenizou por ligar no 0800 para ver a real necessidade da ida, em uma época em que as pessoas estão malucas e abarrotando as emergências desnecessariamente. Me senti uma aluna ganhando estrelinha por bom comportamento da profe. 

Para resumir o quadro, estou com Paralisia de Bell mesmo. Eis a foto:


Bom, eis-me. Estou medicada, mas o tempo de recuperação é algo muito difícil de prever. Também estou fazendo exercícios faciais específicos para acelerar a recuperação. Eu dei sorte, pois percebi rapidamente os sintomas e busquei tratamento. Então a paralisia não foi total, e se eu sorrir de levinho e tal, dá pra disfarçar melhor. Há casos muito mais severos, basta jogar o nome da doença no Google. Muitas pessoas sentem dores terríveis - eu não sinto. Alguns não se recuperam inclusive. Estou levando na boa até. Ri bastante, estou levando na esportiva e achando que o confinamento nunca foi tão bem vindo, rs... Digo que estou parecendo o Stallone sorrindo, rs... Acho que o fato de estar em isolamento colocou as coisas em uma perspectiva diferente para mim.

Mas claro, há coisas que incomodam bastante. O fato de meu olho não fechar completamente está deixando ele um pouco irritado, e rola uma ardência chata. E olha que ele praticamente fecha, há gente que fica com sérios problemas pelo fato do olho simplesmente não fechar. A boca também é um problema, não pela careta que se forma em si, eu não me incomodo tanto com isso, mas a mastigação fica comprometida, há coisas que é difícil de comer - estou apelando para coisas mais macias que peçam o mínimo de mastigação, a saliva às vezes escapa, quando vou escovar os dentes cuspo a água pro lado errado e ao bochechar ela escorre pelo lado direito porque não tenho força muscular para manter aquele lado totalmente fechado. Quando faço "biquinho" ele fica beeeeem torto. Mas tenho movimentos em tudo, na testa inclusive, não fiquei com o rosto tão caído como a maioria fica. O mais comprometido mesmo é o olho, e o que mais incomoda.

Se eu tivesse deixado para resolver isso no dia seguinte, é bem provável que a paralisia tivesse se instalado completamente e aí o problema seria muito maior, pois além da medicação eu provavelmente precisaria de fisioterapia para ter os movimentos recuperados, e como fazer isso nesta época? Então vejo como algo divino o fato de eu ter visto aquela menina há tempos atrás e me lembrado do que ela teve, pois foi o que me tirou do pânico e me deu serenidade para pensar numa solução.

Bom, as causas: não há uma única causa. Podem ser várias as causas e não dá pra saber ao certo qual foi a minha. Pode ser stress, um choque térmico (improvável já que eu estava em casa), ou eu posso ter tido uma virose assintomática que atacou meus nervos faciais do lado direito.

Seguirei o tratamento  e quando voltar ao normal contarei para vocês o que funcionou. Se você já teve isso, me conta o que fez para melhorar? Como foi isso para você?

Abraço!

Você pode gostar destes também

0 comentários

Se você deseja uma resposta a alguma pergunta específica, por gentileza use uma das opções abaixo:

- Deixe seu e-mail, pois o sistema de comentários do blogger não notifica quando respondo, e te responderei por e-mail;

- Envie sua pergunta pelo formulário de contato do blog, do lado direito e deixe seu e-mail para que eu lhe responda;

Beijão!

recent posts

Flickr Images

Formulário de contato