Dieta Pessoalidades

Sobre corpo, saúde, trabalho e a vida

20:24Denny Baptista


Apareci hoje para tirar as teias de aranha do blog! Por mais corrida que minha vida esteja, eu não me desfaço dele nem a pau! A intenção do post é fazer aquelas reflexõezinhas dos últimos tempos para registrar minha "carta de boas intenções" por aqui. 

Desde que saí do RS minha alimentação está um lixo. Consegui segurar por uns 6 meses em Joinville, mas depois foi degringolando e aqui em Florianópolis (alô iFood!) a coisa desandou de vez. Eu já havia ganho bastante peso nos últimos anos - ainda no RS - e por aqui não foi diferente. Digamos que eu devo estar na faixa dos 90 e poucos kgs novamente. Eu não me peso há muito tempo e pretendo manter esta paz de espírito por um bom tempo ainda, rs... Claro que para quem já chegou além dos 120Kgs isso não significa perda total, mas é um resultado muito ruim.

As implicações deste sobrepeso têm me pegado valendo ultimamente. A primeira coisa, obviamente, é a aparência. Tenho me sentido muito, muito feia. São raros os dias em que me sinto bem. Evito fotos, por sair ruim em todas. Esta foto que ilustra o post foi uma raridade em que acho que saí decentemente. Tipo, houve uma época em que eu não permitia que aparecessem na minha timeline do Facebook fotos que mostrassem  meu real estado de gordura por pura vergonha. Usei arduamente a ferramenta que faz com que as fotos em que eu era marcada passassem por mim antes de serem espalhadas na minha rede, rs... Mas já faz bastante tempo que consegui elaborar isso melhor em mim. As pessoas me marcam, eu olho a foto, e libero a marcação de boa. Na maioria das fotos saio horrenda, mas esta ali sou eu, e decidi que, apesar de me sentir mal com isso, não posso negar essa parte da minha história, nem me esconder do mundo e no final das contas paro de me sentir tão mal. Mas realmente, tenho estado muito, muito descontente com a minha aparência. É ruim achar roupas nas lojas, e as lojas com sessões plus size são realmente mal servidas de modelos, além dos modelos serem em sua maioria feios mesmo. Eu estou num limbo onde as roupas em tamanhos "normais" ficam justas em mim na maioria das modelagens, mas as blusas e vestidos plus size ficam grandes demais. As calças são em sua maioria justas até a canela ou com uma lavagem que não gosto. Além de gastarem rapidamente entre as pernas - o que me deixa muito irritada. Sou a gorda peituda da perna grossa até a canela. A maioria das calças não ficam legais. Enfim.

Tirando esta questão da aparência, a mobilidade incomoda. Já ficou chato amarrar tênis, cortar unhas do pé (tipo, dá pra fazer ok, mas eu gosto de movimentos fluidos) e afins. Estou mais ofegante para caminhar e detesto isso. Dou aula para crianças e preciso de mais mobilidade, é essencial para mim. Preciso urgentemente me sentir confortável nesta casca em que habito. Não tenho mais a pretensão do corpo sequinho e sarado, quero apenas um corpo que me dê mobilidade, alegria, afastado de doenças e no tamanho suficiente para que eu possa permita aproveitar as promos de brusinha de tamanhos "normais" hahahaha...

Já entendi que ser radical não me cabe mais. Eu não levo em frente. Por poucos dias até vai, mas no cotidiano acabo me perdendo e sendo vencida pelo consaço. Tenho isso muito claro para mim, e não é desculpa esfarrapada. Sou fraca e preciso lidar de forma inteligente com a minha fraqueza. Mas eu sei que comer de forma mais natural é essencial para a minha saúde. Nunca me senti tão bem na vida como quando limitei muito os industrializados. Quero aquilo de novo. Meu marido também tem se sentido muito mal, a pressão está ficando alta em alguns momentos, tem azia e refluxo com frequência - eu por sorte não tenho nada disso, mas quem ama quer o bem do outro, certo? E comer bem vai fazer bem a ambos.

Então neste final de semana começamos uma alimentação melhorzinha. Tiramos o sábado para fazer um dia mais certinho e dar um impulso legal. Comemos apenas comida natural, sucos verdes (uns 3 hoje, queremos fazer mais uns 3 amanhã), uma sopinha leve e quentinha, sem macarrão nem nada, cházinho, chimarrão. A sensação de leveza é outra. Amanhã queremos comer direitinho também e agora é lutar para a rotina não nos vencer. 

Confesso que ao fim de um dia fazendo tudo direitinho eu me sinto um pouco mais confiante. De que vai dar certo dessa vez. Vai que dá?

Beijos!

Você pode gostar destes também

0 comentários

Se você deseja uma resposta a alguma pergunta específica, por gentileza use uma das opções abaixo:

- Deixe seu e-mail, pois o sistema de comentários do blogger não notifica quando respondo, e te responderei por e-mail;

- Envie sua pergunta pelo formulário de contato do blog, do lado direito e deixe seu e-mail para que eu lhe responda;

Beijão!

recent posts

Flickr Images

Formulário de contato