21/04/2017

Links da Semana - 01/2017

| |
Imagem: Freepik
Eu percebo que estou voltando a levar isso (o blog) a sério quando recomeço os posts de "links da semana" hahaha! Eu amo esse tipo de post, pois gosto de ir direto em conteúdo bacana sem precisar ficar zapeando pela internet. Por isso gosto de fazer isso também aqui no blog. Nem sempre tem conteúdo fresquinho. Às vezes indico algum post mais antigo, mas que achei tão bacana que não pude deixar passar! Vamos lá?

01. Por que seguir a fórmula de sucesso de outra pessoa pode ser perigoso

Imagem: post original
Quem nunca quis fazer algo da vida, viu alguém fazendo o mesmo e tendo sucesso, decidiu seguir os passos daquela pessoa e o resultado foi uma bela porcaria e perda de tempo? Este post da Forbes Brasil fala sobre isso e dá algumas dicas que podem ajudar a encontrar a sua fórmula de sucesso




02. Cientistas chegam a mais provas de que os alienígenas não estão tentando se comunicar conosco

Imagem: post original
Então você fez parte da geração que foi aterrorizada por filmes como "Sinais", ou por destruições em massa na Terra realizadas por animais grotescos e verdolengos, e quer saber se eles tem algum interesse em nós? Pois a resposta parece cada vez mais um sonoro NÃO. Eu, particularmente, acredito ZERO em aliens. Mas confesso que já fui muito aterrorizada por estes serezinhos horrorosos. Porém a galera que acredita busca mais e mais sinais de que eles demonstram algum interesse por nosso planeta. Este post do Gizmodo vem falando sobre inúmeras buscas destes sinais de comunicação dos ETzinhos, e o retorno é desanimador por quem gostaria que eles se interessassem por nós, meros terráqueos. Vale a leitura.



03. 11 receitas para quando sua TPM implora por um docinho

Imagem: post original
O Buzzfeed, como sempre, muito sacana. Se você estiver de TPM não abra este link. Se estiver em dieta também. NÃO. ABRA. ESTE. LINK. 



04. Bonequinhos de crochê da Disney

Imagem: post original
Eu sei fazer crochê. Do jeito mais simples possível. E estas coisinhas me encantam, principalmente por ser algo que eu nunca serei capaz de fazer (por preguiça de aprimorar técnicas mesmo). E por serem simplesmente LINDINHAS. Eu teria muitos destes em casa. Se tivesse espaço, claro. Obrigada Lia, pelo lindo post!



05. Organizando playlists no Spotify

Imagem: post original
Eu adoro posts que facilitam a vida da gente. A Thais tem um blog só sobre isso. Eu adoro o Spotify (apesar de estar me rendendo ao Deezer por conta do plano Premium que vem junto com meu plano Tim Beta, rs). E neste post a Thais ensina a organizar playlists por lá. Eu tenho várias playlists, organizo as músicas conforme meu humor, preferências, para todos os gostos. Acho isso muito bacana! Vale a lida e o aprendizado - e se você não conhece o Spotify, deveria hein?



06. Dicas para criar fotos Flat Lay no Instagram

Imagem: post original
Ô minha nossa, mas que raio é uma imagem flat lay? Uma imagem flat lay nada mais é que uma foto tirada de cima, de diversos objetos, em uma superfície plana, como a da foto. Estas imagens têm sido bastante vistas no Instagram e agradam aos olhos, não? A Liana, do Academia Craft dá dicas para o caso de você querer fazer algumas destas fotos. Amei!



Se você tiver algum link imperdível me indique nos posts, adoro!

Beijão!

19/04/2017

Carta para meu eu de 50 anos

| |
Imagem: Freepik - Edição minha.

Comecei a escrever este post e confesso que já rolou uma crise existencial - bem a esta altura você já sabe que crise existencial sempre foi mato na sua vida. Neste momento não me sinto preparando praticamente nada para você. Bom, minha saúde sem dúvida está muito melhor. Se eu seguisse no ritmo em que andava certamente não chegaria aos 50. Hoje em dia acho que posso chegar. Quem sabe. Provavelmente.

Escrever isso me fez realmente pensar em que planos eu poderia ter para você senhorinha... Há algum tempo eu deixei de fazer planos para um futuro distante. Alguns sonhozinhos aqui e acolá, mas nada em que eu fique pensando muito ou provendo meios de realizar. Não deveria ser assim né? Não, não deveria.

Então eu espero que, primeiramente, você não tenha desistido de escrever neste blog. E espero que tenha vencido o ímpeto de apagá-lo, não, por favor não! Se você fez isso, por favor bata a cabeça na parede com força três vezes! Você vai merecer essa porrada.

Bom, no momento atual, de onde te escrevo este post, você até plantou uma árvore - que provavelmente morreu - mas não escreveu um livro e provavelmente não vai ter um filho. Não tem casa prória - e morre de raiva desse dinheiro morto que é o tal aluguel! Tem um carrinho, e seus bens se resumem a isso e a móveis e eletrodmésticos, eletroeletrônicos.

Mas vamos falar de um ponto positivo: você mudou de cidade! Está morando em Joinville / SC. Você lembra o quanto você queria isso, mas o quanto morria de medo de dar tudo errado? Pois então, você enfrentou esse medo e mergulhou. Não deu tudo absolutamente certo, mas esta é outra característica do seu momento atual: digamos que você não tem tido muita sorte. Mas as coisas estão andando.

Neste momento você gostaria muito de uma vida mais confortável, mas ainda precisa trabalhar muito para isso. E vai trabalhar. E espero que agora você leia isso e pense: "Pois é, e deu muito certo!". Tomara, tomara, tomara. 

Bom, você passou muitos anis de sua vida mergulhando e voltando de crises de depressão e ansiedade, mas já está "limpa" - sem crises graves - há quase um ano e faz mais de um ano que você não recorre a medicação. Olha que legal! Você está conseguindo vencer este monstro e, adivinha!: sem textão no Facebook.

A propósito, a rede social acima citada tem sido um lugar  cada vez mais chato. O Mark deu um jeito nisso ou surgiu algo melhor depois dela? Espero que sim.

Eu comecei este post sem planos, sem me sentir fazendo nada por você. Então decidi traçar alguns:

  • Morar algum tempo fora do país.
  • Escrever um livro.
  • Fazer uma nova faculdade em uma área diferente da em que atuo hoje.
  • Fazer especializações diversas.
  • Fazer pelo menos mestrado!
  • Ter um apartamento próprio.
  • Trabalhar em um ramo diferente do qual atuo hoje.

Não são planos imensos (a maioria deles, rs), mas para quem não tinha nenhum já é algo, certo? Espero, do fundo do meu coração que você tenha realizado todos eles!  E que, além disso, seja muito feliz!

Beijos, de 2017.


*Este post faz parte da blogagem coletiva do mês de abril do Grupo Escrita Criativa.

17/04/2017

A Páscoa passou, e agora?

| |
Imagem: Freepik

Bom, a Páscoa passou e eu bem poderia fazer um post dando algumas dicas para "remediar" os excessos alimentares da data. No entanto pensei melhor e decidi não fazer não. Vai ter muito post do tipo rolando pela timeline de vocês, pelos blogs e sites também. Então seria apenas mais um post com o óbvio.

Mas mais que este óbvio é entender que é apenas uma data comemorativa e ela deve ser tratada como tal. Quando você comete excessos em uma data, mas esta é uma excessão, o impacto na sua vida (peso, saúde) não vai ser tão grande. No entanto, quando ela se soma a diversas outras exceções (que nem são mais exceções), o impacto obviamente será bem maior. 

O ponto que quero tocar neste post é que a vida funciona de modo global. Nada que eu faça a conta gotas vai trazer uma grande diferença, nem para melhor, nem para pior. O que importa é o contexto onde estas situações estão inseridas. 

Cresci muito neste sentido de alguns anos para cá. Já achei que goji berry iria mudar minha vida, que a chia me ajudaria a emagrecer, que o chá verde aceleraria o metabolismo. Tudo isso está documentado neste blog. Ele tem anos e anos e retrata toda a mudança que já aconteceu dentro de mim em termos de conhecimento. 

Hoje eu sei que o todo é o que importa. De nada adianta eu me alimentar corretamente a semana toda e tocar o terror no final de semana. Algo que acontece todo final de semana não é minha exceção, é minha regra. No entanto se eu tenho um estilo de vida (não apenas alimentação) que faz bem a mim como um todo, não vai ser um chocolate que vai pôr tudo a perder.

Agora, miguinho, miguinha, se você come tranqueira todos os dias, e ainda atola o pé nas datas especiais, sinto informar que não vai ser o jejum intermitente que vai te salvar, nem aquele suco detox que saiu na capa da Boa Forma.

Enfim, nesta Páscoa eu cedi a algumas tentações, comi chocolate e sobremesa, e sabe o que eu vou fazer para remediar amanhã? NADICA DE NADA. Isso mesmo que você leu. Vou seguir minha vidinha, sem jejum maluco, sem suco detox (suco verde eu tomo bem frequentemente, por nenhum motivo além dos nutrientes mesmo), sem cápsula mágica, sem dieta de fome. E é assim que tem sido.

Não fico carregando peso de culpa, mas faço questão de ser bem consciente de que poderia sim ter feito melhor do que fiz, melhores escolhas inclusive. Não é para ficar na martirização eterna, nem pra fingir que tá tudo lindo e que tem mais é que comer pra ser feliz (exagerei na "felicidade" no passado e olha eu aqui me ferrando kkkkk). O foco é apenas seguir em frente, dando o meu melhor. Não deveria ser assim sempre? Pois é, ainda bem que a gente aprende.

E você, o que andou fazendo de bom nesta Páscoa?

Beijão!

16/04/2017

Viagem: Chiesetta Alpina - Jaraguá do Sul

| |
Chiesetta Alpina, Morro Boa Vista, Jaraguá do Sul - SC.

Neste sábado fomos (meu irmão, cunhada, marido e eu) visitar um lugar onde queríamos ir há um  tempo já: a Chiesetta Alpina, que fica no Morro Boa Vista em Jaraguá do Sul - SC. Bom, um resumo sobre ela, encontrado no site da Prefeitura de Jaraguá do Sul

"Jaraguá do Sul abriga o primeiro Monumento à Fé do Imigrante, a Chiesetta Alpina. Inspirada na milenar Igreja de São Simão Apóstolo, de Vallada Agordina, na província de Belluno, Itália, a Chiesetta é consagrada ao Cristo dos Alpes, única no Brasil, e se constitui numa marcante edificação comemorativa pelo transcurso, em 2011, dos 150 anos da unificação italiana. O monumento é dedicado ao Papa João Paulo I, Albino Luciani, o Papa Sorriso, que é natural das montanhas e de família de emigrantes.
De iniciativa da comunidade italiana, quer homenagear todos os imigrantes que vieram dos países da região dos Alpes e Apeninos. O Morro Boa Vista foi escolhido como local ideal por lembrar as montanhas dolomitas. O movimento pela sua construção iniciou em 2010; a pedra fundamental foi lançada em 2011; em dezembro de 2012 foi inaugurada a primeira etapa das obras. A última etapa das obras foi encerrada com a cerimônia de sua dedicação, no dia 22 de novembro de 2014, com a colocação das janelas, a finalização da torre, a unção do altar feito em pedra dolomita proveniente da Itália, o capitel e a fonte. Em seu interior está um crucifixo do ano de 1700, e uma pintura de São Miguel do renomado pintor e escultor italiano Franco Murer.
Localizada num terreno de 20 mil m², doado por uma família descendente de imigrantes, o projeto da Chiesetta segue as mesmas características das igrejas dos Alpes. A área construída é de 132,35 m² e uma torre de 27 metros de altura. Internamente a Chiesetta tem espaço para 80 pessoas sentadas e em seu entorno, áreas de convívio para visitantes, um bosque com árvores típicas da região alpina, estacionamento, instalações sanitárias, além dos serviços de vigia. Com localização privilegiada, numa altitude de 570 m, é avistada de diversos pontos da cidade."

 Eu não a conhecia, mas ela apareceu em uma reportagem do jornal local e meu marido achou lindíssima. Então pesquisamos a respeito dela, para saber onde ficava, compartilhamos o que descobrimos com meu irmão, e neste sábado - um lindo e raro sábado de sol, diga-se de passagem -  meu irmão perguntou se não queríamos visitá-la com eles e, logicamente, não pensamos duas vezes: fomos! 😍

Jaraguá do Sul fica a cerca de 53km de Joinville/SC e a rota é super tranquila de se fazer. Usamos o Google Maps então para chegar direitinho ao local. Para quem quiser se achar fácil, segue a localização dela:




Aqui começam algumas dicas:

  • Escolha bem o dia. Por ser um lugar bem alto, evite dias muito nublados. Há lindas imagens vistas de lá com nuvens cobrindo a cidade de uma forma que você se encontra acima delas e tem uma visão fantástica, mas se houver muitas nuvens é mais provável que você tenha uma visão totalmente prejudicada e não veja nada, ou tenha dificuldades em chegar ao local, rs...
  • Vá com um carro forte. Há alguns trechos da subida do morro bem íngremes. Não é necessário nenhum 4x4 também, mas não tenho certeza se um carro 1.0 por exemplo aguenta a subida (se não for cheio de gente quem sabe, rs). Nós fomos em um Agile, entre 4 pessoas. Então a dica é conhecer bem o seu carro e ter certeza do quanto ele suporta, certo? Se o carro não aguentar a subida pode ser complicado fazer um retorno, pois a estrada que sobe o morro é relativamente estreita (passam dois carros lado a lado apertadinhos), não tem acostamento e em alguns pontos não tem também contenções na pista, dando em pequenos despenhadeiros, digamos assim, rs... Não chega a ser algo precário, mas não é confortável para um retorno definitivamente. O trecho inicial é asfaltado, mas um bom trecho, principalmente as partes mais íngremes têm apenas terra e pedregulhos - não tão grandes a ponto de fazer o carro escorregar por exemplo, mas é um terreno mais chatinho - e o ponto final, perto da igreja é asfaltado, mas a maior parte do trajeto é feito em estrada de chão, então é realmente preciso um dia bom e seco.
Bom, a entrada é gratuita, e logo na chegada, à esquerda de quem entra, há um pequeno estacionamento, com um tipo de barzinho que oferece alguns snacks, água, refrigerantes e tal, e tem banheiro também (o banheiro é pago, custa R$1,00). Nada rebuscado, o basicão.

À direita fica a igreja. Ela é bem pequena, tem alguma decoração à frente, pintura que retrata São Miguel Arcanjo e algumas esculturas em relevo da via dolorosa, bem bonitas, mas não são antigas, as vi datadas de 2008.

Altar da Chiesetta Alpina - Foto: Denerson Dahmer.


Detalhe das esculturas em alto relevo da via dolorosa.
O lugar em si é belíssimo. Não fica no topo do Morro Boa Vista, há lugares mais altos, mas fica em uma parte bem alta dele (altitude de 570m). O restante do trajeto segue para uma rampa de vôo livre a 826m de altitude, e a indicação é que seja feito a bordo de um 4x4 ou à pé, e tem locais para salto de parapente e asa delta. O local mais alto do morro pra valer não tem acesso. Neste dia haviam algumas pessoas saltando de asa delta. 

Do ponto onde fica a igreja é possível ver Jaraguá do Sul e, se não me falha a memória, a cidade de Guaramirim ao longe. É uma vista muito bonita. Abaixo, algumas fotos feitas por nós (meu marido, meu irmão e eu).

Vista de Jaraguá do Sul a partir do pátio da Chiesetta Alpina.


Outra foto, de outro ângulo.

Mais uma da vista.

Vista a partir da lateral da igreja.

Um detalhe apenas.

Imagem da Chiesetta Alpina. Foto: Denerson Dahmer.

Mais uma foto da igreja. Foto: Denerson Dahmer.


Visão da frente da igreja. Foto: Marco Baptista.

Detalhe das informações, em frente à igreja. Foto: Denerson Dahmer.

Há fotos onde se podem ver as nuvens de cima, mas creio serem necessárias condições climáticas específicas para isso, como a foto abaixo, feita pelo jornalista Flávio José Brugnago. Há outras que podem ser vistas neste link.

Chiesetta Alpina. Nuvens vistas de cima. Foto: Flávio José Brugnago.
Se você quer fotos muito boas, vai precisar subir mais um pouquinho, cerca de 100 ou 200m apenas, à pé mesmo, até uma pequena elevação com algumas pedras, que permitem fotografias mais bacanas da igreja, pois como o espaço onde ela se encontra é relativamente pequeno, e ela tem uma torre bastante alta (27m), nem todos os dispositivos conseguem uma boa foto tão de perto. Então basta subir um pouquinho mais para ter acesso a outros ângulos fotográficos muito bonitos, com exemplos que postarei abaixo, um mix de imagens feitas por mim, meu marido e meu irmão. 

Ao fundo o local de onde se tiram as melhores fotos da igreja. Foto: Marco Baptista.

Uma das fotos feitas desta elevação mencionada.

Outro ângulo. Foto: Denerson Dahmer.

Mais uma visão aberta da igreja. Foto: Denerson Dahmer.

Uma última foto de um ponto um pouquinho mais acima ainda. Foto: Marco Baptista.


Imagino que o pôr do sol de lá deve ser de tirar o fôlego, mas acredito que a descida à noite deva tirar mais o fôlego ainda (😅) então não ficamos para este momento, rs... 

Seguem dados complementares que podem ajudar:

Endereço:

Rodovia Municipal JGS 453 - acesso pela Rua Domingos Rosa - Bairro Ilha da Figueira, na subida do Morro Boa Vista.
Telefone do Círculo Italiano: (47) 3370-8636

Horários:

Visitação: de quarta-feira a domingo das 8 às 17 horas. 

Site da prefeitura de Jaraguá do Sul, com mais dados: http://www.jaraguadosul.sc.gov.br/turismo-religioso

Site da Chiesetta Alpina: http://chiesettaalpina.org

Bom, este é um passeio que recomendo demais. A cidade de Jaraguá do Sul ainda conta com alguns museus (infelizmente a maioria abertos apenas durante a semana "comercial"), e há o Parque da Malwee (sim, a de roupas) que é um ótimo passeio também, ou seja: dá para passar o dia por lá, tranquilamente. 

Para um lanche gostoso recomendo a Confeitaria Kuchen Haus, e lá recomendo demais os bolos / tortas. São receitas simples (Torta Martha Rocha, de amendoim, morango, chocolate, etc), mas deliciosos! Os preços são excelentes (as fatias - enormes! - custam entre R$6,00 e R$9,00) e o café é super bem servido! Lugarzinho aconchegante, só não vá em dieta! 

Confeitaria Kuchen Haus

Cel. Procópio Gomes de Oliveira, nº 873.
Jaraguá do Sul/SC.

Beijão!!!

09/04/2017

Altos, baixos, força e fraqueza

| |

A vida sempre foi e sempre será feita de altos e baixos. Adoraria que fossem apenas altos, mas creio que ninguém tem esta "sorte". Pois bem, estava aqui pensando em meus botões... eu tenho uma enorme jornada com o emagrecimento. Vivi em sobrepeso, mas de repente (ok, não tão de repente) me vi na obesidade grau III. E foi assustador. Sempre fiz dietas, perdia algum peso, voltava à ganhar. Mas cheguei a uma situação desesperadora. Sempre dividi minha vida - a parte que eu queria, óbvio - nos blogs, com quem estivesse disposto a dividi-la comigo. E sentia que isso me estimulava a tentar dar o meu melhor. Mas quando cheguei a este ponto, sentir uma pressão tão grande que foi avassalador. Não que alguém fizesse algum tipo de pressão. Mas porque eu sempre fui muito envolvida com a internet e sabia o que se passava por lá e o tipo de cobrança pela perfeição feita. Segui por muitos caminhos até chegar à Dieta Dukan, que foi oq ue me possibilitou entender melhor meu corpo, meu organismo e o que funcionava para mim. Entre "idas e vindas" perdi muito peso. 

Efetivamente, do maior peso que vi na balança (sabendo que o verdadeiro foi muito além, pois me recusei a subir em uma balança no meu pior período) até o atual já se foram 30 e tantos quilos eliminados. Mas ainda faltam muitos. Minha perda de peso não é linear, pois sou feita de fases. Em algumas fases sou quase uma psicopata da dieta (ô loco meu!), em outras cedo constantemente às escapadas, e ainda há as fases em que a sombra da depressão me oprime e me afugento totalmente na comida. Não fossem estes altos e baixos e eu certamente seria uma pessoa esquelética já. 

Mas essa sou eu. Que perde peso, ganha um tanto, perde mais um pouco, ganha mais um pouco. O saldo ainda é positivo, felizmente. Mas é uma oscilação nervosa. Atualmente me encontro numa fase de um pouco mais de foco. Não mais como na minha época na dieta Dukan, quando eu simplesmente passei mais de meio ano na linha, sem um deslize sequer. Mas tenho conseguido administrar um pouco melhor as furadas. Não perfeitamente. Me sinto mais humana do que nunca - e isso nem sempre é no lado positivo, rs.

Há tanta coisa acontecendo ao meu redor, que me sinto feliz por pelo menos manter alguma regularidade na alimentação, mesmo sabendo estar um tanto quando distante do ideal que gostaria para mim. Consegui abandonar por um tempo a balança, estava ficando neurótica com ela. E como sei que perdi bastante peso? Pq as calças que me serviam no início do ano estão caindo e preciso urgentemente de novas. Esta tem sido a minha medida.

Queria poder dizer que sou sempre forte. Mas não sou não. Às vezes me deixo abater pela fraqueza, sinto que não vou conseguir ultrapassar alguns obstáculos. Mas em seguida me sinto plenamente capaz e sigo em frente. Não sei se todos sentem estes baixos, mas prefiro acreditar que sim. Eu sempre fui assim, e não creio que mude muito. Hoje sinto que minha alimentação me permite não chegar aos extremos que cheguei algumas vezes. E sei que é pela alimentação, pois quando consumo mais açúcar, a crise de depressão e ansiedade é violenta. Um dia falarei mais sobre isso com vocês.

Enfim, esta é a Denise de hoje. Mais madura. Mais consciente. Mais compassiva consigo mesma. Às vezes um pouco mais complacente do que deveria. Mas ais bem resolvida. E buscando superar obstáculos sempre.

Qual o obstáculo que hoje te traz inquietação? Me conta!


Beijo!